10 de novembro de 2017

[Resenha] Fúria domada - Megan Maxwell

Olá cariños!
Eis que hoje trago para vocês a resenha de um dos livros mais desejados por mim esse ano. Fúria domada é o segundo livro da coleção Guerreiras, que já possui quatro títulos publicados no exterior (dois aqui no Brasil), a série que trás como protagonistas mulheres fortes que se impõem e enfrentam cara a cara os guerreiros escoceses mais temidos e respeitados das terras altas, tem feito um sucesso estrondoso entre os fãs da escritora alemã Megan Maxwell. Embora as histórias estejam interligadas, os livros são independentes e podem ser lidos fora da ordem de publicação, no entanto eu recomento que a sigam, pois existem passagens de tempo de um livro para o outro e todos os personagens se conhecem e convivem entre si. Dito isso, chega de papo e vamos ao que interessa.

Fúria domada (Desde donde se domine la llanura)
Série: Guerreiras #02
Autor (a): Megan Maxwell @MeganMaxwell
Publicação: Planeta de livros Brasil
ISBN: 9788542211948 | Skoob
Gênero: Romance +16
Ano: 2017
Páginas: 368
Minha avaliação: 3/5★
Gillian é conhecida entre os membros de seu clã como a Desafiadora por seu caráter indomável sua principal qualidade e também sua grande maldição. Apaixonou-se por Niall na infância e viveu com ele uma bela história de amor, interrompida quando o rapaz partiu para lutar junto ao rei da Escócia sem dizer adeus. Gillian jurou que nunca o perdoaria. Tão teimoso e orgulhoso quanto sua amada, Niall está de volta, mas não é mais o mesmo homem, disposto a qualquer coisa para reconquistá-la. Agora que se reencontraram, nenhum dos dois quer dar o braço a torcer. Mas a paixão do passado os domina novamente. Até quando eles serão capazes de resistir?
Estou ansiando por esse livro desde que finalizei a leitura de Desejo concedido, primeiro livro da série. Quem leu minha resenha sabe o quanto amei esse primeiro contato com a escrita da Maxwell e como me apaixonei por seus personagens, além disso não é novidade para os que acompanham minhas publicações, que eu sou completamente fissurada em história que contenham guerreiros escoceses (da licença "pirikilt" passando aqui) e quando tais enredos vêm protagonizados por mulheres determinadas e tão guerreiras quanto seus companheiros ai meus amores não tem quem me segure. Como disse anteriormente as histórias dos livros estão conectadas, então obviamente eu já conhecia os protagonistas desse volume, mesmo os breves momentos em que apareceram na trama anterior foram suficientes para me dar uma ideia do que esperar, e tomando como base os fragmentos de informações que consegui reunir criei e alimentei por quase um ano uma expectativa surreal e como sempre acontece toda vez que faço isso, dei com a cara na porta. Ver o oposto de  tudo que esperei ser narrado diante dos meus olhos me proporcionou o maior papel de trouxa da humanidade.

Gillian teve seu coração partido pelo único homem que ousou amar, quando duas semanas antes do tão sonhado casamento seu noivo foi convocado a uma guerra para a qual partiu deixando apenas um bilhete de despedida a jovem decidiu que nunca mais o aceitaria em sua vida. Vários anos se passaram e o amor pelo guerreiro continua mais firme que nunca e tê-lo por perto de novo trás a tona desejos que Gillian jamais admitirá, no entanto um acordo firmado por seu falecido pai a coloca diante de um iminente casamento indesejado, mas como se resignar a tal situação se ela não deseja estar com nenhum outro que não seja seu amor de infância? Com o tempo a seu desfavor, ela precisa deixar o orgulho de lado e ir em busca daquele a quem ela realmente ama e deseja como marido. Mas Niall não está disposto a permitir que aquela que o rejeitou e desprezou durante tantos anos recupere o lugar de destaque que tinha em seu coração, quando ele se viu obrigado a guerrear em favor do rei duas semanas antes do seu casamento, ele soube que perderia a mulher de sua vida, Gillian jamais o perdoaria, e mesmo assim quando retornou ele buscou desesperadamente por sua compreensão, e quando por fim desistiu de tê-la consigo decidiu que jamais daria a ela a oportunidade de fazê-lo sofrer novamente, mesmo que o amor pela bela mulher nunca morra Niall está decidido a deixá-la seguir seu destino, longe de sua vida e de seu lar. Um amor asfixiado pelo orgulho irracional de ambas as partes que ganha um ultimato, não há tempo para pensar e nem esperança de que novas oportunidades voltem a surgir.

