16 de fevereiro de 2013

Resenha #10 Cinquenta tons de cinza - E. L. James

Hoje trago pra vocês a resenha de cinquenta tons de cinza. Este livro tão conhecido e comentado. A principio eu tinha uma ideia a respeito do livro, mas após a leitura eu pude ter uma visão mais profunda e assim concluir que não se trata apenas de um "romance erótico", acredito que existe muito mais por trás disso tudo. Para ler, clique em leia mais.

Titulo: Cinquenta tons de cinza
Autor (a): E. L. James
Editora: Intrínseca
N° de páginas: 455
Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seu próprios termos.

Na minha opinião as pessoas leem esse livro por pura curiosidade, pelo fato dele conter cenas eróticas e tals. Mas não é por isso que eu leio um livro, eu leio para entender o que se passa na cabeça dos personagens. Leio pra ver além das ações, pra vera as motivações. E Christian Grey, despertou em mim a vontade de entendê-lo, não o vejo apenas como um dominador, sádico e louco, eu o vejo como um homem perturbado que já passou por muitas dores e que guarda tudo isso pra si.

Obs: Na verdade não estou aqui para defender ou criticar o personagem eu queria apenas que as pessoas olhassem os dois lados da moeda. Ah! Em nenhum momento associei os personagens deste livro ao personagens de crepúsculo (há algumas semelhanças, admito. Mas nada tão marcante assim).

A história de amor entre Christian e Anastasia é extremamente intensa. Ele um homem atraente, rico e poderoso. Ela uma uma jovem desastrada, inexperiente e bonita. Eles se conhecem durante uma entrevista que Anastasia faz com Christian para o jornal da faculdade que ela estuda e ele é benemérito. Anastasia  sente-se atraída  de imediato por Christian e o sentimento dele para com ela apresenta uma reciprocidade incrível.

Quando as coisas começam acontecer Anastasia nem imagina que além de lindo, poderoso e rico Christian Grey também é um dominador e deseja que ela seja sua submissa.

Definição:
DominadorAquele que domina. Quem subjugou ou conquistou; conquistador. Pessoa que tem a capacidade de dominar; preponderância. Poder de controlar.

SubmissaAto ou efeito de submeter. Obediência voluntária; sujeição: submissão perfeita. Humildade, humilhação, passividade, subserviência.

Anastasia é pega de surpresa com a proposta de Christian, pensa em recuar, mas para seu desespero já está muito envolvida com esse homem. Ele lhe apresenta um contrato (cada loucura escrita, que fiquei estupefata) com termos da relação entre submissa e dominador. Enquanto ela analisa o contrato, embarca no mundo sombrio em que ele vive. E quanto mais ela conhece esse homem mais ela o ama e teme seu estilo de vida. Ela quer estar com ele e satisfaze-lo, mas ela também quer mais (namoro, chocolate, flores, família, ...). Mas será que Christian é capaz de lhe dar mais???

Christian é um homem acostumado a ter o controle sobre tudo e sobre todos, isso o satisfaz em todos os sentidos. Mas ao conhecer  Anastasia algo em sua vida muda ele á deseja, quer machucá-la e pela primeira vez ele quer mais.

Cenas eróticas.!

Sim, este livro está repleto de senas de sexo, (mas insisto, não apenas isso). A autora descreve detalhadamente cada cena e sensação dos personagens. Portanto, não recomendo que menores leiam este livro (para mim, que não sou adepta desse tipo de leitura foi um pouco perturbador, mas consegui não julgar o livro. Me mantive imparcial). 
Enfim é uma relação diferente (na minha opinião, até meio doentia de ambas as partes) compartilhada entre duas pessoas. E deixo aqui bem claro o fato de que em nenhum momento tive Anastasia Steele como uma moça inocente e indefesa (apesar do que todos dizem, inclusive a autora). Admito que sem sombra de dúvidas ela ela é inexperiente e tals. Mas ela também é inteligente e tem plena consciência do que é certo e  do é que errado, e Christian nunca fez nada que ela não tenha permitido. Isso me fez pensar que é por atitudes como essas, que as mulheres vivem um luta interminável contra submissão feminina, em nenhum momento Anastasia pôs seu bem estar como prioridade, ela apenas queria estar com ele e satisfaze-lo, mesmo que isso fosse contra seus princípios, (por esse motivo me incomodei mais com as atitudes de Anastasia do que com as de Christian). 

Bom é isso, há muitas outras coisas que gostaria de falar mas não quero tornar a resenha muito longa e cansativa. Quero deixar claro que essa é a minha opinião e espero que respeitem já que respeito todas as demais opiniões.

Bom

Nenhum comentário

Postar um comentário