18 de janeiro de 2018

[Resenha] Sem fôlego - Abbi Glines

Hey tchucos!
Olha quem chegou aqui. Não quero ninguém falando por ai que eu nem terminei "Rosemary Beach" e já comecei "Sea Breeze", estou me despedindo aos pouquinhos de Rosemary e para prolongar ainda mais o processo decidi dar logo uma chance a esta nova cidade praiana e seus personagens, e já adianto para quem quiser saber que a Abbi acabou de que ganhar mais um pedaço do meu coração leitor. Aaaah! Fui fisgada meu povo. Então, sim! Eu vou acompanhar mais essa série gigante desta autora e provavelmente a próxima depois desta também, fazer o que né? Já estou na chuva mesmo. Sem fôlego é o primeiro livro da série "Sea Breeze" de Abbi Glines, (mesma autora de "Rosemary Beach"), a série conta com nove livros já publicados no exterior, apesar de possuírem protagonistas diferentes em cada volume as tramas estão interligadas e por isto devem ser lidas na ordem de publicação. Atualmente a autora está trabalhando em uma nova série (já com dois livros publicados no exterior) onde busca unir os herdeiros de Rosemary Beach com os de Sea Breeze, então já deu pra perceber que ainda tem muito pano pra manga, né nom

Sem fôlego (Breathe)
Coleção: Sea Breeze #01
Autor (a): Abbi Glines @AbbiGlines
Publicação: Arqueiro
ISBN: 9788580418019 | Skoob
Gênero: Romance +16
Ano: 2018
Páginas: 272
Minha avaliação: 4/5★
Sadie White acabou de se mudar com a mãe grávida para a cidade litorânea de Sea Breeze, mas seu emprego de verão não vai ser na praia. Como a mãe dela se recusa a trabalhar, Sadie vai substituí-la como empregada doméstica numa mansão na ilha vizinha. Quando os donos da casa chegam para as férias, Sadie se depara com ninguém menos que Jax Stone, um dos roqueiros mais desejados do mundo. Se Sadie fosse uma garota normal – se ela não tivesse passado a vida cuidando da mãe e dos afazeres domésticos –, talvez estivesse impressionada com a ideia de trabalhar para um astro do rock. Mas ela não está. Na verdade, é Jax quem fica atraído por ela. Tudo a respeito de Sadie o fascina, mas ele luta contra esse desejo: relacionamentos nunca funcionam em seu mundo e, por mais que ele queira Sadie, sabe que ela merece algo melhor. Conforme o verão passa, no entanto, essa paixão começa a deixá-lo sem fôlego – e é como se Sadie fosse a única pessoa capaz de lhe devolver o oxigênio.
Comecei a ler este livro a cegas, não fazia ideia do que poderia encontrar por aqui, mas dada as minhas experiências com os demais livros da autora imaginei que teria muito hot, personagens descontrolados e coisas do tipo. Ah! Ledo engano, as semelhanças desta série com Rosemary Beach se resumem a pequenos detalhes, o principal deles é o fato de Sea Breeze também ser uma cidade praiana, além disso temos ainda, pelo menos no primeiro livro, uma protagonista cheia de problemas e um mocinho disposto a ajudá-la a passar por isso da melhor forma possível, além dele ser economicamente bem servido enquanto ela obviamente vive de contar moedas, esses clichês básicos que já fazem parte da identidade de escrita da autora. Mas, *pausa para o que realmente me encantou* o romance é juvenil, juro que não estava esperando por nada do tipo. Não trata-se de uma história pesada, de limites extremos, mas de um romance fofo que surge de forma sutil e envolvente, os personagens são jovens e inexperientes e por isso acabam tomando decisões "meio nada a ver", mas as intensões são sempre as melhores, sabe? No final das contas essa história se mostrou o completo oposto do que eu imaginei. Ainda bem!

