28 de julho de 2014

Um pouco mais de Escravas de coragem

Hey peoples! Olha quem está por aqui, isso mesmo "Escravas de coragem", quem leu a resenha sabe quanto eu gostei do livro, por isso tive que trazer Um pouco mais dele para vocês, tudo culpa daquela velha sensação de não ter falado o suficiente na resenha. Já devia ter publicado esse post a um tempinho, mas estava dando uns últimos retoques, se você não leu a resenha ainda o link está logo a baixo, confiram o post e se encantem com essa obra assim como eu.

Titulo: Escravas de coragem
Autor(a): Kathleen Grissom
Editora: Arqueiro
N° de páginas: 331
Resenha: (www)
ComprarSaraiva
Belle já tinha problemas suficientes preparando a comida da casa-grande e cuidando para se manter longe dos olhos de D. Martha e de seu filho, Marshall. Eles não sabem que, na verdade, ela é filha ilegítima do capitão James Pyke, por isso imaginam o pior em relação à preferência do capitão pela escrava mestiça. Ser responsável por uma menina meio doente que acaba de chegar à fazenda é um tormento do qual Belle não precisava. A garota parece incapaz de reter comida no estômago, mal fala, não se lembra de nada e, às vezes, é até meio assustadora, com sua cara de avoada. Além de tudo é branca e tem cabelos cor de fogo. Mas Belle sabe que, entre as pessoas que a acolheram, a cor da pele não significa nada e por isso acaba recebendo Lavinia de braços abertos. Esse é apenas o início da saga de uma família formada por laços que vão muito além do sangue. Uma história de coragem, esperança, força e amor à vida.

Um linda surpresa

Quando li a sinopse de "Escravas de coragem" acreditei que seria um bom livro. Apenas isso, sem grandes expectativas, apenas a constatação de que uma boa estória seria contada naquelas páginas. Ah! Como me enganei, ao folhear as primeiras páginas percebi que não estava com um livro bom em mãos. Na verdade estava com um livro incrível, um livro excepcional. Vocês devem estar perguntando, será que esse livro é tudo isso mesmo?? Eu não os culpo por duvidarem, afinal existem tantos elogios hoje em dia a obras que nem sempre são realmente boas. Dito isso irei lançar aqui alguns pontos que me marcaram na leitura e deixo ao encargo de vocês o julgamento da veracidade de tais elogios.

"Escravas de coragem", trata-se de um livro histórico, e na minha opinião o título não faz jus a estória em si, pois apesar dele ser narrado por duas escravas Belle e Lavínia, ele faz um apanhado profundo da vida de vários outros escravos que são essenciais a trama e que possuem uma presença marcante durante todo o enredo, então no mínimo deveria se chamar "Escravos de coragem", englobando assim todos os personagens que me marcaram fundo. Sem mais delongas vamos saber um pouco mais a respeito dessa trama.

De forma simples podemos dizer que: Lavínia é uma garota de pele clara e cabelos de fogo (ou simplesmente ruiva), perdeu os pais após terem saído da Irlanda em busca de emprego na América, a viagem ocorreu no navio do Capitão Pyke (onde vieram a falecer por não terem aguentado a longa viagem), órfã, e doente foi separada do irmão (vendido) e levada para a fazenda do Capitão, lá foi entregue a Belle para servir como ajudante na casa da cozinha. Belle por sua vez filha ilegítima do Capitão Pyke não recebe muito bem a notícia de ter que cuidar daquele ser estranho de cabelos de fogo. Aos poucos a jovem Belle é tomada por compaixão e passa a aceitar Lavínia, esse é o início de uma estória repleta de coragem, amor, amizade e muita, mas muita dor. 

Fonte da Imagem (www)
Plantação de carvalhos , no rio Mississippi, em Louisiana

Lavinia
Quase todo o enredo se desenvolve na fazenda de tabaco do Capitão, tendo como palco a casa principal e a casa da cozinha da fazenda "Carvalhos altos". Lavínia é uma criança extremamente introspectiva, trás consigo a dor de ter perdido a família de forma brusca e prematura. Adota para si a família de escravos que servem a casa grande, família esta composta por Mama Mae (Mae sem acento mesmo, já que este é o nome dela e Mama é o título dado a ela pelos filhos e pessoas próximas), Papa George ambos marido e mulher, Dory, Ben, Fanny e Beattie, filhos de Mama e Papa, as duas últimas são gêmeas e melhores amigas de Lavínia, e por fim Belle que trabalha na casa da cozinha e com quem Lavínia vive.

Com o tempo a ligação entre a garotinha irlandesa e a família de escravos torna-se cada vez mais forte e vou logo avisando que o leitor entra nessa onda e passa a amá-los tanto quanto a garota. Mas amar escravos não é algo fácil, a autora nos envolve com essa família de uma forma profunda e real, sendo assim quando tudo começa a desmoronar, o que ocorre com uma frequência assustadora, você não consegue se manter de pé, desmorona junto, sofre junto e por fim chora junto.

Belle
Durante o livro é impossível não refletir a respeito da vida miserável que muitos escravos levavam e arrisco a dizer que alguns levam até hoje. Seria hipocrisia afirmar aqui que todos os povos são realmente livres como manda a nossa querida constituição, política a parte, a narrativa é tão real, com fatos passíveis de terem ocorrido em algum momento lá atrás que se torna impossível ao leitor não sentir repulsa de algumas cenas narradas. 

Personagens

Os escravos são sinônimo de sofrimento e luta, e esses não seriam diferentes, sem temer o chicote ou a morte eles lutaram, venceram e perderam, mas não desistiram. Com uma garra invejável defenderam seus ideias e pessoas amadas, por diversas vezes arriscaram a vida por aquilo que acreditavam. Lavínia desde pequena não se deixou levar pelas divisões impostas pela sociedade, cor ou status nunca lhe disseram nada, movida pelo amor e senso de justiça a garota se tornou uma mulher forte a ponto de transpassar obstáculos dolorosos que a vida lhe proporcionou. Belle uma mulata que sabe o que quer, teve uma infância feliz antes de tudo se tornar difícil para ela, sentiu na pele algumas das maiores dores que uma escrava mestiça poderia sentir, mas em nenhum momento desistiu de lutar.

Enredo

Se você não gosta de livro realistas, então este definitivamente não é para você, "Escravas de coragem" não é uma espécie de contos de fadas onde o mal sempre perde e como em um passe de mágica todos os problemas do mundo se desfazem como fumaça. Muito pelo contrário esse é um livro que possibilita ao leitor uma visão ampla de uma realidade sofrida. Mas não apenas isso, nos mostra que quando a dor é sempre presente se torna imprescindível valorizar os bons momentos.

Este foi o livro histórico que mais mexeu comigo desde "Pássaros feridos", definitivamente acredito que ele ainda irá encantar e envolver muitos outros leitores que ainda não tiveram a oportunidade de conhecê-lo e folheá-lo.

Outras Capas


Quotes

A Beattie deu um passo a frente e me entregou um pacote embrulhado num pano de cozinha. Dentro havia uma boneca de tranças vermelhas e corpo de pano branco; ela usava um vestido marrom e um avental do mesmo calicô verde do pano da cabeça da Belle. - A mamãe fez ela pr'ocê - disse a Fanny. Segurei a boneca, com medo de acreditar na menina, e olhei para a Mama Mae. Ela meneou a cabeça e disse: - Agora ocê tem uma coisa sua. pág. 23
Não sei se foi o timbre do apito ou se foram as meigas palavras dele, mas não pude conter as lágrimas, me encostei na Belle e desatei a chorar. pág. 156
- Nada é igual ao que era, Mama! - exclamei - Nada é igual ao que era! Ela tirou do bolso um lenço áspero e enxugou meu rosto, dizendo: - Tudo vai dá jeito. Precisa de tempo, só isso. Agora, vai. pag.223

Autora

"Escravas de Coragem" é o romance de estréia Kathleen Grissom, a ex-enfermeira passou 10 anos pesquisando e escrevendo o livro, e através da combinação de uma profunda pesquisa com sua própria imaginação surgiu esse romance valioso e envolvente. Após concluída a obra enfrentou dificuldade de publicação, Kathleen sofreu com o desinteresse que algumas editoras demonstraram para com sua obra, "Eu percebi que o meu livro foi considerado sem importância para a editora", diz ela. "É assim que é com autores de primeira viagem." Mas a autora não desistiu de seu sonho tão prontamente.