Sinceramente ainda não consigo aceitar que essa trama tenha tomado rumos tão destoantes da primeira. Vamos lá, Niall é irmão de Ducan e Gillian é melhor amiga de Megan, ou seja, existe uma ligação direta entre os dois casais, as personalidades dos irmãos e das amigas são bem semelhantes, então porque cargas d'água as escolhas e os caminhos tomados foram tão divergentes? Entendo que a autora precisava criar uma história com novos elementos e que não faria sentido algum estes personagens agirem exatamente como os da história anterior, mas precisava ser tão diferente? E o pior, tinha que ser quase que completamente o oposto? Estou bem triste com grande parte dos acontecimentos desse livro, principalmente porque descaracterizam toda a impressão inicial que tive dos personagens. O Niall foi a maior decepção de todos os tempos, amado pela família e pelos amigos, admirado pelos guerreiros leais que o seguem e desejado pelas mulheres que cruzam seu caminho, ele sempre se mostrou um homem divertido e até carinhoso, levando em conta o fato dele ser um guerreiro highlander, né? Mas a forma com a qual ele lida com Gillian é no mínimo desprezível, eu fiquei revoltada enquanto acompanhava a involução do relacionamento dos dois. Obviamente Niall não é o único responsável por todas as dificuldades enfrentadas, Gillian também tem sua parcela de orgulho e irracionalidade mas claramente nada que se compare aos atos do guerreiro. Logo de cara fica nítido que existe um ressentimento muito grande entre eles, e nesse ponto admito que Niall tem muito mais motivos para isto, no entanto este primeiro sentimento dá lugar ao temor, nenhum dos dois quer se mostrar vulnerável, e baixar a guarda a essa altura do campeonato daria ao outro o poder de mais uma vez ferir e decepcionar, okay! Eu compreendo. 

Contudo quando fica evidente que a distância não é uma opção já que o sentimento continua vivo e mais forte que nunca, esperei sinceramente que as mágoas estivessem ficado no passado, mas para meu desgosto é exatamente ai que tudo começa degringolar de vez. Niall se mostrou um completo idiota, sempre buscando formas de humilhar e diminuir Gillian no intuído de puni-la pelas dores do passado e mantê-la longe do seu coração vulnerável. E se isso não bastasse, "baixou" nele o espírito do "eu sou seu dono e quando eu mandar você obedece" que me fez antipatizar instantaneamente com ele. Vê-lo subjugando Gillian com tanta crueldade, quando ela sequer podia se expressar direito me deixou "p" da vida. E vocês pensam que acabou? Nananinanão, humilhar e oprimir não foi suficiente, ele também tinha que castigá-la toda vez que ela o "desrespeitava", avá! Vou ser bem direta, achei ridículo e o mais inaceitável de tudo foi ver a determinação da jovem guerreira se esvair, esmagada pelas imposições do highlander, Gillian perdeu boa parte da sua essência combativa, e foi com muita tristeza que a vi ser podada e moldada em prol de um amor que exige mais do que dá. Mas não se assustem com tudo o que acabei de descrever, é inegável que são pontos desanimadores, mas a história não se resume a isso. Existem algumas considerações que justificam as três estrelas que dei ao livro, a primeira delas é a possibilidade de reencontrar personagens queridos, entre eles destaco o casal do livro anterior que parece ter amadurecido bastante com o passar dos anos e tem destaque considerável aqui, e o meu preferido de todos lorde Kieran OʹHara, que protagonizará o próximo volume da série (já quero muito o livro dele), o guerreiro galante e sorridente segue conquistando incontáveis corações por toda a terras altas. Além disso os cenários descritos são sempre como um manjar a imaginação, a Escócia dos séculos passados que serve de morada para personagens tão imponentes, segue me fazendo suspirar.

