8 de setembro de 2013

Biblioterapia

Oi galerinha.!

Todos nós que lemos constantemente e até os que leem de vez em quando, sabemos o quanto ler faz bem pra mente e pra alma. Mas pense na minha alegria ao descobrir que os livros são levados mais a sério em alguns lugares do mundo, sendo utilizados como tratamento para pessoas internadas. Ficaram curiosos??? Então confira o post.
Biblioterapia é um termo criado por médicos norte-americanos durante a Segunda Guerra Mundial. Nessa época psiquiatras que acompanhavam as tropas americanas notaram que os soldados feridos, que tinham acesso à leitura, e liam muito durante sua recuperação no hospital, tinham uma evolução melhor, em diferentes tipos de problemas de saúde, comparados àqueles que ficavam sem nada para fazer.

Baseados nessa observação, esses psiquiatras conseguiram um incentivo para dar acesso à leitura a todos os pacientes, ao mesmo tempo que começaram a investigar o efeito da leitura em alguns problemas psiquiátricos. Na sua investigação, soldados, que tinham um problema comum nas guerras, chamado estresse pós-traumático, também se beneficiaram da leitura de livros. Isso popularizou esse tratamento entre médicos militares. 


Hoje em dia a VA (Veterans Administration) entidade que cuida da saúde dos militares norte-americanos possui um extenso manual de biblioterapia, com indicação para várias doenças psiquiátricas, além de disponibilizar biblioterapêutas para seus pacientes. No material da VA há indicação de uso da leitura específica para tratar depressão, ansiedade, distúrbio bipolar, transtorno obsessivo compulsivo, esquizofrenia, dependência química, programas de bem-estar, prevenção de várias doenças, distúrbios sexuais, e obviamente, em estresse pós-traumático.

Não só na experiência do VA, mas também em outros centros de pesquisa e universidades do mundo, o emprego da biblioterapia em psicologia e psiquiatria tem sido crescente. Entretanto, num segmento, o da a psicologia e psiquiatria infantil, essa técnica se revelou especialmente eficiente. Um dos pioneiros nessa área foi o psicólogo austríaco radicado nos Estados Unidos, Bruno Bettelheim, diretor por muitos anos do Instituto Sonia-Shankman para crianças psicóticas em Chicago. Ele descobriu o poder de histórias, mitos e jogos infantis sob o estado psicológico das crianças, e utilizava exclusivamente esses recursos no tratamento de seus pequenos pacientes, com resultados extraordinários.


Bettelheim costumava selecionar um grupo de mitos e histórias, conforme o histórico das crianças, que ia contando, até descobrir qual tinha mais impacto. Em geral os pacientes sinalizavam que gostariam de ouvir novamente a história que mais se encaixava em sua problemática – e então revisitando muitas vezes a mesma história e trabalhando seu conteúdo simbólico, Bettelheim conseguia que essas crianças elaborassem seus conflitos. Hoje em dia, quase todos terapeutas de crianças trabalham com essas técnicas em virtude do sucesso relatado por psicólogos e psiquiatras em todo mundo. Bruno Bettelheim nunca usou o termo biblioterapia, mas a sua técnica, sem dúvida está dentro desse conceito.

Então galerinha, o que vocês acharam, eu amei. Principalmente agora que estou trabalhando em um hospital, convivo diariamente com pacientes que ficam internados por meses e sei como é difícil pra eles estarem longe de casa e sem nada de bom pra fazer. Agora fiquei cheia de ideias pra incentivar a leitura neles, vou ver se consigo desenvolver algo aqui. Cada um fazendo sua parte né? Não deixem de comentar e dar sua opinião a respeito.

Fonte: Uol

9 comentários

  1. Oi Del, primeiramente não posso deixar de elogiar o novo cantinho.. ficou um luxo! Em segundo lugar, amei esses projetos. Pena que não são adotados em mais lugares, né?! Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  2. Muito legal isso, mas é verdade, os livros , pra mim, são o melhor tipo de terapia :)
    Tem twitter ? @torresaamanda , segue lá :)
    beijos
    barradosno-baile.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa... Muito legal! Eu sabia que leitura ajudava, mas não tanto! Gostei muito do post.
    Beijos,

    http://garotaestranhameumundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Del... adorei o lay.... uhuuuu.
    Ahhh gostei muito dessa postagem, achei super interessante e realmente... concordo... eu já amo demais a leitura... é meu vicio, mas ela me ajuda e muito em vários momentos de estado em minha vida... é uma ótima opção para fugir e se esconder, mas também para se encontrar e se sentir livre!!!!!

    Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Muito legal e interessante esse projeto adotado lá. Aqui deveria ter isso também *u*
    Mas ai teríamos que criar um centro de reabilitação para viciados na leitura. ahsuahsa
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Oi Delmara!
    Gostei bastante do post. Bem interessante saber que a leitura pode ajudar tanto assim as pessoas. Post de total utilidade! Parabéns :)
    Beijos
    http://www.coisasdemeninasarteiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Adoreeeei o post, Delmara! E super apóio você dar início a algo nesse sentido no seu trabalho.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  8. Projetos realmente muito interessantes e parabéns pela iniciativa de querer fazer parte de algo assim.

    Amei o seu cantinho e já estou te seguindo.
    Obrigada pela visita que me fez.

    bjs
    http://www.letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oieeeee, nossa que super legal. Eu não sabia disso, mas amei, bem... porque sou viciada e quero que todos tbm sejam!

    Beijos, @_RayPereira
    http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir