10 de junho de 2017

[Resenha] Boston Boys - Giulia Paim

Hey amorecos!
Vamos a mais uma resenha super legal que eu deveria ter trazido a séculos para vocês. Ano passado Boston Boys ganhou uma segunda edição maravilhosa, e foi através de cores vibrantes e detalhes apaixonantes que conheci a história de Ronnie e como ela passou a conviver com os integrantes da boy band sucesso do momento. Conhecer o trabalho da Giulia através dessa trama super fofa e gostosa de ler foi um prazer imenso que quero muito compartilhar com vocês. Então come on!

Título Original: Boston Boys
Série: Boston Boys #01
Autor (a): Giulia Paim @giuliappaim
Publicação: Globo alt (Cortesia)
ISBN: 9788525062376 | Skoob
Gênero: Infantojuvenil
Ano: 2016
Páginas: 360
Avaliação: 3/5★
O sonho de toda adolescente se realizou para Ronnie Adams: o maior astro pop da TV foi morar na casa dela. Ela deveria estar vibrando, como qualquer garota normal, mas na verdade está odiando a ideia. Ela não vê a menor graça em Boston Boys, programa sobre a vida de três integrantes de uma boyband, e acha os garotos uns babacas. De fato, Mason McDougal se acha o máximo e está acostumado a ser recebido sempre por meninas histéricas, por isso não faz o menor esforço para ser simpático. Tendo que lidar com o egocentrismo do garoto, além da perseguição de fãs ciumentas, a vida de Ronnie vira de cabeça para baixo. Agora ela terá que se acostumar com a stalker n° 1 dos garotos plantada em seu gramado, frequentar festas glamorosas e lidar com paparazzis, resolver uma guerra de fofocas online e até fazer uma viagem internacional. Em meio a tantas novas aventuras, Ronnie se envolve cada vez mais com os Boston Boys e percebe aos poucos que, no mundo da fama, nem tudo é o que parece ser.
Ronnie nunca conseguiu entender o que todas as garotas de sua idade veem nos integrantes da Boston Boys, a boyband do momento. Se já não bastasse ter que conviver diariamente com os surtos apaixonados de sua irmã caçula e mega fã da banda, Ronnie vê sua vida desmoronar (pausa para o drama adolescente), quando sua mãe inesperadamente revela ter abandonado a pacata vida de analista de sistemas, para se tornar nada mais nada menos que a produtora da série Boston Boys - protagonizada pelos integrantes da banda homônima -, mas não apenas isso, Mason, um dos componentes da banda está chegando de mala e cuia para morar na casa da garota. E é assim que a tempestade se instala de vez na rotina diária da adolescente, isso porque Mason se mostra um garoto irritante, cheio de si e muito, mas muito folgado mesmo. Além disso a vinda do jovem astro para a vida da menina acarreta em situações inusitadas e deveras incômodas que sem alternativas ela terá que lidar.

Em sua obra de estréia Giúlia nos apresenta uma narrativa leve e descontraída que apresenta uma fluidez maravilhosa, apesar disso é impossível não notar que a história de Ronnie se apresenta de forma deveras absurda. Antes de prosseguir quero deixar claro que li o livro com a mente totalmente aberta, preparada para relevar o que fosse preciso, já que a história trata-se de um juvenil cujo público alvo são os adolescentes, e por já estar acostumada a tais tramas, já que sou uma leitora assídua do gênero (amo a leveza e as abordagens feitas nesses enredos), não tive qualquer dificuldade em me envolver com o universo criado pela autora, porém, todavia, entretanto, preciso falar de como fiquei surpresa com algumas situações quase fantásticas descritas no enredo. O fato de Mason ser folgado e irritante é até aceitável, já que o rapaz é mimado não apenas pela mãe super protetora (e porque ele foi morar na casa de Ronnie? Calma tudo tem uma razão de ser) mas também por uma infinidade de fãs que vivem ao seus pés, mas daí ao cara querer fazer da pobre Verônica (Ronnie) sua empregada particular, dentro da casa da garota e com o aval da própria mãe já é forçar a barra, né?

Fora isso, existe a stalker da banda que vive infernizando a vida de Ronnie, - leia-se perseguindo, ameaçando, importunando... - sem que ninguém perceba ou tome qualquer providência. Outro fato recorrente e que incomoda é a dificuldade absurda que Verônica tem de se expressar quando realmente importa, mesmo sendo uma garota cheia de "atitude", suas conjecturas raramente conseguem ultrapassar a barreira, o que a torna irritadiça e frustrada na maior parte do tempo. Mas como disse anteriormente, essa foi uma leitura que fiz de mente aberta, sendo assim decidi associar esses detalhes ao fato da história ser contada pelo ponto de vista da própria Ronnie que notadamente possui natureza dramática. Não me levem a mal, não estou de forma alguma querendo apequenar os dramas vividos pela protagonista, muito pelo contrário reconheço o quão grandes foram as mudanças descritas, ainda mais para uma adolescente. Dito isso, vamos ao detalhes que me encantaram e fizeram com que devorasse cada página desse juvenil adorável.

No decorrer da narrativa se torna nítida a evolução da interação entre Ronnie e Mason, que nos presenteia vez ou outra com peripécias irreverentes, é possível perceber o momento exato em que a relação de ambos passa do intolerável para um possível gostar, além de um sentimento mais profundo que fica em suspenso durante toda a trama. Confesso que fiquei ansiosa para o desenvolvimento de um romance, mas no final das contas aceitei e até gostei do fato da Giulia não ter forçado ou imposto algo do tipo. Além desses, quero destacar dentre os personagens secundários a melhor amiga de Ronnie e seu completo oposto, Jenny se mostrou uma personagem carismática e divertida que por possuir um olhar atemporal foi responsável por várias sacadas importantes que teriam privado Verônica de algumas situações desagradáveis caso ela tivesse lhe dado ouvidos. E Ryan, também integrante da Boston Boys e crush assumido de Mary, irmã caçula da protagonista, apesar da diferença de idade e da impossibilidade de um relacionamento entre eles (afinal Mary é uma criança de apenas onze anos), Ryan se mostra paciente e carinhoso, respeitando a devoção que a garotinha tem por ele de forma admirável. Adorei a interação desses personagens.

Boston Boys é uma trama cheia de reviravoltas, a autora não economizou em aventuras e momentos fofos, motivo pelo qual eu fiquei esperando o romance desabrochar (não foi dessa vez). Além de vez ou outra trazer a baia assuntos relevantes como a importância da comunicação e convívio familiar. Uma série leve, perfeita para se ler entre uma leitura densa e outra ou para curar a boa e velha ressaca literária, não chega abordar de forma profunda as mazelas adolescentes, ao invés disso retrata o inicio de uma bela e improvável amizade, e conta uma história repleta de constrangimento, diversão, maus entendidos e voltas por cima que pode ser lida em poucas horas apesar do considerável número de páginas. Já li o segundo volume e trarei a resenha em breve para vocês.

23 comentários

  1. Olá
    Eu também já fiz essa leitura, e antes de mais nada, preciso elogiar a editora pela edição e pelo kit enviado que eu amei. A narrativa desse livro é mesmo bem descontraída e é um ponto muito especial para quem procura algo do gênero. Realmente concordo com você sobre a interação de Ronnie e Mason, o que eu gostei, sendo que não pareceu algo forçado. E reviravoltas é o que não faltam mesmo.. enfim, todos são ótimos personagens. Leia o segundo título sim :)
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Oi Del!
    Fiquei meio assim quando a mãe era Analista de sistema pra produtora, tipo do nada isso? Ou tem uma explicação? E também come esse Mason bem folgado. rs Eu sei que é um livro mais voltado pro público jovem, mas acho que me incomodaria um pouco com o jeito da protagonista e seus draminha, todos nós fazemos em algum momento da vida (até na adulta), mas pelo que você comentou não me convenceu tanto. Devo admitir que me surpreendi de não ter romance, pensei que a autora ia fazer o estilo cão e gato, para os mocinhos se apaixonarem. O que é bom, já que surpreende, mas eu gosto de romances nos livros. Acabo sentindo falta. rs Mas quem sabe um dia eu leia e tire conclusões diferentes.
    Ótima resenha! Quero ler a resenha do próximo livro :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Eu vi muitas resenhas relacionados aos dois livros já publicados aqui. Eu particularmente achei bem interessante a proposta dos mesmo e pelo o que li em diversas resenhas, devem ser livros incríveis. Adorei saber que o livro é uma trama cheia de reviravoltasemana. Até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi!!
    Esse livro esta na minha lista desde a primeira edição, mas vou assumir que ainda não li pois não faz tanto meu gênero, mas como você disse que é um livro leve e ótimo para curar a ressaca, vou dar uma adiantada nele na minha lista kkk

