10 de janeiro de 2019

Primeiras impressões: Sob águas escuras de Robert Bryndza

Olá pessoas!
Eu deveria estar postando hoje a resenha da minha primeira leitura do ano, mas infelizmente estou presa em uma trama que não flui mas também não me deixa partir pra outra, sendo assim, hoje vamos falar de um livro que estou tentando ler a vários meses e quem sabe depois de externar alguns pontos eu finalmente consiga concluí-la. O livro em questão é Sob águas escuras de Robert Bryndza (fãs do autor por favor não me odeiem), que trás uma história mega interessante, um suspense digno mas um ritmo morno que tem me feito arrastar correntes enquanto o leio. Querem saber mais? Então vamos as minhas primeiras impressões.


Como a boa apaixonada por trillers policiais que sou, me rendi ao hype que está rolando a tempos sobre as obras de Robert Bryndza. Foram tantas críticas positivas que não consegui me manter imune por muito tempo, então a uns três meses atrás (talvez mais), embarquei nesse mistério. No final das contas Bryndza tem uma boa escrita e o suspense é de qualidade, mas esses dois elementos sozinhos não foram suficientes para manter minha atenção. Isso porque o ritmo moroso dos acontecimentos e as descrições detalhadas em excesso (até mesmo para livros do gênero), tem contribuído para retardar meu tempo de leitura. Já estou na página 165 e pouco se sabe sobre o que de fato está acontecendo, com exceção de algumas suspeitas pouco embasadas, tudo segue as "escuras". E talvez seja esta minha necessidade de descobrir o oculto que tem me mantido presa nessa história.

Entendam do que se trata a história:
Quando a Detetive Erika Foster vasculha, com sua equipe, um lago artificial nos arredores de Londres em busca de uma valiosa pista de um caso de narcóticos, ela encontra muito mais do que eles estavam procurando. Do fundo do lago são recuperados dois pacotes: um deles contém 4 milhões de libras em heroína. O outro… o esqueleto de uma criança. Os restos mortais são de Jessica Collins, uma garota desaparecida há 26 anos e que foi a principal manchete de todos os noticiários da época. Erika, então, precisa revirar o passado e desenterrar os traumas da família Collins para descobrir mais sobre o trabalho de Amanda Baker, a detetive original do caso – uma mulher torturada pelo seu fracasso na busca por Jessica. Muitos mistérios envolvem esse crime, e alguém que não quer que o caso seja resolvido fará de tudo para impedir que Erika Foster descubra a verdade.
Depois de muito insistir a detetive Erika Foster está de volta ao departamento de investigação de homicídios, a frente de um caso histórico que pode alavancar ou enterrar de vez a sua carreira. Erika é competente e determinada mas nem isso irá tornar sua busca pelo assassino de Jessica Collins mais simples. A garotinha que desapareceu sem deixar vestígio a 26 anos, foi encontrada no fundo de uma represa, sem muitos vestígios do que possa ter lhe acontecido. Não existem evidencias contundentes que associem quem quer que seja ao crime, nem nenhuma nova pista que possa incriminar aqueles que foram suspeitos no passado, mas a detetive Foster está disposta a dar tudo de si para solucionar esse caso.

Apesar de estar completamente presa pelo mistério que envolve a morte de Jessica Collins e ansiosa por descobrir o que de fato lhe aconteceu, tenho tido sérias dificuldades em manter o ritmo de leitura, isso se deve quase totalmente ao enredo estático, sem muitos acontecimentos ou reviravoltas. Pessoalmente, prefiro as narrativas mais empolgantes e frenéticas, e por isso mesmo atestando a qualidade da trama, tenho sofrido para conseguir finalizá-la.

Além disso, ainda não consegui me conectar a nenhum dos personagens descritos. Todos são muito bem construídos e trazem características que lhes conferem um certo realismo, o que costuma me ganhar, mas a ausência de carisma tem me deixado indiferente aos seus dilemas.

Com tudo isso ainda pretendo dar seguimento a leitura, primeiro porque preciso descobrir o que houve com a garotinha e segundo porque sigo alimentando a esperança de que as coisas se tornem mais empolgantes com o desenrolar do mistério. Diante da ausência de pistas concretas tenho me apegado a qualquer sombra que aparece e com isso tenho reunido algumas teorias, e desconfiado de alguns (vários) personagens, apesar disso sinto que estou muito longe de chegar ao verdadeiro X da questão, o que me motiva a seguir lendo mesmo diante do ritmo arrastado. No mais, farei o possível para finalizar essa leitura o mais rápido possível para enfim trazer uma opinião definitiva a cerca da obra.

Agora me contem, vocês já leram ou pretendem ler Sob águas escuras

6 comentários

  1. É ruim quando não conseguimos conexão com os personagens. Espero que melhore sua experiência de leitura daqui para a frente.

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Tudo bem? Eu amo essa capa. Curto a escrita do autor e sempre que vejo um lançamento eu ponho nos desejados. Espero que possa que possa ter melhores impressões do livro.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Del. Bom, esse e os outros livros do autor estão na minha lista de desejados faz tempo, justamente por ter essa pegada de suspense policial e mistério, que eu gosto demais. Mas agora lendo sua impressões e vendo seu desânimo com a leitura, fiquei com o pé um pouco atrás. Ainda quero ler, mas agora vou diminuir as expectativas.

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  4. Oi, eu ainda não li esse livro mas, por ver vários elogios aos livros do autor, tenho curiosidade de ler ele. Pena que seja uma leitura que demore tanto para engrenar, mas quem sabe os capítulos finais é que vão fazer tudo valer a pena?

    ResponderExcluir
  5. Eu também vi um hype enorme sobre esse autor em especial, muita gente que acompanho ama demais as suas obras mas sinceramente, não é algo que me chame a atenção, infelizmente. Em todo caso, acho que você tá muito certo em insistir, quem sabe futuramente não funcione melhor contigo e voce finalmente se sinta conectada aos personagens.

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu nunca li nada desse autor, mas sempre vi muitos elogios. Não sou muito de ler suspense e, por isso, tenho medo da leitura não me prender. Uma pena que, apesar do mistério ser instigante, a trama esteja tão parada e os personagens não sejam carismáticos. São aspectos que sempre me deixam desanimada para continuar com um livro.
    Mas espero que, daqui para frente, a leitura fique mais interessante e vou querer saber o que você achou depois de terminar.
    Beijos!

    ResponderExcluir