19 de julho de 2019

[Resenha] Mortina - Barbara Cantini

Olá amores!
Já faz um bom tempo que eu não leio uma HQ. Quem me conhece sabe que sou apaixonada por histórias em quadrinhos, e depois que me tornei mãe, tenho tentado dar mais atenção as tramas infantis, visto que assumi o papel de apresentar ao meu pequeno seus primeiros amores literários. E posso contar? Tem sido uma experiência maravilhosa. E foi em minha busca por algo que atendesse a esses pré-requisitos que conheci Mortina, de Barbara Cantini. Este é o primeiro livro de uma série que promete conquistar crianças e adultos. Eu posso garantir que já estou completamente encantada por essa garotinha zumbi, que usa e abusa da criatividade quando o assunto é alcançar seus objetivos. Um livro que pode facilmente ser lido em poucos minutos, mas que carrega uma mensagem atual que permanece por muito tempo, tal qual uma semente que após ser plantada germina e dá frutos.

Mortina (Ghoulia)
Coleção: Mortina #01
Autor (a): Barbara Cantini @BCantini
Publicação: Companhia das Letrinhas *Cortesia
ISBN: 9788574068442 | Skoob
Gênero: HQ
Ano: 2019
Páginas: 56
Minha avaliação: 4/5★
Amazon | Saraiva | Submarino
Mortina é uma menina diferente de todas as outras: ela é uma menina-zumbi. Passa os dias no Palacete Decrépito com sua tia Fafá Lecida e seu inseparável amigo, o galgo albino Tristão. O maior sonho de Mortina é ter amigos de sua idade para brincar, mas sua tia nunca deixa que ela saia de casa, porque tem medo da reação dos humanos ao conhecerem a pequena zumbi. Para sua alegria, um dia a oportunidade perfeita aparece: o Dia das Bruxas, quando todas as crianças saem às ruas com as fantasias mais horripilantes. Mortina nem vai precisar trocar de roupa para encarar a maior aventura de sua vida.
Conquistar novas amizades nem sempre é fácil, principalmente se você for uma criança zumbi ansiosa por se aproximar de crianças humanas. De forma leve e descontraída a autora nos apresenta um cenário comum em abordagens do gênero. Inclusive, a história de Mortina me lembrou um pouco a de Hotel Transilvânia, onde aqueles que são considerados "diferentes" vivem - literalmente a margem da sociedade - escondidos da humanidade por medo de serem rechaçados. Ver essa perspectiva pela óptica de uma garotinha, torna tudo mais comovente e reflexivo, isso porque no mundo real temos crianças não-zumbis enfrentando sérias dificuldades de adaptação, simplesmente por serem como são. Talvez não fosse intenção da autora, mas é impossível ler um enredo como este e não fazer essa analogia, principalmente quando você foi uma das crianças que sentiu isso na pele. Esta é uma história com sabor de infância que despertou em mim várias lembranças.

Mortina, vive com a tia no Palacete Decrépito, uma residência pra lá de peculiar, onde costuma correr e brincar com seu fiel amigo, um galgo albino chamado Tristão. Apesar de não se sentir diferente, Mortina não é uma garotinha comum, com uma pele mortalmente pálida, olheiras roxas enormes contornando os olhos e a capacidade de arrancar partes do próprio corpo, ela é uma típica menina-zumbi. Esse "pequeno" detalhe a tem impedido de realizar seu maior sonho, se tornar amiga das crianças que habitam um vilarejo localizado próximo ao palacete. Temendo ter sua condição sobrenatural descoberta a menina, mesmo à contra gosto, se mantém afastada dos humanos. Porém, com a chegada do dia das bruxas, surge a oportunidade que Mortina tanto esperou, enquanto as crianças comuns exibem suas fantasias assustadoras, ela estará vestida como ela mesma nessa aventura mega arriscada.

Eu estou apaixonada pela construção desse enredo. Uma narrativa simples, com começo, meio e fim, que vem acompanhada de uma série de detalhes que fazem toda a diferença no processo de emersão do leitor. As ilustrações de Barbara Cantini são maravilhosas, possuem identidade bem definida, são incrivelmente coloridas, e compõem um projeto gráfico impecável, além disso, surgem como extensão do texto e nos mostra minimamente não só os acontecimentos atuais - narrados e não narrados - mas também parte da história pregressa do Palacete Decrépito e seus habitantes. Mortina é um amor de menina, trás em si uma mistura de audácia e inocência, e cativa já nas primeiras páginas. A mensagem geral, é tão encantadora quanto importante, e nos fala de aceitação, respeito as diferenças e da importância de corrermos atrás de nossos sonhos. Claro que em se tratando do mundo real, as coisas nem sempre - eu diria quase nunca - se resolvem de forma tão simplista, mas sendo esta uma trama infantil, pode ser facilmente vista como o que é, uma história fofa que alimenta a esperança de um mundo inclusivo e tolerante. 