    Parabéns pela resenha.
    Beijos
    Leitora Dramática
    http://blogleitoradramatica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bem?
    Eu adorei a resenha!
    Também curto muito livros mais juvenis, pelo exato motivo de ser uma leitura leve e gostosa para fazer dentre um tema mais forte e outro. Quero ler esse pra ver o que vou achar, pois achei a narrativa bem diferente!

    ResponderExcluir
  6. Já vi a autora algumas vezes nos eventos literários que eu participo aqui no Rio, ela é bem simpática. Eu acho a trama da história fofa, mas não leria. Acho muito juvenil e é muito distante da adolescente que eu fui, então nem por tabela poderia rolar identificação. Mas não duvido que seja mesmo uma história leve e descontraída.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Já ouvi falar no livro e sempre tive curiosidade de ler, e mesmo com os pequenos detalhes que você não curtiu, ainda sim pretendo conferir, pois assim como você, amo a leveza no enredo de livros desse gênero.
    Fico aguardando a resenha do segundo livro pra saber se a autora conseguiu manter o nível do primeiro volume, se melhorou nos quesitos que você citou.

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  8. Olá!!

    Nem li o livro ainda e já quero romance (sou doida assim mesmo). Gostei da forma que você apresentou a história sem passar por cima dos incomodos e ao mesmo tempo não dando tanta importancia para eles. Eu gostei da premissa, não devo ler por hora, mas em algum momento devo conferir e com certeza vou lembrar da sua resenha e ler de mente e coração aberto, porque no fim já fomos adolescentes e temos que relevar certas coisas rs.

    Beijos e Sucesso

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bom?

    Já conhecia o livro por fotos mas não sabia muito a premissa e achei ela bem legal, fiquei com bastante vontade de ler, parece ser uma leitura bem leve e é isso que eu ando procurando para ler. Gostei da dica.

    Beijos:*

    ResponderExcluir
  10. Oi.
    Eu realmente gosto da leveza dos livros voltados ao publico juvenil. No entanto, normalmente evito os que são focados somente nos relacionamento, até porque as vezes os dramas feitos em cima dessas situações começam a me irritar. Então, eu busco ler fantasias, mistério, suspense... Esses gêneros quando voltados ao público juvenil, para mim são os melhores.
    Eu não sei se leria Boston Boys justamente por ser tão focado no drama da personagem principal, e a inércia da adulta também me incomodaria um pouco, mas anotei a dica para referencias futuras.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oie, eunão gosto muito de livros juvenis, mas esse me dá a impressão de ser uma leitura gostosinha. Gostei de saber que podemos acompanhar a banda, e acho que eu também acharia os fatos que você destacou meio absurdos, mas como mencionou, provavelmente se deve a ser narrado pela adolescente. Fiquei curiosa se é apenas uma duologia ou trará mais livros.

    ResponderExcluir
  12. Amo livros que trazem histórias em que os personagens evoluem e você percebe o quanto amadureceram e acho que este aqui tem isso, além das aventuras e reviravoltas que você pontuou. Fiquei bem curiosa e espero poder ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá Delmara,
    Eu no papel dessa adolescente, faria muito drama também. Me lembro de como era nessa época e eu não aceitaria fácil toda essa mudança e muito menos o espaçoso astro mimado. Provavelmente me identificar ia rápido com a personagem. Gosto de me aventurar por esse gênero justamente por ser mais leve e divertido, apesar desses dramas, rsrs. Ótima dica.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  14. Olá Delmara,
    Ainda não tive o prazer de ler esse livro, mas ele está na lista, pois acho a premissa muito interessante. Gostei de saber que a autora não economizou em reviravoltas e momentos fofos. Acho que é um livro que remete a sessão da tarde, aquelas histórias fofíneas que não nos cansamos de ler, não é?
    Claro que vou anotar a dica e vou aguardar, ansiosamente, a resenha do segundo volume.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Oi, Delmara!
    Já conhecia o livro e li algumas opiniões bem positivas eu até gosto do gênero, mas prefiro quando o romance é o foco e é bem desenvolvido. Pelo que percebi a narrativa não foca muito no romance então com certeza por esse motivo seria uma leitura que não me agradaria tanto. Não descarto a leitura, mas no momento não é uma prioridade.