Ela enviou cópias antecipadas para bloggers literários influentes, pedindo revisão. Eventualmente, os blogueiros começaram a lê-lo e revê-lo-positivamente. E através deles a popularidade do livro aumentou e propagou-se no meio literário. Hoje a autora não descarta a possibilidade de uma continuação com enfoque nas futuras gerações de "Escravas de coragem".

Fonte: (www) e (www

9 comentários

  1. Oi Del, nossa, não sabia que você tinha gostado esse tanto do livro, me fez ficar, no mínimo, curiosa por ele. Apesar de eu já estar bem mais interessada em romances de época, confesso que histórias de escravos nunca me atraíram tanto. Mas prometo dar uma chance a esse, já que é tão incrível assim.. hehe Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, com tantos elogios é impossível não ficar curiosa sobre essa história. Confesso que quando a Arqueiro lançou esse livro eu não me interessei nenhum pouco pela história, mas agora depois de ter lido a sua opinião fiquei bem curiosa.

    Beijos!
    Books and Movies
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Essa capa <3 , essa sinopse <3. Quero muito ler esse livro depois da sua resenha, vou procurar lê-lo em breve.
    Beijos!
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    confesso que o titulo e capa não me chamaram atenção, mas curti bastante sua resenha.
    adorei a dica

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá Del!
    Nossa senhora, que delicia ver o quanto você curtiu o livro!
    Pra fazer a resenha, não ficar satisfeita e falar ainda maaaais do livro... Deve ser o tipo de trama que nos apaixona! Que queremos que o mundo inteiro leia e ainda ia ser pouco ahhaha!
    Gostei muito das Quotes que você selecionou!

    Um beeijo Lara.
    Blog Meus Mundos no Mundo | | Página Coração Furta-Cor

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Eu amo livros históricos, então estou mega curiosa pra ler esse.
    Adorei sua reflexão do livro e da história.
    Quero ler.
    bjs

    http://www.entrepaginasesonhos.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oiee

    Já li esse livro e também me surpreendi muito com a leitura realmente só que leu vai se sentir envolvido com todos os personagens, o final foi de cortar o coração mas amei muito o livro e com certeza daria um ótimo filme.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  8. Amiga eu adorei a sua postagem do livro.
    Eu fiquei fascinada não só pela sua resenha que me chamou atenção, mas pelas imagens que vc foi colocando. Ficou muito bacana.
    Estou querendo comprar esse livro na BIENAL DE SP como vários outros da arqueiro e de algumas outras estandes que irei fazer a festa =x Nem quero ver como vou chegar em casa no fim do mes hahahahaha,....Mas pelo menos vai ser PRESENTES DE ANIVER BASTANTE adiantado pra minha felicidade. Mas tipo, eu quero ler esse livro, porque ele tem chamado muita a minha atenção e todos tem falado bem dele. Espero poder gostar da leitura e quem sabe ele virar um dos meus queridinhos =]

    Parabens amiga pela postagem. Tá tudo lindo aqui
    E deixa eu te perguntar uma coisa, vc por acaso vai na BIENAL?
    Se cuida

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Tem livro que é assim mesmo, por mais que a gente escreva ainda parece que faltou algo a dizer. Ainda não tive o prazer de ler esse livro, mas assim que puder lerei. Até agora só li coisas boas sobre ele, apesar de ter lido poucas resenhas dele. Acho que a maioria dos blogueiros ainda não leram.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir