15 de setembro de 2016

[Resenha] A sua espera - Abbi Glines

Volteiiiii!
Quanta saudade eu senti de vocês... Ficar sem internet é péssimo, acho que bati o record de ligações para os responsáveis técnicos que estavam enrolando o concerto da minha rede, mas felizmente deu resultado positivo e cá estou eu para falar de mais um livro da série (infinita) Rosemary Beach. Dessa vez a experiência foi positiva, primeiro porque o Mase não é um completo troglodita, apesar de vez ou outra agir como tal e a Reese, gente, essa garota passou por um drama bem pesado que me comoveu bastante. Ficaram curiosos? Então pode sentar que lá vem mais uma resenha caliente.

Título Original: When I'm Gone
Série: Rosemary Beach #10
Autor (a): Abbi Glines @AbbiGlines
Publicação: Arqueiro (Acervo pessoal)
ISBN: 9788580416169 | Skoob
Gênero: Romance +18
Ano: 2016
Páginas: 240
Minha avaliação: 3/5★
Mase sempre preferiu a vida simples em seu rancho no Texas à agitação do mundo do pai em Rosemary Beach. Na verdade, ele quase nunca visita o famoso astro do rock e Nan, sua meia-irmã mimada e egoísta. Mas tudo muda quando conhece uma das empregadas da casa, uma garota linda que, sem saber da presença dele, o desperta com seu canto desafinado. Depois de anos sendo maltratada pela família e pelos colegas por causa de um distúrbio de aprendizagem, Reese conquistou sua liberdade e mora sozinha trabalhando como diarista para as famílias ricas da cidade. No entanto, seu sustento fica ameaçado quando ela causa um acidente na casa de Nan Dillon. Ao ser salva por Mase, um rapaz atencioso e com charme de caubói, Reese fica surpresa pelo gesto dele e, depois, apavorada quando ele demonstra interesse nela. Nunca na vida Reese conheceu um homem em quem pudesse confiar. Será que Mase pode ser diferente? Nessa ardente paixão que nasce entre a doce e batalhadora Reese e o centrado e sexy Mase, Abbi Glines mais uma vez mescla tristezas da vida real com amores de contos de fada e nos faz suspirar até a última página.
Sim meus caros, a Nan voltou! Na resenha passada cheguei até estranhar sua ausência, mas parece que falei cedo demais, e para completar o pacote ela está mais venenosa que nunca. Mas deixemos a serpente ruiva de lado e foquemos no que realmente interessa, Mase Maning (vulgo cowboy tudibaum). Desde a primeira vez que li algo sobre esse personagem (nos livros anteriores) soube que ele tinha muito, mas muito a oferecer, só não sabia o que a autora faria para levá-lo até Rosemary Beach, afinal o cowboy texano não combina muito com nosso paraíso praiano, não conseguia ver nada que pudesse atraí-lo para lá, isso porque não atentei para o quanto Mase é ligado a Harlow, claro que em algum momento ele iria visitar a irmã caçula que ele tanto ama, né? Pois então, e não precisou muito para que ele se visse preso a Rosemary. Conhecer Reese foi inesperado, porém bem vindo. Não é segredo para os que acompanham a série que o filho de Kiro possui um coração gigantesco, sendo assim não foi surpresa alguma perceber o quanto ele se empenhou para ajudar Reese, uma jovem desamparada pela vida. Mas óbvio que essa não foi a única razão.

Devido aos grandes traumas que viveu no passado Reese se tornou uma mulher insegura e com grande potencial para se auto denegrir, ela realmente se julga inferior a todos, isso ocorre em decorrência dos vários anos de abusos sofridos por ela. Vítima do padrasto, da própria mãe, dos professores e colegas de escola, ela teve que lidar com todo tipo de agressão durante boa parte de sua vida. Por essas por outras Reese se fechou para o mundo ao seu redor. Além disso, ela possui dislexia (Distúrbio do aprendizado caracterizado pela dificuldade para ler.) que não foi diagnosticada na infância, devido a negligência familiar, e que lhe causou muitos transtornos e  abalou seriamente sua autoestima, que é praticamente inexistente. Considerada burra e achincalhada por todos que conheceu, ela aprendeu a não esperar coisas boas ninguém, principalmente dos homens. Mas a vida prega peças e ao nutrir uma empatia imediata e inesperada por Mase, ela se vê frente a frente com uma possibilidade significativa de felicidade plena, mas para isso ela teria que abrir seu coração e deixá-lo entrar. Tão assustador quanto promissor, se envolver com alguém como Mase seria um tiro no escuro, estaria Reese disposta a se arriscar? 

Genteee! O Mase é um amor, que homem... Possui uma personalidade protetora e felizmente não se deixa deslumbrar facilmente, claro que isso tem muito a ver com a forma que ele foi criado. Além disso, a ligação que ele tem com a mãe é tão linda que não tem como não ficar embevecido. Ele é um homem trabalhador, e gentil, que não pensa duas vezes antes de tomar partido daqueles que ama, mas também tem aquele lado possessivo e ciumento (mesmo que atenuado) que todo personagem masculino da Abbi possui, atribuo isso aos genes herdados do pai roqueiro. O fato dele estar decidido a respeitar o tempo e os desejos de Reese, me fez admirá-lo ainda mais, ele realmente cuidou dela da forma que pôde e se entregou por inteiro a relação de ambos. Empenhado em ajudá-la a superar as dores do passado ele conseguiu chegar onde nenhum outro jamais poderia ter chegado, com muito cuidado e dedicação Mase foi capaz de se aproximar e conquistar a possibilidade de ganhar o coração machucado de Reese.

A essa altura do campeonato não é novidade alguma a fórmula que a Abbi utiliza em suas histórias e apesar de alguns elementos já estarem batidos e até de certa forma cansativos, não me canso de vislumbrar o desenrolar desses dramas previsíveis, mas que não perdem a atratividade. Algumas coisas como, os maus entendidos causados por interpretações precipitadas, os momentos em que os caras resolvem tratar as namoradas como sua propriedade particular, as descrições quase que espelhadas das cenas sexuais, as mulheres que aceitam todas as vontades dos namorados mesmo que elas difiram das delas, entre outras coisas, ainda estão lá e continuam me incomodando bastante. Porém a abordagem de dramas realísticos, e por vezes pouco trabalhados na literatura tem me feito gostar um pouco mais das histórias da autora, o fato de Reese ser dislexa e ter sofrido bullyng, abusos físicos e emocionais no ambiente familiar entre outras coisas, deu ao livro um ar mais interessante. Mesmo assim, o teor sexual é bem acentuado, como já é de se esperar em livros do gênero, mas a cada novo livro fica evidente que a Abbi não está completamente presa a superficialidade das histórias adultas.

Á sua espera, é um livro de leitura rápida e que aborda dramas capazes de comover o leitor, nem que seja um pouco, já que a autora não se aprofunda muito na história passada de Reese (acredito que talvez ela a trabalhe melhor no próximo livro), mas só o fato de tantas marcas pairarem durante toda a leitura já é o suficiente para sentirmos o quão tenebrosos são os fantasmas que a garota guarda no armário e vê-la lutar para superar seus estigmas e suas limitações foi sem sombra de dúvida o que mais gostei na história. Apesar de todos os pontos positivos que descrevi, a leitura não foi completamente positiva, longe disso. Sendo assim, vou recomendar a leitura para os que assim como eu já estão presos a essa série, se você já leu até o volume anterior, então leia esse também, vale a pena. Mas se você ainda não iniciou a série, não recomendo que comece por esse, até porque mesmo que os livros possuam história independentes, a leitura flui com muito mais propriedade quando se segue a ordem de publicação. Por fim, quero deixar registrado que essa é mais uma boa leitura que se aprofundada nos pontos certos poderia ter resultado em uma história de tirar o fôlego.

8 comentários

  1. Oi, Delmara!
    Acho que esse foi o primeiro livro dessa série infinita que bateu a vontade de ler. Mase parece ser bem amorzinho.
    Menina, nem me fala em ficar sem internet. A operadora antiga era terrível!
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio de aniversário Balaio de Babados e Postando Trechos
    Participe da promoção 1 Ano de Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  2. Oi Delmara, eu li a duologia Perfeição com a história de Woods e Della e gostei, não terminei apaixonada pela história e querendo ler toda a série, mas foram livros até certo ponto leves, pois a autora não se aprofunda muito nos temas e os livros são curtos, acho que o mesmo acontece com este. Eu gostei muito da capa dessa livro, Cowboys são "tudibaum" mesmo haha e tava pensando em pular os outros livros da série e ler esse, mas percebi que vai ter continuação e que como vc disse a leitura vai fluir melhor se eu ler os anteriores. Espero que ela se aprofunde na história de Reese no próximo livro, achei interessante e tenho certeza que irá enriquecer a história se ela o fizer. Enfim, gostei muito da resenha e vou procurar retomar a leitura dessa série ;)

    ResponderExcluir
  3. Oi, Delmara!
    Sentimos saudades também! Sua resenha está ótima, parece uma leitura bem cativante, quando se acompanha toda a série. Não é muito meu estilo, mas talvez um dia eu venha a conferir. A capa é bem bonita. Ainda não conheço os demais livros da série. De qualquer forma, obrigada pela dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oieee! Achei engraçado o (vulgo cowboy tudibaum) kkkkkkk. Eu gostei da tua resenha e acho que é um livro interessante para quem curte NA, mas infelizmente não é um gênero que me atrai. Apesar de eu adorar clichês, os NA que vejo têm muito do mesmo, sabe? Um dos protagonista ou os dois são atormentados por demônios do passado, são pessoas inseguras até que, de repente, encontram o amor de suas vidas e isso muda. Parece meio conto de fadas, né? rsrs. Mas é interessante, como eu disse. Alguns NA chamam minha atenção, quero inclusive ler O Ar Que Ele Respira e algum da Coollen Hoover, mas só esses por enquanto.

    Bjão!

    ResponderExcluir
  5. Oi Del, (posso te chamar assim?) bom, eu não acompanho a série e só tenho visto as resenhas que saem aqui com muito carinho. Ainda não me senti conquistada por nenhum desses personagens e isso é o fator maior que me faz ficar sem muita expectativa de um dia ler, mas adorei a forma com que você abordou os romances, a praia que ao meu ver é linda, os personagens secundários e tudo o mais! Um dia quem sabe eu comece a ler né?

    ResponderExcluir
  6. Já li e amei, desde a primeira vez que mase apareceu na série já queria um livro só dele, é muito amor por esse livro.
    Bjuss

    ResponderExcluir
  7. Essa autora publicou tantos livros e eu ainda não tive contato com sua escrita, mesmo sendo tão bem comentada, mas também deixo passar a dica, já que o livro é erótico e por ser continuação de uma série que não tem fim! Mas adorei a autora colocar um protagonista encantador, sensível e que valoriza os cuidados maternos, uma pena que ela não se aprofundou no passado do personagem.

    ResponderExcluir
  8. Mase é só amor <3 esse livro é 5 estrelinhas kkkk.

    ResponderExcluir