Fúria domada, é uma história frustrante que me decepcionou bastante, em seu favor trás a narrativa ágil e viciante que a Maxwell empregou no primeiro livro, as reviravoltas ocorrem com menor frequência mas estão lá, dinamizando a trama e dando aquele gás necessário para não nos deixar abater por completo, trás um título que (in) felizmente representa com perfeição tudo que é descrito no livro, e uma capa lindíssima que também retrata com maestria as principais características da protagonista. Não há muito o que refletir além do tratamento opressor com o qual as mulheres da época/região eram obrigadas a lidar e aqui eu pude constatar que nem mesmo as mulheres mais fortes conseguiam desviar por completo de tal situação. Embora tenha tido lá seus momentos bons essa foi uma leitura que me deixou com um gosto amargo na boca e pela primeira vez em muito tempo não consegui torcer ferrenhamente para o casal dar certo, na verdade mesmo sabendo das probabilidades fiz minhas apostas totalmente contra. Por fim, acredito que se você amou o primeiro livro assim como eu, buscará conhecer a história deste, torço para que sua experiência seja melhor que a minha, no entanto se você odiou o Ducan e o achou machista e opressor, então migs vamos passar longe desse aqui. 

8 comentários

  1. Li metade de um livro da autora e parei porque não funcionou pra mim. Mas ela já lançou tanta coisa e é sempre tão elogiada, que me sinto compelida a ler outra coisa dela e ver se não foi aquele livro lá que não era pra mim.
    Amei a resenha!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá, eu estava com vontade de ler essa série por achar interessante as protagonistas fortes, mas dia desses vi uma resenha não muito animadora do primeiro livro, e agora vejo essa sobre o segundo e definitivamente não tenho mais tanta vontade de ler essa série. Acho que se o assunto é mocinho escocês, vou ficar com o meu "Não me esqueças" da Babi A. Sette mesmo, rsrs.

    ResponderExcluir
  3. Nossa sua resenha ficou mega completa. Entendo a sua frustração em relação aos personagens porque se são parecidos porque tem coisas diferentes nas atitudes mesmo é? Porque assim fica parecendo que a autora quis modificar as ações com eles sendo iguais? Gosto da autora mas me cansei um pouco depois de ler a saga Peça-me.

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Então, vamos lá....
    Eu detestei essa parada dos mocinhos ficarem humilhando as personagens por causa das coisas que elas fizeram e blá blá blá, não consegui engolir isso no primeiro livro e fiquei MUITO frustada e saber que o segundo é ainda pior porque o protagonista não era de maneira alguma desse jeito que vc descreveu, achei que esse livro não teria isso por ele brigar com o irmão quando tratava a Megan assim, mas me frustei legal.
    Infelizmente não é uma leitura que eu tenha mais vontade de fazer

    ResponderExcluir
  5. Olá! Eu não conhecia essa série, mas confesso que não me despertou muito interesse por você ter se frustrado com esse segundo volume, acho que ficaria muito brava se adorasse o primeiro e odiasse o rumo do segundo assim como cocê. Mas quem sabe futuramente eu não leia, não é?! De qualquer forma, adorei conferir suas impressões. Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Ola, essa serie eu ja ouvi falar duas vezes mais nenhuma das vezes eu tive vontade de ler esse livro. E eu vou procurar o primeiro livro para poder ler esse

    ResponderExcluir
  7. Olá ♥
    Sou suspeita a falar dessa autora, por que amo os livros dela e não vejo a hora de dar inicio a essa série, a relação que as pessoas tem com a escrita da Megan é de amor e odio, até então a minha é de amor, vi muitos elogios referente ao primeiro livro, mas também vi gente falando que não curtiu o segundo. Li sua resenha com muita atenção e vou guardar com carinho cada opinião para comprar com as minhas ao longo da leitura. Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oiii,

    Nossa no início da resenha eu já fiquei desesperada para ler o livro, mas depois dei uma desanimada, infelizmente acho que é uma característica da Megan, ela faz um primeiro livro MARAVILHOSO e aí dá uma desandada na história e isso é realmente triste porque a escrita dela é muito boa. De toda forma o primeiro livro me pareceu ser muito bom, então vou dar uma chance pra história mesmo o segundo sendo decepcionante.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir