20 de janeiro de 2013

Resenha #03 Retalhos - Graig Thomson

Este livro é diferente de todos que eu já li, trata-se de uma graphic novel que resolvi ler depois que meus irmãos caçulas recomendaram.

Titulo: Retalhos
Autor: Graig Thomson
Editora: Companhia das Letras
N° de páginas: 592
Retalhos é um relato autobiográfico da vida no Meio Oeste americano. Thompson retrata sua própria história, da infância até o início da vida adulta, numa cidadezinha de Wisconsin, no centro dos Estados Unidos, que parece estar sempre coberta pela neve. Seu crescimento é marcado pelo temor a Deus — transmitido por sua família, seu colégio, seu pastor e as trágicas passagens bíblicas que lê —, que se interpõe contra seus desejos, como o de se expressar pelo desenho. Ao mesmo tempo Thompson descreve a relação com o irmão mais novo, com quem ele dividiu a cama durante toda a infância. Conforme amadurecem, os irmãos se distanciam, episódio narrado com rara sensibilidade pelo autor. Com a adolescência, seus desejos se expandem e acabam tomando forma em Raina — uma garota vivaz, de alma poética e impulsiva, quase o oposto total de Thompson — com quem começa a relação que mudará a visão que ele tem da família, de Deus, do futuro e, enfim, do próprio amor. Retalhos traz as dores e as paixões dos melhores romances de formação — mas dentro de uma linguagem gráfica própria e extremamente original.


Craig (autor) é o personagem principal dessa história, onde ele descreve momentos importantes da infância até o inicio da vida adulta que se passa em uma cidadezinha de Wisconsin cuja característica principal que eu pude notar é a presença constante da neve.

Podemos ver nitidamente o desenvolvimento do personagem e o quanto sua percepção de mundo se transforma no decorrer da história.


Não digo que trata-se de um livro de romance apenas. É um livro que conta uma história marcante, com uma beleza profunda e reflexiva. Um livro incrível com 592 páginas fáceis de serem lidas e que guardam muitas lições para quem se dispuser a lê-lo.

Craig utiliza uma narrativa leve e ao mesmo tempo profunda para retratar sua relação com o irmão caçula Phil e com seus pais que o criaram sob forte influência religiosa. Ele nos faz entrar em seu mundo e  perceber todas conflitos que ele se submeteu e foi submetido nesse período.

Raina - uma garota vivaz, de alma poética e impulsiva, quase o oposto total de Graig.

Raina torna-se fundamental para o amadurecimento de Craig. Com ela ele descobre o primeiro amor, e juntos vivem experiências, partilham sonhos e uma paixão que torna-se uma espécie de válvula de escape para a vida dele. A presença de Raina na vida de Craig trás para ele paz e a sensação de pertencer algo e alguém, com ela ele faz planos de viverem juntos e formarem uma familia.

"Senti que não queria estar em  NENHUM outro lugar. Pela primeira vez, fiquei MAIS DO QUE FELIZ de estar onde estava. Mas não conseguia dormir... Então fiquei escutando. A respiração de Raina e, mais abaixo, as batidas do seu coração ."
Muito bom

Nenhum comentário

Postar um comentário