Sadie nunca teve a chance de viver sua própria vida, desde muito cedo ela se viu assumindo as responsabilidades que cabiam a sua mãe. É a garota de dezessete anos que tem que se preocupar com as contas, a comida e o dinheiro que precisa entrar em casa, e se isso não bastasse é Sadie quem se preocupa em colocar preservativos na bolsa da mãe na esperança de evitar uma gravidez indesejada, mas as preocupações da garota não surtem muito efeito quando a matriarca vive a vida como se fosse uma adolescente desajuizada e é dessa negligência que se origina mais uma atribuição com a qual a jovem tem que lidar. A mãe está prestes a dar a luz e não pode - nem quer - continuar trabalhando como doméstica e por isso incumbe Sadie de assumir suas funções, e é assim que a jovem vai parar na mansão de um dos rockstars mais cobiçados dos Estados Unidos. A garota tem para si a plena convicção de que trabalhar para o deslumbrante ídolo jovem não será um problema, afinal ela tem muitas responsabilidades com as quais se preocupar ao invés de tietar Jax Stone, mas a convivência lhe prepara armadilhas inesperadas e lhe mostra que a pessoa por trás do fenômeno é alguém extremamente cativante, ao mesmo tempo em que Jax descobre que bem longe dos holofotes ainda existem pessoas capazes de enxergar sua verdadeira essência que quase sempre é ofuscada pela fama e pelo dinheiro. Um verão, um encontro, um amor! Da incerteza nasce um sentimento capaz de roubar o fôlego.

É impossível ler este livro e não se sentir indignado com a relação que Sadie mantém com sua mãe, os papeis estão claramente invertidos e devido ao fato da narrativa ser em primeira pessoa e intercalada apenas entre Sadie e Jax, não tem a menor possibilidade de saber o que se passa na cabeça dessa mulher. Durante toda a trama vemos a protagonista se desdobrar para cumprir obrigações que não lhe cabem e com isso sua vida acaba ficando sempre em segundo plano. O resultado disto é uma jovem com cabeça e preocupações de adulto, que não consegue aproveitar as coisas mais simples de sua idade, e em paralelo a inúmeras incumbências que lhe sobrecarregam ela ainda se esforça para obter boas notas e dessa forma garantir seu ingresso na universidade. E não, eu não estou falando simplesmente de uma jovem que estuda e trabalha, eu estou falando de uma menina que desde os oito anos de idade é responsável por alimentar, cuidar e orientar a própria mãe, uma menina que tem que se virar nos trinta para manter as contas em dias enquanto sua única responsável está por ai saindo com caras errados e gerando filhos que ela não tem intensão de cuidar. Não vou mentir, fiquei revoltada com essa parte da história.

Quando chega a mansão dos Stone, Sadie se vê acolhida pelos funcionários que lá trabalham e pela primeira vez na vida a garota encontra pessoas que estão dispostas a lhe ajudar no que for preciso. E obviamente tem o Jax. Acostumado a ser visto apenas como um prodígio da música que faz sucesso e arrasa corações o jovem astro reserva os verões para se isolar de toda a superficialidade que a fama tem trazido para sua vida, encontrar Sadie em seu refúgio particular é o presságio de que algo está prestes a mudar, mesmo assim a improbabilidade de um relacionamento entre os dois é algo inquestionável desde o principio, para ele não seria justo trazer alguém como ela para a loucura de seus dias, a invasão de privacidade constante e a ausência de liberdade não é o tipo de coisa que ele gostaria de impor a quem quer seja, ainda mais a garota que está lutando a anos para ter uma vida normal. Já Sadie não imagina o que poderia levar alguém como ele a notá-la. A tempos ela se convence de que possui uma personalidade pouco atraente e uma beleza limitada, o que já quero deixar registrado está longe de ser verdade, e por isso ela acredita não ter qualquer atrativo que possa despertar o interesse de Jax, não que ela queira isso - pelo menos não a princípio. Quando o improvável se apresenta atraente demais para ser ignorado é chegada a hora de decidir se o sentimento que está surgindo merece uma oportunidade de florescer mesmo que por um tempo limitado, estariam Jax e Sadie dispostos a arriscar seus corações em um envolvimento de futuro questionável?

Tá, vamos lá! A premissa é clichê, pode falar. Mesmo assim a história tem seu charme, eu amei como tudo se desenvolveu. Por se tratar de um young adult, o romance se apresenta extremamente juvenil, Sadie possui uma ingenuidade desconcertante e Jax tenta ao máximo ser o cavalheiro de armadura dourada que vai salvá-la dos problemas. A questão é, no início a protagonista se mostra forte e determinada, sabe o que precisa e busca alcançar seus objetivos com todas as forças, mas conforme o evolvimento amoroso se desenrola ela acaba perdendo muito de sua essência e pelo que pude assimilar não foi algo imposto, simplesmente aconteceu. Sadie se transformou numa mulher dependente, onde tudo que lhe fazia feliz estava ligado a Jax, ela não conseguia mais se sentir plena com os amigos, seus planos para o futuro foram completamente ofuscados e a única coisa que conseguia mantê-la alerta era o senso de responsabilidade que ela desenvolveu para com a mãe grávida. Ver uma personagem com tanto potencial se anular completamente de uma hora para outra foi mega frustrante, admito. Mas mesmo assim, levando em consideração o conjunto geral da obra posso garantir que a experiência de leitura foi positiva.

Sem fôlego, possui inicio, meio e fim previsíveis, e mesmo assim consegue surpreender em alguns momentos. Trás personagens carismáticos com personalidades bem definidas e que conferem um "q" a mais a história. Um romance de desenvolvimento sutil porém intenso que mostra a que veio desde os primeiros instantes, e mesmo que se apresente em meio a vários maus entendidos, contratempos e interferências, possui um fôlego notável e nos leva a ansiar pelo tão esperado final feliz. A narrativa não deixa a desejar em momento algum e trás as características mais populares da autora, ágil e dinâmica a escrita da Abbi segue viciante. Um enredo simples que pode ser lido facilmente de forma despretensiosa, e que mesmo contendo um teor mais sensual passa longe da explicitude presente em Rosemary Beach. A essa altura do campeonato não deve ser difícil perceber que esta série me conquistou e que embora eu não tenha citado anteriormente estou super ansiosa pelo próximo volume, que trará como protagonista Marcus, melhor amigo de Sadie e que teve seu coração partido por um amor não correspondido, obviamente em Sem escolha ele estará lambendo as feridas e descobrindo uma forma de seguir em frente, e por ter me conquistado desde o primeiro instante, já torço pelo seu final feliz.

16 comentários

  1. Oi, tudo bem?

    Eu até pensei em solicitar este livro para a editora, mas como esse mês eles tinha lançamentos muito bons, eu pedi aqueles que queria ler mais. Este seria meu primeiro contato com a autora, ainda não tive a chance de ler a outra série dela, mas tenho muita curiosidade. Acho que vou deixar para ler as duas ao mesmo tempo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Eu bani a Abbi da minha estante. Infelizmente seus livros já não me despertam interesse nenhum. Tenho a sensação de que é sempre a mesma coisa e acabei me cansando.
    Fico feliz pelos fãs que tem ainda muito o que ler e essa mulher parece que não vai parar com essas série uma derivada da outra tão cedo.
    Que bom que você continua curtindo os livros da autora. rsrsrsrsrs

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  3. Eu li apenas o começo dessa obra em ebook mas fiquei abismada com a mãe da protagonista, totalmente folgada e abusiva, é surreal. Jax me pareceu um cara fofo mas bastante clichê. Ainda assim, gosto muito da escrita da Abbi e pretendo continuar essa série sim!

    ResponderExcluir
  4. Quero ler algo da Abbi, mas não quero que seja série e essa em particular não me chama atenção, o tema está meio batido, como disse, a premissa é clichê. Dessa vez passo a dica.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Sobre a questão da relação de mãe e filha, acredite, eu também tive este problema de inversão de papéis, mas não deve chegar ao ritmo da personagem, mas entendo da questão, a gente acaba assumindo o que não deve. Não li nenhum livro desta outra saga e nem sabia que esta era uma nova, achei que ainda era a antiga. hahaha

    ResponderExcluir
  6. Olá Delmara!!!
    Somos duas que tão enrolando para não se despedir da série "Rosemary Beach" e enquanto eu puder fazer isso vai ficar sendo enrolada até não sei quando kkkkk
    Eu estou louca para ler essa nova série da Abbi e sei que vai ser mais uma que vai parar na minha estante, e ela já começa com meu tipo de homem preferido que é um rockeiro kkkkk
    Amei a ideia do livro e sua resenha, e que venha logo o próximo da série!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu ja li essa história há um tempo atrás. Agora tive oportunidade de pedir um exemplar e não vejo a hora de reler essa trama. O bom é que os outros livros conseguem ser melhores que esse. Então vale muito a pena.
    Abbi como sempre criando romances sem esquecer de retratar situações e questionamentos do cotidiano.
    Beijos!