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Acredita que comprei esse livro ontem? hahaha. Estou bastante ansiosa para ler e sua resenha me deixou ainda mais animada.
    Apesar dessas situações serem mesmo um tanto absurdas, acho que, pelo gênero do livro, dá para relevar. Além disso, amo esses livros mais leves e cheios de momentos fofos para intercalar com leituras mais pesadas ou para curar ressacas literárias.
    Adorei sua resenha e espero que meu exemplar chegue em breve para que eu possa ler logo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Nossa, que fofo!
    É verdade que histórias adolescentes sempre possuem plots rasas e simples, exatamente para agradar pessoas muitas vezes leigas na literatura. No entanto, mesmo assim, percebi no seu texto que a história quebra alguns padrões narrativos que costumamos encontrar.
    Quanto à relação da irmãzinha com o ídolo, fiquei com a impressão que foi uma ótima adição à história.
    Vou acrescentar na minha listinha de desejados!

    ResponderExcluir
  18. Olá, tudo bem?
    Diferente de você, não tenho muita tolerância com tramas adolescentes. Apesar disto percebi que o enredo traz alguns diferenciais em relação a outros Que já vi por aí, por isso acredito qie a série poderia me agradar. Gostei de como a autora desenvolveu seus personagens e de como tudo se desenrola. Vou dar uma chance a história.

    ResponderExcluir
  19. Eu gosto de literatura infantojuvenil, mas ultimamente não tenho lido muito esse gênero. Achei a premissa desse livro interessante, mas não me senti motivada a efetuar a leitura nesse momento, talvez mais adiante. Esse Mason parece ser um chato, acho que no lugar de Ronnie eu ficaria bem desapontada se tivesse que hospedá-lo em minha casa. Mas claro, se os personagens amadurecem no desenrolar da narrativa, a coisa já vai mudando de figura. Pena que não houve, ainda, o desabrochar de um romance. Adorei sua resenha.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  20. Olá!

    Já vi esse livro circulando por aí diversas vezes, mas não fazia ideia da trama abordada nele. Também gosto de enredos adolescentes e que nos proporcionam momentos de leveza durante a leitura. Confesso que a achei a trama, como você disse, meio absurda e até um pouco bobinha, mas me pareceu divertida também. Então até arriscaria a leitura de Boston Boys. Irei anotar a dica e quem sabe mais para frente eu leio?!!

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  21. Olá,

    Desde a primeira edição desse livro que tenho curiosidade em conhecer a história, porque adoro livros com bandas/músicos. Infelizmente, ainda não tive a oportunidade de fazer a leitura, porém espero mudar isso em breve. Acho essa premissa muito legal e por ser típico do gênero, será uma leitura rápida de se fazer. Enfim, os pontos negativos que você apresentou na resenha foram bom para me "preparar", só de ler sobre Mason tentar fazê-la de empregada me irritou, imagine se espesse sem saber hein?! Iria me irritar profundamente. Gostei muito de saber mais sobres história.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Oi.

    Tenho muito interesse em ler este livro. Li a sinopse antes e ela deu a impressão do livro ser bem legal. Ainda não tive a chance de comprar os livros, mas pretendo fazer isso ainda este ano e ler logo os livros. Estou até ansiosa e esperando gostar muito da narrativa.

    ResponderExcluir
  23. Oi Delmara. tudo bem?

    Acho tão fofo esse tipo de livro, sabia? Não me importo que sejam uma pegada mais adolescente e um padrão mais clichê, mas foi como o que disse, também acredito que esse tipo de leitura seja ótima para uma saída da ressaca literária ou para transição, uma vez que a leitura é fácil e fluída. Adorei a sua resenha muito completa e bem explicativa.
    Anotei a sua dica

    beijos
    Livros & Tal

    ResponderExcluir