10 de agosto de 2017

[Seriando] Shadowhunters

Oi amores!
Cá estou eu lutando contra o desejo de me jogar debaixo das cobertas e só sair quando o inverno acabar hahaha, sério mesmo, enquanto digito esse texto sinto cada célula do meu corpo se contrair mesmo estando soterradas sob inúmeras camadas de roupas quentinhas. Mas deixemos o clima de lado e vamos conversar sobre Shadowhunters, sei que os livros da Cassandra Clare que deram origem a série da Netflix já circulam por ai a vários anos e que conquistaram uma legião de fãs no mundo todo e por isso eu já posso me considerar bem atrasada, mas preciso admitir que só agora resolvi dar uma chance real ao enredo, já havia tentado assistir a série antes mas definitivamente não tinha rolado (falarei a respeito mais adiante) e confesso que andei procrastinando uma retomada, mas ontem eu finalmente maratonei a primeira temporada e posso dizer que agora mais do que nunca estou disposta a dar uma chance aos livros.

Título: Shadowhunters (S01 E13) (S02 EM EXIBIÇÃO)
Status: Em produção
Elenco:  Katherine McNamara, Dominic Sherwood, Alberto Rosende
Gênero: Fantasia
Países de Origem: EUA
Avaliação: 4/5🎬
Clare Fayre teve sua vida virada de cabeça para baixo ao testemunhar a ação de um grupo de Shadowhunters (caçadores das sombras e mais especificamente anjos), com a mãe sequestrada e tudo o que ela sempre acreditou ser, sendo repentinamente contestado ela se lança numa busca desesperada pela própria identidade. A frase "Conhecimento é poder" reflete bem a situação da jovem quando ela se vê em busca de um cálice mortal que até pouco tempo ela sequer tinha conhecimento da existência e que detém o poder de destruir inúmeras vidas, mas para isso ela precisa recuperar memórias que lhe foram roubadas e que contém informações importantes que podem levá-la até o cálice e por fim a sua mãe desaparecida. Em sua empreitada ela conta com a ajuda de anjos, vampiros, lobisomens e inúmeras criaturas que se dividem entre as trevas e a luz, seres que buscam manter-se vivos em meio a uma guerra milenar e que apesar das diferenças e temores se esforçam por uma união improvável, o inimigo é forte e impiedoso, demônios que arruínam e matam tudo e todos que cruzam seus caminhos e que em sua sede de destruição deixam rastros evidentes de desespero. Mas a duras penas ela irá descobrir que aquele que ela deve temer está em seu meio, em sua espécie e em sua família.

Quando soube que uma das séries literárias mais amadas da atualidade seria adaptada pela Netflix fiquei radiante, até porque sempre quis ler os livros mas nunca tive coragem de arriscar, isso porque leio tantos elogios a Instrumentos mortais que acabei criando expectativas altíssimas e morria de medo da história não condizer com a magnitude esperada, sendo assim a série televisiva me pareceu uma boa saída para se ter uma ideia do que esperar dos escritos da Cassandra Clare, certo? Errado, desde o lançamento do primeiro episódio ouço/leio críticas super negativas a adaptação e não apenas as divergências que existem entre livro/série mas também com relação ao trabalho dos atores responsáveis por dar vida a personagens tão queridos. Confesso que não levei muito em consideração tais críticas, afinal não existe a possibilidade de uma adaptação ser completamente fiel a sua obra de origem, então divergências são comuns e a essa altura do campeonato a torcida é para que elas ocorram o mais discretamente possível, mas pelo que andei lendo não é esse o caso. Não li os livros ainda (pretendo mudar isso) mas pelos cometários de fãs que tive acesso as discrepâncias são consideráveis e incomodam mais do que deveriam, como estou por fora de tais limites acabei não me incomodando com esse fato em especial, o que nos leva ao segundo ponto a ser considerado, os atores. Não me levem a mal, eu vivo falando por aqui que não sou nenhuma expert em cinema e tals, na verdade sou bem leiga no assunto e por isso me sinto no direito de falar que a atuação dos atores está bem abaixo do nível (se até eu que não sei muito percebi, né?), tudo começa meio robótico e sem vida e acabou me desanimando, mas como sou brasileira e não desisto nunca acabei retomando e posso dizer que com o tempo ganha-se um pouco mais de tolerância a esse fato. Além disso, todos eles são lindos de morrer.

Alec, Simon, Isabelle, Clare e Jace respectivamente

Divagações a parte, vamos falar do enredo. Eu gostei bastante da forma que as situações se apresentam, a trama é cheia de acontecimentos e cenas de ação que afastam completamente qualquer possibilidade de monotonia, enquanto assistia passei a acreditar que a escrita da Cassandra além de criativa pode ser dinâmica, dois pontos importantes que inflaram meu desejo de ler os livros. Mas como nem tudo são flores, achei a Clare (Katherine McNamara) bem chatinha, não sei se no livro ela é tão impulsiva e mandona mas na série meodéosducéu, sinceramente não sei como o Jace (Dominic Sherwood) suportou os chiliques e ainda se apaixonou por uma mina tão insuportável, soma-se a isso a péssima atuação da Katherine McNamara e está pronta a receita que quase me fez desistir de tudo. Mas como a leitora aqui já é "macaca velha" não me deixei levar e persisti, não vou dizer que com o tempo tudo fica perfeito, mas posso pelo menos ressaltar que as coisas evoluem um pouquinho. Quando Clare finalmente para de bater o pé feito uma menina mimada e deixa de exigir a cada cinco segundos que suas necessidades sejam postas acima de tudo e de todos é possível enfim ver a trama se desenrolar e coisas importante passam a acontecer.

Clare, Alec e Izzie (atrás), Jace e Magnus Bane respectivamente

Outro personagem que torço para que seja melhor nos livros do que é na série é o Simon (Alberto Rosende), de inicio (ele também evolui) o melhor amigo da Clare se mostrou tão chato quanto ela, mas consigo notar características nele que se bem escritas podem conquistar, então Cassandra conto com você porque a versão atuada deixou muito a desejar, novamente as tiradas cômicas pelas quais o personagem é responsável não soaram naturais e não convenceram, sabe aquela expressão "o sorriso que não chegou aos olhos"? Pois é, é isso que estou falando aqui, expressões faciais engessadas são muito comuns em grande parte do elenco. Fora esses incômodos significativos posso dizer que gostei bastante de todo o resto (cenários, figurinos e etc.). E como prova concreta de que não sou antipática e não estou implicando com o pessoal da série quero deixar registrado que estou completamente apaixonada por Magnus Bane (Harry Shum Jr) e obviamente andei shipando ele com o cara mais gato da série, porque convenhamos que o irritadinho é de tirar o folego, eu já disse que esse povo é lindo demais? Pelo menos serve para equilibrar um pouco as coisas, e embora eu preferisse menos beleza e mais atuação tive que me contentar com o que se apresentou, deixando claro que não estou reclamando (muito).

Clare e os irmãos do silêncio na cidade dos ossos

De modo geral a série é boa, eu pretendo continuar assistindo e torcendo para que as coisas melhorem, mas depois de tudo quero priorizar os livros não apenas para me situar melhor no enredo mas também para tentar confirmar ou descartar de vez algumas teorias que acabei criando. A série é bem auto explicativa, mesmo sem ter conhecimento prévio da história consegui absorver sem problemas a mensagem principal, óbvio que exitem uma porção de elementos nas entrelinhas que quem leu as obras da Cassandra percebe bem antes do que os que não leram, e como toda fantasia de respeito que aborda elementos como magia e diversos seres sobrenaturais lutando pela sobrevivência da espécie, é preciso atenção e cuidado antes de escolher quem é e quem não é confiável, admito que nesse quesito específico quebrei a cara mais de uma vez. Shadowhunters é uma série que deixa a desejar em vários âmbitos mas também trás mensagens importantes e até bonitas de se ver, o personagens possuem características bem reais e vão desde a chatice da Clare, quem nunca teve uma amiga irritante que atire a primeira pedra, até os conflitos do Jace e do Alec, cada um com o seu mas ambos enrolados, as batalhas da Izzie que precisa mostrar a que veio, a solidão de Magnus... Segredos, ambição, justiça, vingança, amizade, medo, coragem, aceitação, dúvida e determinação são alguns dentre os incontáveis elementos abordados nessa série, foram treze episódios carregados de tensão, além de muita ação e magia. Recomendo que quem tiver interesse assista e descubra por conta própria o que considerar e o que deixar pra lá, pois diante de tantas opiniões controversas onde uns amam e outros odeiam só nos resta a certeza adquirida quando buscamos criar nosso próprio conceito.

8 comentários

  1. Olá
    Sou bem suspeita ao comentar desse universo. Sou apaixonada pelos livros, todos da autora, mas também curti muito o filme e agora a série também é uma das minhas queridinhas. Sobre o Simon, eu gostei dele mais na série, porque nos livros ele não me agrada muito, infelizmente. Sei muito bem separar as diferenças, então eu gostei de todos os desenvolvimentos, então eu também acho a série boa mesmo.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente esse universo nunca funcionou par amim. Já tentei ler e não funcionou e já tentei assistir e me deu sono. Mas tem uma legião de fãs fieis ao redor do mundo e segue fazendo muito sucesso.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi tudo bem?
    Assim como você também não li os livros mas quero começar pela série também para ver se eu vou curtir a história mas vejo criticas tanto positivas e negativas que fico realmente confusa e acabo deixando para depois e nunca assisto (mas pretendo mudar isso em breve). Adorei sua resenha ficou bem explicada e me fez entender alguns pontos que eu ainda tinha duvida.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Nunca li algum livro e não vi a série, portanto não posso dizer muita coisa, ainda mais porque não tenho nenhuma curiosidade alguma na história.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Delmara!
    Assisti até o terceiro ou quarto episódio da série e parei. Não aguentei a péssima atuação. :/
    Já me disseram que melhorou, mas ainda me sinto receosa de continuar.
    Talvez um dia eu volte a assistir. rsrs...
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  6. Oiee Delmara ^^
    Eu simplesmente amo os livros da Cassandra Clare, é uma das minhas séries favoritas e eu amo de paixão, mas não consigo engolir essa atriz como Clary. Não dá kkkkk' vi os primeiros episódios e, sinto muito, mas eu me senti da mesma forma como quando assisti o filme de Percy Jackson: quis esquecer, porque pra mim ficou ofensivo...haha'
    Fico feliz que você tenha gostado, mas essa é uma série que eu não tenho vontade de ver.
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Delmara,
    Eu já li alguns livros dessa série e não curti da narrativa da autora e nem da história. Já o filme, ele me agradou para caramba.
    Fiquei contente por esse seriado ter pontos positivos e por você esperar uma melhora dele.
    Sinto que, se eu me arriscar, seria como dar murro em ponta de faca.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Delmara! Tudo bem?
    Adorei o teu texto sobre a série e admito: atuação ruim é algo que faz eu abandonar uma mídia, e ainda por causa justa, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Porque atores ruins ninguém merece. Espero que a atuação realmente melhore porque uma obra como essa merece mesmo uma adaptação à altura. Cujos livros eu com certeza quero ler.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir