18 de novembro de 2017

[Resenha] Ao seu encontro - Abbi Glines

Olá personas!
Vamos conhecer mais um livro da série mais longa que li na vida? Rosemary Beach conta com treze livros publicados e embora existam histórias independentes recomenda-se que a leitura siga a ordem de publicação pois as tramas estão interligadas entre si, além de existirem passagens de tempo importantes que podem ser melhor compreendidas se lidas dessa forma. Existe aqui no blog uma espécie de índice que dispõe de forma organizada as informações a cerca da série, qualquer dúvida é só dar uma olhadinha no link acima ou procurar na coluna Séries literárias. Este volume da seguimento a história de Mase e Reese que teve inicio em A sua espera. O próximo livro será protagonizado por Capitão um personagem que já havia aparecido anteriormente e que ganhou destaque considerável nesta trama, inclusive protagonizou uma das cenas mais estarrecedoras que já li em toda a série. Sem mais delongas, vamos logo ao que interessa!  

Ao seu encontro (When You're Back)
Coleção: Rosemary Beach #11
Autor (a): Abbi Glines @AbbiGlines
Publicação: Arqueiro
ISBN: 9788580416541 | Skoob
Gênero: Romance +18
Ano: 2017
Páginas: 224
Minha avaliação: 3/5★
Há apenas alguns meses, um encontro inesperado numa casa em Rosemary Beach se transformou num romance de conto de fadas. Agora Reese está prestes a ir morar com Mase na fazenda dele, no Texas. Com o apoio e o amor da família do namorado e a recente descoberta de que ela mesma tem uma família com a qual contar, Reese pode enfim superar os horrores do passado e se concentrar no futuro promissor que a aguarda. No entanto, no que depender de Aida, isso não vai acontecer. A beldade loura e Mase foram criados como primos, mas logo fica claro para Reese que o amor da jovem por ele está muito longe do que se deveria ter por um parente. Ao mesmo tempo que Reese tenta entender a relação dos dois e não se sentir ameaçada, entra em cena Capitão, um estranho que parece estar, convenientemente, em todos os lugares que ela frequenta. Bonito, sensual, misterioso e dono de uma franqueza desconcertante, ele não tem medo de dizer o que pensa de Mase - nem como se sente a respeito de Reese. Enquanto a competição pelo coração de Mase e de Reese esquenta cada vez mais, algumas perguntas em relação ao passado dela começam a ser enfim respondidas, revelando verdades chocantes que vão mudar para sempre a vida do casal.
Iniciei a leitura dessa série a quase quatro anos atrás e de lá pra cá minha forma de ver o mundo mudou consideravelmente, e isso claramente afetou a percepção que tenho de algumas situações. Lembro de logo no inicio ter estado completamente deslumbrada por tudo que se apresentava nas histórias da Abbi Glines, e muitas vezes não entendia o porque dessa série ter tantas críticas negativas, eu amava cada história incondicionalmente, poucos eram os defeitos que eu conseguia encontrar, isso quando os encontrava, não sei se por imaturidade ou apenas porque não desejava enxergar nada que maculasse a imagem perfeita de uma série incrível que eu havia criado em minha mente. Admito que, ainda não consigo olhar para esses livros de forma completamente imparcial e juro que não tenho certeza se realmente amadureci meus gostos e forma de encarar o mundo ou se apenas me tornei implicante. Espero sinceramente que seja a primeira opção, porque embora ainda ame essa série, hoje consigo perceber algumas características que anos atrás me passavam despercebidas, portanto aconcheguem-se e venham conhecer mais uma história de Rosemary Beach, só que dessa vez pretendo ser mais abrangente em minhas considerações, embora ainda sucinta. Espero que gostem.

Desde muito cedo Reese esteve cara a cara com o sofrimento e o desamparo, vítima de uma mãe negligente e um padrasto abusador, ela não teve muitas escolhas na vida, e como "dificuldade pouca" é bobagem a jovem ainda teve que lidar com o preconceito vindo de todos os lados, considerada burra por ser portadora de dislexia (Distúrbio do aprendizado caracterizado pela dificuldade para ler), ela teve sua alto estima estraçalhada. Com tudo isso ela nunca desistiu de lutar por seu lugar ao sol, e foi em mais um dia de trabalho árduo que ela conheceu Mase, o homem que sempre sonhou para si mas que nunca esperou encontrar. Após uma série de dúvidas, medos e inseguranças ela finalmente decidiu ir ao encontro daquele que poderia lhe proporcionar a tão sonhada felicidade, mas ao contrário do esperado o "felizes para sempre" não é perfeito, pelo menos não na vida real. Reese tem certeza de que deseja estar ao lado deste homem, mas quando as dificuldades diárias se apresentam é impossível não questionar a sintonia de ambos, estaria Mase pronto para um futuro ao lado de uma mulher tão cheia de cicatrizes emocionais? Além disso, o passado doloroso do qual ela tanto tenta fugir não cansa de bater a sua porta, como lidar com os medos e as inseguranças enquanto luta para se firmar na vida que sempre desejou para si?

Uma das coisas que mais amo nessa série é a facilidade com a qual me vejo presa em suas páginas. Sei que digo isso em quase todas as resenhas dessa autora, mas por ser uma característica importante e que influência positivamente durante a leitura não me canso de repetir, a Abbi possui uma escrita magnífica, além disso o fato deu já ter acompanhado a história de mais de onze livos me proporciona uma familiaridade impossível de ignorar, até aqui conheci a trajetória de pelo menos seis casais e incontáveis personagens pelos quais passei a nutrir um carinho imenso. É notável a evolução da escrita da Glines, neste volume pude contemplar a abordagem de diversos assuntos que iam além do ciúme e sexo compartilhados entre os protagonistas e isso é muito bom de se ler. Mas como falei anteriormente também consigo entender melhor as críticas que a série vem sofrendo ao longo dos anos, o fato dela ter como base para todos os seus enredos um casal composto por um cara possessivo, ciumento e controlador ao extremo, que se relaciona com uma moça quase sempre desestruturada emocionalmente e que muitas vezes por essa fragilidade cede com uma facilidade estarrecedora aos mandos e desmandos do rapaz, é considerado por muitos o retratado ideal de um relacionamento abusivo, e não digo que discordo completamente - pelo menos não mais -. Tais situações passaram a me incomodar como nunca antes, talvez eu tenha precisado ler repetidamente o mesmo cenário para poder enxergar que não é bonitinho um homem se referir a uma mulher como sua (no sentido de posse mesmo) e deixá-la isolada do mundo por não querer dividir sua atenção com mais ninguém, e o mais incômodo de tudo isso é a moça se sentir protegida e confortável em uma relação como esta.

Claro que essas situações estão sempre envoltas por uma série de justificativas fofinhas, afinal o amor compartilhado é tão grande que é aceitável ele decidir que tipo de roupa ela deve vestir, quem deve se aproximar e que agir como uma sombra da garota é sua forma de cuidado, tudo muito sutilmente é claro. Não me levem a mal, eu amo o Mase desde o primeiro instante que o li, diferente dos demais mocinhos da série, ele nunca foi um badboy mulherengo e por ter sido criado na fazenda por uma família de verdade que transborda amor, sempre acreditei que sua história não refletira as demais, e de fato as situações que citei não são tão acentuadas aqui, mas mesmo assim estão lá, em um nível bem perceptível inclusive. Mase é responsável, centrado e amoroso, mas quando trata-se de Reese ele parece perder a racionalidade quase que completamente. Ainda fico surpresa com a intensidade dos sentimentos retratados pela autora, é tudo tão passional que as vezes assusta, principalmente porque as coisas acontecem na velocidade da luz, é tudo tão rápido que acaba prejudicando a credibilidade do sentimento, será que ama isso tudo mesmo? Por favor, não me julguem! Conheço as histórias da autora e sei que são escritas com o objetivo de prender e entreter e isso elas fazem bem, mas depois de um bom tempo lendo as mesma coisas se repetindo em um looping infinito fica difícil não comentar a respeito.

Contudo, entretanto, todavia não posso deixar de destacar os elementos que me fizeram refém de mais uma história dessa série. Quando conheci a Reese no livro anterior e tomei conhecimento dos dramas que ela havia passado e estava passando torci ferrenhamente para que ela pudesse superá-los, encontrar Mase abriu para ela oportunidades consideráveis o que foi muito bom de acompanhar, embora vê-la tornando-se tão dependente e apoiando-se nele como se sua vida dependesse disso tenha sido meio frustrante. Desde A primeira chance venho notando que as abordagens paralelas vêm dando uma ênfase maior a assuntos mais relevantes, por exemplo a Reese é dislexa e isso obviamente é uma dificuldade com a qual ela precisa lidar, o assunto acaba vindo a baia com certa frequência o que da a história um teor bem mais relevante, além disso acompanhamos o reencontro da personagem com o pai biológico e sua luta para seguir em frente após os abusos sofridos na infância e adolescência. Mase também tem seus fantasmas para enfrentar, quem acompanha a série sabe bem das dificuldades que ele possui para relacionar-se com seu pai biológico, Kiro Manning o astro do rock e vocalista da Slacker Demon, que nunca deu suporte algum ao seu primogênito. É de conhecimento geral que Kiro amou apenas uma mulher e que dentre os filhos, ele dedicou-se apenas ao fruto desse amor, Mase nunca se importou muito com essa rejeição, ele possui uma relação maravilhosa com o padrasto a quem considera como seu verdadeiro pai, no entanto o que já parecia bem definido ganha novas dimensões e embora seja cedo para afirmar, consigo prever uma aproximação que antes parecia improvável.