    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  8. Acho que em uma outra resenha sua de um livor da Glines, eu já havia falado que desisti dela no terceiro livro desta série, e lendo sua resenha agora, parece a mesma trama de outro livro dela. Sei que os clichês são bem vindos as vezes, mas acho que ela usa uma for mula e nem se esforça pra nos entregar algo melhor.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?

    Confesso que as obras da autora não me cativam muito.
    Tenho a sensação de que os livros dela são quase sempre iguais...
    Enfim, vou deixar a indicação passar.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Olá Delmara, tudo bem?

    Só quero saber como você já leu esse livro :@ . Eu to aqui firme e forte esperando a Arqueiro me enviar e os correios colaborarem, hahaha. Fico feliz que o foco nessa nova série muda um pouco, pois é complicado ver mais do mesmo, o que acontece com muitas outras autoras do gênero. Estou muito empolgada, porque afinal... é Abbi.


    Beijos
    @blogodiariodoleitor

    ResponderExcluir
  11. Nunca li nada da autora mas tenho enoooorme curiosidade, mas ao mesmo tempo tenho os pés atras de receio por causa desse clichê. Amei sua resenha achei super sincera e acho que vou pegar emprestado uma volega que tem os livros da autora. Espero gostar.

    Bruna
    http://www.divagandopalavras.com

    ResponderExcluir
  12. Oi.
    Tenho alguns livros da autora aqui, mas ainda não li. Justamente porque li muitos livros com essa fórmula de mocinha pobre, mocinho rico, bem hot e acabei enjoando. Ainda pretendo dar uma chance aos livros da autora, ainda mais vendo resenhas empolgadas como a sua, mas não no momento.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Adoro a escrita da Abbi e assim como você imaginei que essa série lembraria algo de Rosemary Beach, vejo que também me enganei feio. Não imaginava que o livro tratava-se de um romance juvenil, já que olhando a capa me pareceu que os personagens fossem mais maduros. Porém de qualquer forma mal posso esperar para conferir mais essa nova trama da autora que embora seja clichê, me pareceu apaixonante.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Delmara, tudo bem?
    Nunca li nada da Abbi Glines, mas olha, esse parece ser um dos romances mais fraquinhos da autora. Não achei a trama instigante e o clichê... Não leria a obra, mas pa quem curte o gênero deve ser ótimo.

    ResponderExcluir
  15. Sabe o que me faz pensar em não ler esses livros que trazem vários outros livros com protagonistas diferentes? O tamanho. A série fica tão grande, que uma hora você não consegue mais acompanhar ou não tem tempo pra ler tantos livros da mesma autora ou, ainda, acaba se saturando dos livros, pois precisa ter muita criatividade pra manter o publico, haahha. Essa dica eu deixo passar, afinal se torna-se uma série longe, eu provavelmente nõ lerei. E não gosto de abandonar séries. :/

    ResponderExcluir
  16. Olá ♥
    eu sou a louca que só vai regularizar a série R.B agora, esperei sair todos os livros né, já que cada hora que eu via lançava mais um, mas agora vamos ao que interessa, essa nova série realmente me chama muita atenção por trazer personagens até um pouco diferentes do que estamos acostumados a ler nos livros da autora. Realmente tem uma pega mega clichê, mas parece ser um enredo bem desenvolvido e mesmo com um final um tanto previsível ainda conseguimos sentir aquele famoso friozinho na barriga. A capa está linda, mas ainda acho as da série anterior mais. Amei conhecer a personalidade da Sadie, parece ser aquela personagem marcante. Parabéns pela resenha.

    Beijos!

    ResponderExcluir