23 de setembro de 2014

Resenha #149 A escolha - Kiera Cass

O desfecho ansiado de uma das trilogias mais aclamadas pelos leitores, um enredo repleto de ação, drama e incertezas nos apresenta finalmente a tão esperada escolha.

Título: A escolha (A seleção #03)
Autor(a): Kiera Cass
Editora: Seguinte
N° de Páginas: 352
A Seleção mudou a vida de trinta e cinco meninas para sempre. E agora, chegou a hora de uma ser escolhida. America nunca sonhou que iria encontrar-se em qualquer lugar perto da coroa ou do coração do Príncipe Maxon. Mas à medida que a competição se aproxima de seu final e as ameaças de fora das paredes do palácio se tornam mais perigosas, América percebe o quanto ela tem a perder e quanto ela terá que lutar para o futuro que ela quer. pirando sobre este eletrizante conto de fadas muito depois da última página é virada.


Decidida a lutar por Maxon e sair vencedora da competição, America terá que se desdobrar mais do que nunca. Após ter passado dos limites e despertado a fúria rei Clarkson, que fará o impossível para humilhá-la, a jovem também perdeu a confiança do príncipe. Na tentativa de mudar o jogo ao seu favor, America não abandona seus medos já batidos, seria o castelo o seu lar? Conseguiria ela ser feliz ao lado do príncipe mesmo tendo que lidar com tantas responsabilidades quando se tornasse princesa? Longe de casa e mais insegura que nunca com relação ao amor de Maxon a jovem conta com a ajuda de Aspen em diversas situações. Mas esses não são os únicos problemas a assolarem a vida dos habitantes do castelo, as ameças dos rebeldes acabam se tornando ações cruéis e descontroladas, os rebeldes sulistas passam a atacar e matar os integrantes das castas as quais as participantes da seleção fazem parte no intuito de forçar as jovens a desistirem, pondo um ponto final ao concurso. Diante de tanta pressão e riscos iminentes, os personagens são dominados por sentimentos de temor e incerteza do que o futuro lhes reserva. Apesar disso não há dúvidas de que o país clama por mudanças imediatas.

Depois de ter lido tantas resenhas a respeito dessa trilogia e desse desfecho já sabia mais ou menos o que esperar, mas nem de longe sabia o que iria sentir. Depois de uma maratona desmedida na qual li os três livros em menos de 48 horas, onde terminei “A seleção” e iniciei “A elite” em uma única noite que passei em claro posso dizer que sim, os livros são viciantes, esse, no entanto li com mais calma, degustando cada palavra, cada página. Não queria deixar personagens tão queridos para trás, Maxon sendo quem ele é, passou a fazer parte dos meus dias e das minhas noites, admito. Voltando aos meus sentimentos tenho que dizer que são os mais variados.

Por diversas vezes durante a leitura tentei encontrar os personagens descritos em tantas resenhas que li, houve quem odiasse o Aspen com afinco, o mesmo para a America. Eu por outro lado não nutri sentimentos hostis por nenhum nem outro, minha admiração pelo Maxon se manteve firme do inicio ao fim, exceto por algumas situações que me fizeram duvidar de seu caráter, tais situações foram tão breves que não valem o relato. America por outro lado pendeu a balança mais vezes do que julgo coerente, mas apesar de enlouquecer com sua imprudência e impulsividade, compreendi todos os medos e dilemas vividos pela garota, dessa forma não consegui antipatizar com ela. Afinal, a situação vivida por ela é imensamente surreal, dúvidas e erros são comuns em momentos de extrema tensão e insegurança, certo?

Quanto ao Aspen, não consegui entender como ele despertou a antipatia de tantos leitores, para mim ele é um personagem honrado que se importa com America e desejava aquilo que ambos haviam planejado para si algum tempo antes, não achei ofensivas as atitudes dele, pelo contrário para mim foram comuns. O fato de America estar sempre usando o Aspen como o prêmio de consolação me incomodou um pouco, claro que a atitude egoísta da garota estava ligada intimamente a insegurança que Maxon lhe passava, que por seu lado estava inseguro com relação aos sentimentos e intensões de America. Em nenhum momento vi esses três como um triângulo amoroso, para mim sempre foi muito óbvio o casal America e Maxon (não considere isso um spoiler), claro que isso tem muito a ver com o fato de preferir o Maxon ao Aspen. Apesar disso os segredos e mal entendidos que permeiam esse livro, são uma sombra negativa sobre esses dois.

O desfecho rápido e cheio de acontecimentos catastróficos cortou meu coração, já que a estória teve todo o seu desenrolar em um único ritmo, tudo sempre ocorreu gradualmente, sem pressa. Sendo assim, o incômodo foi inevitável, ver coisas importantes acontecendo tão depressa e sem maiores detalhes me fez sentir na pele o que vários leitores vem falando a dias. Acredito que se autora tivesse ido além da última sena pelo menos algumas páginas eu não estaria tão descontente com o desfecho. Houve alguns acontecimentos que me doeram um pouco, nada muito arrasador. 

Apesar de ter se dado de forma abrupta o desfecho contou com elementos muito instigantes, desde o drama ao medo despertado por ataques contínuos dos rebeldes sulistas (os sanguinários), além disso o que mais amei, foram as contínuas exposições do lado reservado do Maxon (meu queridinho), admirei ainda mais esse personagem que apesar de ter sido criado por um pai autoritário e rude tornou-se um homem amável e caridoso. A seleção "foi" uma boa trilogia (já que agora tornou-se uma série), não me arrependo de tê-la lido, posso dizer que tive uma experiência bem positiva, mas acredito que isso se deu por tê-la lido sem grandes expectativas apesar das opiniões mais variadas, então indico sim esse e os demais livros, mas leia sem expectativas e sem pré-conceitos, se deixe envolver por essa estória e conheça os personagens aos poucos, quem sabe assim como eu vocês consigam apreciar a estória, independente do que já foi dito. Agora resta a mim juntar-me aos demais fãs da série e aguardar os próximos títulos que darão continuidade a essa estória.

Muito bom

6 comentários

  1. Oi Delmara, como vai?
    Até agora só li A seleção por conta da minha namorada que só falava disso.
    Depois que ela leu A Escolha, o assunto esfriou um pouco e acabei não lendo os demais volumes, mas ainda pretendo fazer a leitura para tirar minhas conclusões.
    Para não correr o risco de ganhar spoilers de A Elite preferi não ler toda a resenha.
    Beijos,


    www.enquantoestavalendo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcelo,
      recomendo que leia sim os demais livros...
      Tive o maior cuidado para não soltar spoiler, mas entendo sua decisão.

      Excluir
  2. Eu simplesmente AMO essa trilogia, meu coração ficou apertado quando a rainha morreu, mas eu adorei o final! Ainda bem que a saga vai continuar <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bárbara também estou feliz com a continuação da saga.

      Excluir
  3. Oi Delmara tudo bem?

    Eu gostei bastante da trilogia mas achei que o ultimo livro (até então) foi o pior dos três. Ela deixou várias pontas soltas na história e colocou algumas coisas que não curti!
    Mas ainda sim, acredito que a autora tem muito potencial e com o anuncio da continuação a escrita dela deve melhorar e a história deve ficar mais completa! Espero né ?

    Adorei a resenha!

    Beijo!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. É muito Amor né Del? notei que tu leu um atrás do outro né?
    e eu que tive que esperar quase um ano por este livro! =( mas enfim, superado! Nossa muitas coisas rolam neste livro, chorei, nao entendi algumas coisas, achei corrido o final, mas achei corajoso da parte da Kiera! Enfim, aguardando os próximos!!!! <3

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir