2 de janeiro de 2019

[Resenha] 13 segundos - Bel Rodigues

Olá personas!
Um novo ano se fez e com ele novas metas e objetivos, mas antes preciso organizar algumas pendências que ficaram do ano que passou, então preparem-se porque esta mana aqui está disposta a colocar ordem na casa. Esta é apenas a primeira de tantas resenhas que já deveriam ter saído mas que por N motivos acabaram atrasando, vou tentar intercalar as pendências com as novas leituras e quem sabe assim agradar a gregos e troianos. 13 segundos é o romance de estréia da youtuber Bel Rodrigues, já conheço a autora a alguns anos e embora não acompanhe com frequência suas publicações tenho grande admiração por alguns de seus posicionamentos morais e sociais, sendo assim a leitura dessa história veio com uma dose extra de expectativa. Acredito que você já deve ter lido inúmeras resenhas desta obra, uma vez que ela foi sucesso de vendas e críticas ano passado, mesmo assim te peço um pouco do seu tempo para lhe apresentar minhas impressões. Vamos a resenha?

13 segundos
Autor (a): Bel Rodrigues @belrodrigues
Publicação: Galera Record *Cortesia
ISBN: 9788501114990 | Skoob
Gênero: Romance
Ano: 2018
Páginas: 304
Minha avaliação: 3/5★
Amazon | Saraiva | Submarino
O fim de um relacionamento é sempre um período difícil, mas isso se intensifica quando você está no último ano do colegial e precisa decidir o que será do seu futuro. Lola sabe que a decisão foi o melhor para os dois, mas aquela saudade de alguém que estava sempre presente é inevitável. Agora, tudo que Lola quer é deixar isso para trás e focar em pôr a vida em ordem novamente, se redescobrindo após um relacionamento que exigiu tanto dela e reavaliando suas prioridades: estudo, amigos, família e o canto, sua maior paixão. Com o corte do coral das atividades extras, a garota finalmente decide ouvir seus amigos e resolve criar um canal no YouTube para postar alguns covers, nada mais do que um hobby para substituir seu tão amado coral. Focada em não se relacionar seriamente e aproveitar as festas do último ano, tudo parece se alinhar quando Lola conhece John, um intercambista que busca exatamente o mesmo que ela: se divertir e criar memórias inesquecíveis. Entre conselhos sinceros, noites quentes e provas do Ensino Médio, a única coisa que Lola não poderia prever era o quão rápido tudo poderia desmoronar. Em treze segundos, especificamente.
Li esse livro a vários meses atrás, e a falta de inspiração para falar sobre ele na época é a principal causa dessa resenha ter atrasado tanto. Isso se deu em parte porque eu não estava em um momento bom para escrever o que quer que seja, e em parte porque 13 segundos não correspondeu as minhas expectativas. Claro que isso não tira os méritos da história, contudo levei mais tempo do que eu gostaria para poder aceitar e finalmente entender os rumos que a trama seguiu. Não sou nenhuma expert em críticas literárias, mas desde que iniciei nesse universo procuro ver toda e qualquer história por vários ângulos. Gosto de mesmo não concordando, buscar entender as razões dos personagens e autores. Obviamente nem sempre sou bem sucedida nesta missão. Com esta história em específico, me peguei em um emaranhado de satisfação e decepção, a Bel possui uma escrita viciante e abordou de forma leve e direta assuntos pertinentes e relevantes, mas infelizmente forçou a barra em algumas questões que talvez tenham passado batido para a maioria, mas no final das contas me incomodaram consideravelmente.

Lola demorou mais do que gostaria para perceber que o namoro com Leo não era o mar de rosas que ela idealizou, e esta consciência recém adquirida foi crucial para que ela finalmente colocasse um ponto final no relacionamento abusivo que estava vivendo. Prestes a iniciar o último ano do ensino médio, tudo o que a garota mais deseja é poder aproveitar esta etapa despreocupada, então ela se joga na night e nos braços de um gatinho que ela sequer lembra o nome no dia seguinte. Com a volta as aulas, Lola reencontra os amigos, o ex-embuste e pasmem, a transa de uma noite só. John é um intercambista canadense que está na cidade para terminar os estudos e nas horas vagas promete mexer com todas as estruturas de Lola. Um ano de conquistas, diversão e crushs fofos que tinha tudo para ser um dos melhores, até que 13 segundos surgem como um maremoto revirando tudo de pernas para o ar e abalando o universo de Lola.

Essa não é a primeira história sobre revange porn que leio, mas com toda certeza esta é a primeira cujo tema principal não recebe grande destaque. Esse fato em especial não me incomodou como a maioria, no meu ponto de vista a autora poderia ter antecipado alguns acontecimentos e ter tido mais espaço para trabalhar as consequências de uma exposição como esta, não a julgo por ter corrido com o assunto, acredito que ela deve ter tido suas razões. E como não sou de me prender ao que poderia ter sido, quero focar no que realmente aconteceu nesta história. A Lola é uma personagem "padrãozinho", por assim dizer, possui uma vida fácil e tranquila, exceto pelo relacionamento abusivo com Leo, então quando este chega ao fim, inicia-se uma maré de paz e felicidade. Aproveitar o último ano no melhor estilo, é uma das principais preocupações da garota, além disso ela está ocupada tomando cuidado para não se envolver demais com o crush gatinho e pensando em quem sabe investir em sua paixão pela música. Não há dúvidas de que apesar de alguns levantamentos pontuais sobre preconceito, minorias e apoio mútuo, soa tudo meio fútil. Mais uma vez, isso não chegou a me incomodar.

Estava embalada pelo romance fofo, a diversão com os amigos, as possibilidades brotando de todos os lados... Confesso que até estava satisfeita, com esse combo leve e dinâmico. Porém quando Lola é exposta pelo ex, o cenário muda. E convenhamos que nem poderia ser diferente não é mesmo? A descontração, torna-se vergonha, frustração e revolta. Me solidarizei a dor da garota e torci para que isso não a destruísse, mas não consegui - e olha que eu tentei - ficar indiferente a algumas reações dela. Antes de tudo, quero deixar claro que entendo o momento delicado pelo qual a Lola estava passando e o quanto isso a deixou fragilizada, contudo nem isso a inseta da forma torpe com a qual ela reagiu a tentativa de apoio de John, que pode não ter se expressado da melhor forma possível, mas evidentemente estava dando tudo de si para ajudá-la. É difícil encontrar as palavras certas para consolar ou apoiar, muitas vezes o que se fala, não é exatamente o que a outra pessoa precisa ou quer ouvir, e não saber o que dizer não diminui o desejo de amparar. Mesmo olhando esta situação específica de todos os ângulos possíveis considero a reação da Lola exagerada e em consequência disso, fiquei com o final da história entalado na garganta. Não só pela resolução utópica do problema, mas por passar a ideia de que para ser independente e autossuficiente é preciso abrir mão de um âmbito importante e extremamente desejado.

13 segundos é mais do que se imagina e menos do que se espera. Com uma narrativa ágil e apaixonante que prende o leitor do incio ao fim a autora trás uma história que apesar dos estereótipos óbvios, é frequentemente pincelada de diversidade. Um enredo dinâmico, composto por personagens carismáticos e engajados, apesar de meio infantilizados - isso considerando que a maioria possui uma idade média de dezoito anos ou mais, mas agem como pré-adolescentes em momentos cruciais. No que diz respeito a revenage porn, não chega a ser o foco da trama, mas tem seu espaço, e além de trazer a luz o quão prejudicial emocional, social e psicologicamente algo do tipo pode vir a ser para a vítima, também evidenciou o quanto as pessoas podem ser egoístas em um momento de fragilidade. Afinal, se eu estou mal não tenho obrigação de pensar em mais ninguém além de mim mesma. Isso me incomodou bastante, pois apesar de tudo, continuo acreditando que a empatia não é mérito exclusivo de quem está bem. Enfim, é uma história juvenil capaz de entreter e agradar o público jovem adulto, mas para isso recomendo expectativas dosadas. 

15 comentários

  1. Olá, tudo bem? Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, mas quero muito, pois parece ser interessante; é realmente uma pena que tu não tenha curtido tanto a leitura... Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Eu comprei esse ebook na black friday ano passado, mas ainda não consegui iniciar a leitura dele. Mesmo assim quero ver se consigo comprar a edição física!!! Adorei a sua resenha, mesmo com as suas ressalvas despertou o meu interesse.

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  3. Oiiii,

    Eu já tinha lido algumas resenhas sobre este livro é fiquei em um misto de querer ler e conferir a história e de querer passar longe, porque as opiniões foram tão diversas que eu não soube dizer se realmente queria ler ou não. Acho que a maior parte do problema é que é um livro de youtuber, e este tipo de livro tem dois parâmetros: ou você acha que ele vai ser ruim porque não curte o conteúdo produzido pelo autor ou você vai com muita sede ao ponte porque gosta das coisas que o youtuber produz e acredita que a história escrita por ele vai ser incrível também. De toda forma é complicado para eles se inserirem neste meio, e eu ouvi muita coisa sobre este livro, a maior parte de pessoas que esperavam mais da história. Então de toda forma eu sigo aqui na minha dúvida de se quero realmente ler ele ou não rs, mas espero que a dica funcione melhor para outras pessoas.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda e caso não me engane já li um conto da autora e não curti muito... E lendo sua resenha confesso que não fiquei muito animada, pois não gostei de saber que a autora forçou a barra em algumas questões.
    Enfim, parece ser uma obra com alguns pontos positivos e outros negativos mesmo, mas no geral não fiquei animada.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Confesso que por mais que conheça a Bel pelo seu canal do youtube, as diversas opiniões sobre a sua história ser bem dividida, me deixa com um pé atrás em querer ler o livro. Não sei se é um assunto que quero me aprofundar de forma muito superficial, e como você disse não é o primeiro livro que aborda a temática, sendo assim tenho outras opções para conhecer. Mesmo com os pontos positivos, ainda sinto que também ficaria irritada com as atitudes infantis quando comparamos com a idade descrita, e a questão do final ser utópico me deixa com mais receios ainda. Vamos ver se mais a frente mudo de opinião, mas desde o lançamento vejo que não mudei. Sua resenha está maravilhosa, trazendo os pontos positivos e negativos, por isso ótimo trabalho!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Delmara.
    Eu gostei muito da sua sinceridade e da sua resenha. Eu ainda não me interessei pela leitura desse livro, mas não descarto a possibilidade de lê-lo no futuro. Acho a premissa legal, mas alguns pontos podem me incomodar.