Ao seu encontro, é mais um passo no caminho evolutivo que a escrita da Abbi vem trilhando. Uma história viciante, composta por elementos e personagens cativantes, que aborda temas relevantes mesmo que de forma superficial. Trás um teor sexual acentuado, tem como objetivo entreter e por sua dinamicidade pode ser lido em poucas horas. Há quem diga que essa série ou se ama ou se odeia, e eu claramente estou no grupo dos que amam, embora isso não me impeça de perceber as falhas existentes em seus enredos. Rosemary Beach, pode até contar com personagens deslumbrantes, lindos e bronzeados que beiram a perfeição mas está longe de ter só virtudes, possui defeitos consideráveis que incomodam, não vou negar, no entanto também tem seus atrativos. Mase pode ser considerado controlador em incontáveis situações, e mesmo assim não pode negar a verdade do que ele sente pela Reese, o desejo de ajudá-la a superar suas angústias, o orgulho em vê-la evoluindo gradativamente e a dedicação incondicional são características que não podem ser suprimidas por seus erros, e por isso no fim eu continuo torcendo pela evolução e o amadurecimento que vêm se apresentando a cada novo volume. Sendo assim, eu super recomendo o livro para aqueles que já acompanham a série e aos que buscam uma história despretensiosa para se passar o tempo.

15 comentários

  1. Olá, tudo bem? 13 livros já? Porém, quanto mais leio sobre a Abbi mais eu sei que preciso ler algo dela. A dona do Amores e Livros, a Lica, é louca por essa autora. Bom, eu não curto muito esse estilo, mas sua resenha me fez querer dar uma chance pra ele. Não é fácil quando uma autora judia de uma personagem assim: abuso sexual, abandono e ainda preconceito, mas é isso que faz a leitura ficar interessante e a gente se identificar de certa forma com os personagens, não é mesmo?
    Um abraço da Equipe Amores e Livros

    ResponderExcluir
  2. Apesar de gostar do enredo destes livros eu fujo de séries, prefiro livros únicos, uma vez que não é sempre que conseguimos comprar todos.
    Acho que não sou madura, sou implicante mesmo, para se ter ideia, nem a capa me agradou kkk Mas que bom que você gosta, isso é o que realmente importa e quem sou eu na fila do pão, nunca li nada da autora para opinar rsrs

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Parei com Abbi Glines lá atrás, com Blaire e Rush e sério, nãos ei nem como fui tão longe. Tenho ouvido elogios de outros livros deste universo, mas meu interesse é nenhum por qualquer outra coisa da autora.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. olá. Pra ser sincera, nunca tive vibe pra ler nada da autora...até tentei certa vez com um livreto mas a escrita não fluiu bem comigo, acabei desistindo... legal que apesar de gostar dos livros, vc expõe de forma honesta as coisas que te incomodam na trama... parabéns ^^
    bjs...

    ResponderExcluir
  5. Heiii, tudo bem?
    Bota longo nisso, haha... tenho varios livros da série, mas confesso que tenho preguiça de começar a ler.
    Apesar de amar romances, acho que vou viciar qdo começar a ler.
    Ainda nao tinha lido nenhuma resenha desse volume e gostei demais do que falou, acho que vou gostar da história tb e acho essa uma das capas mais linda da serie toda.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  6. Oi, Delmara

    Que bom que você conseguiu olhar para o livro com outros olhos a ponto de enxergar algumas situações controversas. Eu faço parte do time que não gosta, infelizmente.
    Ao contrário de você, não acho que a autora escreve bem. Considero a escrita da mesma até medíocre, bem repetitiva e rasa. Mas é tudo questão de gosto mesmo. Essa é uma das poucas séries que li e abandonei, mas na próxima série da autora vou dar uma nova chance.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  7. Vi muitas críticas referente a esse livro. Que bom que você gostou. Estou curiosa em lê-lo só pra saber de que lado ficarei kkkkk dos que gostam ou não rsrsrs

    Bjs
    Suka
    http://www.suka-p.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Eu gosto muito dos livros dessa série, acho que a Abbi vem evoluindo a cada livro, principalmente nas cenas de sexo (que no livro do rush beiram o absurdo).
    Quando o que falou sobre o machismo achei muito legal suas considerações, acho muito certo isso a gente pode amar o livro e mesmo assim saber reconhecer que há esses momentos ruins no livro e não concordar com eles, eu sempre torço o bico pra essas cenas que o cara quer controlar a mocinha, mas ainda continuo amando a série ~só não queria um boy assim pra mim hahahha

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu nunca li nada da autora, mas confesso que as críticas me influenciaram um pouco. Esses mocinhos controladores me incomodam bastante em livros do gênero, principalmente quando são justificados como sendo gestos de quem ama e quer proteger a pessoa amada.
    Acredito que com o tempo, nossos gostos vão mudando e com o tempo percebemos problemas em livros que gostamos que antes não notávamos. Além disso, por serem situações recorrentes na série, isso deve ter contribuído para que você percebesse e se incomodasse com isso.
    Mas, de qualquer forma, achei interessante a autora ter melhorado em alguns aspectos e trazido outros temas além do relacionamento do casal. Além disso, fico feliz que, mesmo tendo notado os problemas, ainda foi uma leitura envolvente e prazerosa para você.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi! Eu nunca li essa série e não sinto muita vontade. É uma pena esses fatores que você mencionou, sobre os caras controladores, e as mocinhas muito dependentes. Isso sempre me incomoda demais nos livros, e certamente não seria diferente nessa série. Mas achei interessantes os assuntos relevantes abordados e bastante válidos.

    ResponderExcluir
  11. Olá Delmara,
    Já li a série Sem Limite dentro dessa série maior e gostei do que encontrei, apesar de não ter amado, sabe? Acho que a autora escreve bem, mas as situações foram bastantes clichês. Você não revelou o que a protagonista passou e só me resta imaginar, mas o Mase ser controlador em alguns momentos foi algo que me deixou com o pé atrás para fazer essa leitura e me faz dizer que não quero. Tenho medo de livro com personagens assim, pois romantiza tudo a bagaça que não deve ser romantizada.
    Vou passar a dica.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  12. Oie amore,

    Sou louca pra ler os livros da Abbi e lendo sua resenha fiquei ainda mais curiosa pra ler.
    Adoreiiiii sua resenha, muito sincera.

    Beijokas!
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Confesso que tenho bastante interesse em ler essa série, embora ela tenha 13 volumes. Alguns aspectos tragos por você em sua resenha me deixam meio incomodada com a trama, mas tenho interesse em conferir a trama por mim mesma e ver como a autora desenvolveu esse aspecto no personagem. Obrigada pela dica e espero conseguir começar ela ano que vem.

    Ingrid Cristina
    Blog Catarse Literária.

    ResponderExcluir
  14. Olá, Delmara! Assim como você nutro um sentimento a mais pelas histórias da autora. Mas confesso que esses últimos livros foram meio problemáticos, principalmente no quesito relacionamento abusivo e mocinha submissa. Continuarei lendo as obras da autora e tento ao máximo não ser tão crítica para aproveitar mais.
    beijos

    ResponderExcluir
  15. Olá!

    Quando eu li o primeiro livro dessa série infinita eu lembro de pensar "não é mais do mesmo", adorei o primeiro livro a força da personagem principal, mas com o tempo essa força foi se perdendo e meu interesse pela série também, confesso que li apenas até a história da irmã do Mase que não lembro o nome nesse momento e dai por diante não me vi inclinada a continuar a série, não por achar machista nem nada, afinal amo Belo Desastre então quem sou para julgar os fans da Abbi? Só acho que como você disse ela entrou em um circulo e continua repetindo a receitinha do bolo que é gostoso, mas enjoa como qualquer outra coisa que se tem de mais. Pretendo terminar a série e sua resenha me ajudou a lembrar um pouco do porque gostei e do porque deixei de ler, não sei se vai ser logo, mas ou terminar e saiba sua resenha imparcial e objetiva ajudou muito para isso.


    Beijos

    ResponderExcluir