14 comentários

  1. Oii, tudo bem? Eu estou apaixonada por essa HQ, a cada resenha que leio fico ainda mais entusiasmada para ler, fiquei encantada com os traços que me lembraram as animações de Tim Burton ♥

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Menina, que amor esse livro! Eu ainda não conhecia a obra, mas confesso que o enredo me deixou mega curiosa, já quero ler. Adorei a dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Olá, Delmara.

    Acredita que chegou minha primeira HQ aqui em casa hoje? Eu nunca li nenhum livro nesse formato, mas tenho certeza que eu irei adorar.
    Adorei a sua indicação, além da edição ser fofíssima, a história parece agradar todos os tipos de leitores. Ótima indicação!

    ResponderExcluir
  4. Parece um enredo muito apaixonante, sem contar que a HQ parece ser maravilhosa em relação a traços. Desejo mais fotos! hehehe. Já quero comprar.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ah, aparenta ser tão bonitinho! Como uma hq queria ver mais imagens para saber como é dentro, mas realmente parece a situação do Hotel Transilvânia. Mas a personagem parece tão focinha que nem sei como as pessoas podem querer não ser amigas da personagem.

    ResponderExcluir
  6. Completamente apaixonada por essa capa, e parece ser o tipo de história que vou amar! Adorei seu blog, já até comecei a seguir haha.

    bjo
    https://www.imersaoliteraria.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Já li muitas HQ na minha infância e eu amava, mesmo quando não sabia ler e minha mãe lia para mim eu ficava encantada. Por isso acho incrível quando me deparo com uma mãe leitora como você que tem entrado nesse mundo mais lúdico por causa do filho. Apesar da menina ser zumbi acredito que muitas crianças vão se identificar com essa dificuldade de se enturmar por ser diferente de diversas formas, ser por raça, por desigualdade social, doença, gênero, entre outros. Amei a premissa do livro e fiquei com muita vontade de ler a obra, acredito que dá até para utilizar em terapia com crianças.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?

    Eu não conhecia a HQ e curti bem a resenha, parece ser uma boa leitura. Gostei bem dessa capa, ficou massa!
    Dica anotada e vou pesquisar mais sobre a obra.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Acho fofo você se debruçar em histórias infantis para o seu pequeno, eu SEMPRE vou indicar Peanuts porque é uma coleção que amo demais e super vale a pena para qualquer criança ahha. Sobre Mortina, eu não conhecia e só essa capa por si só eu já achei de uma fofura sem tamanho, espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  10. A ilustração da capa me lembrou demais Tim Burton. Essa história deve ser muito gostosa de se ler, não sabia dessa HQ e agora estou muito interessado para ler. Dica anotada.

    ResponderExcluir
  11. Oi, tenho visto muitos elogios a essa HQ. Amei conferir sua opinião e já quero fazer essa leitura também e conhecer a história dessa menina-zumbi querendo fazer amigos.

    ResponderExcluir
  12. Como faz tempo que não leio HQ, a ultima vez faz tanto tempo que já nem me lembro mais. Eu gostei mto do enredo, a capa é super linda. A Mortina parece ser aquela personagem que já nos ganha de cara, sabe?

    ResponderExcluir
  13. Olá Delmara!!!
    Essa história parece de uma fofura só e não minto que quando vi o título pensei que seria algo ligado a "Família Adams", porque o nome.da personagem me lembrou muito da Motícia.
    Eu gosto de livros infantis, principalmente quando queremos ler algo gostoso e leve é sempre uma boa pedida.
    Achei o livro muito fofo e adorei a resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia essa HQ, mas parece ser muito fofa mesmo. Me pareceu uma história leve e muito cativante, daquelas que encantam leitores de todas as idades. A única coisa que me desanima é que eu não curto muito histórias em quadrinho. Por mais que eu tente, são leituras que não funcionam bem para mim.
    Mas que bom que você gostou dessa HQ e adorei conferir sua resenha.
    Beijos!

    ResponderExcluir