    ResponderExcluir
  7. Olá, gostei de conferir suas considerações sobre esse livro. Mesmo que ele não tenha superado suas expectativas, ainda é uma leitura que tenho vontade de fazer, pois trata de temas bem atuais e importantes ao que parece.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Adorei sua opinião sincera sobre o que realmente achou da trama. Confesso que tenho curiosidade em conhecer o trabalho da autora, mas ainda não peguei para leitura. Acredito que irei ler com baixas expectativas justamente pelas resenhas que tenho lido sobre o enredo, mas espero de certa forma me simpatizar com os temas abordados.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Tem livros que são só para passar uma tarde sem muitos dilemas e drama e outros que são para cunho reflexivo e chocante. Normalmente prefiro os últimos. Também leio os de entretenimento,mas a cota é baixa, porque gosto de literatura para falar da vida e dos sofrimentos. É um megafone e não uma exposição de padrões burgueses por aí. A arte pode fugir um pouco da realidade, porém nunca esquecer seu papel de militância e abertura para falar das mazelas pelo mundo.

    Este livro nunca me agradaria. Gosto quando os autores deixam claro sua linha de trabalho.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Hey. Às vezes os autores escolhem temas pesados, e acabam relatando de uma forma meio errada e distorcida. Não sei se é o caso desse livro.
    No caso de lidar com o problema de "forma exagerada", eu acho que cada pessoa lida com as situações de uma forma, por isso as vezes fica difícil julgar as atitudes da personagem... mas não sei qual foi a atitude exagerada da Lola porque ainda não li o livro. risos. Já li alguns livros que os personagens são adolescente mas que tem atitudes extremamente infantis e fora da casinha de um jovem, dá uma agonia enorme porque a gente sabe que não é assim.
    Amei a sua resenha cheia de opinião e embasamento. ❤️

    Cupcakeland

    ResponderExcluir
  11. Oi, Delmara! Realmente eu li algumas críticas quanto ao assunto de revenge porn não ter sido abordado como tema principal, mas pelo que você mencionou, isso não repercutiu em uma leitura ruim. Antes eu pensei e não ler, mas vou levar em consideração sua opinião sobre a história.
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  12. Também coloquei ordem na casa e que trabalhão que deu, então entendo sua falta de inspiração para falar sobre o livro. Livro esse que só conheço de resenhas que leio e saber que ainda que com suas ressalvas quanto a história e os personagens, ele ainda possui diversidade e carisma é animador, mesmo que tenha que dosar as expectativas.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Eu fui uma das que ficou extremamente incomodada com o fato de que o assunto principal acabou ficando de lado. Fora que a Lola é muito padrãozinho mesmo (não que isso seja um problema, mas algumas coisas na vida dela ficaram forçadas) adoro a Bel, e acredito que fiquei frustada com a divulgação do livro, que o vendeu como Revenge Porn quando a história deveria ser vendida apenas como uma romance para não enganar o leitor. Enfim, acredito no potencial da Bel como autora.
    Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bem?
    Vou te confessar que, apesar de ter uma grande admiração pelos posicionamentos da Bel e pelo trabalho dela como booktuber, não tive muita curiosidade de ler esse livro. Quando ele foi lançado, eu tinha acabado de me ter duas grandes frustrações com livros da Pam e tive medo de passar pela mesma situação com um livro da Bel. Pelo que eu percebi da resenha, acho que fiz bem em não ler. Eu detesto livros em que temas importantes são abordados de forma apressada e, mesmo que isso não tenha sido o aspecto que te incomodou, acho que me irritaria demais. Além disso, pelo jeito a atitude da protagonista com o John não é muito bacana e acho que isso iria me incomodar também.
    Não é um livro que eu tenha interesse em ler, mas adorei sua resenha e conhecer sua opinião sobre o livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Olá tudo bem? Ainda não li o livro da Bel, mais quero muito!, Acredito que a abordagem da bootuber agora escritora foi para mexer mesmo com o público, beijos!

    ResponderExcluir