22 de junho de 2018

[Resenha] Ele - Elle Kennedy e Sarina Bowen

Olá carinõs!
Recentemente recebi uma proposta do grupo Companhia das letras, para realizar a leitura da prova antecipada de Ele, quando Ryan conheceu James, um erótico LGBT+ que será lançado pela editora paralela no final deste mês. E como a obra já havia despertado meu interesse desde o anúncio de sua publicação, não pensei duas vezes antes de agarrar esta oportunidade com as duas mãos. Considero o livro escrito por Elle Kennedy e Sarina Bowen, um desafio autoimposto, uma vez que até o momento não havia lido nada do gênero. Mesmo assim, não tive dúvidas de deveria dar uma chance a história desses dois. Ainda não conhecia a escrita da Sarina, mas depois de ter lido e amado incondicionalmente a série Amores improváveis, tenho confiança suficiente na Elle para arriscar em tudo que ela se propor a escrever. Ele, é o primeiro livro de uma duologia, já publicada integralmente no exterior, que aborda de forma direta, instrutiva e responsável o relacionamento homoafetivo, além de não se privar daquele toque de sensualidade comum aos casais. 

Ele (Him)
Coleção: Him #01
Autor (a): Elle Kennedy e Sarina Bowen @sarinabowen
Publicação: Paralela *Cortesia
ISBN: 9788584391202 | Skoob
Gênero: Erótico + 18, LGBT +
Ano: 2018
Páginas: 256
Minha avaliação: 4/5★
Quatro anos atrás, seu tatuado, destemido e impulsivo companheiro desde a infância simplesmente cortou contato. O maior arrependimento de Ryan Wesley é ter convencido seu amigo extremamente hétero a participar de uma aposta que testou os limites da amizade deles. Agora, prestes a se enfrentarem nos times de hóquei da faculdade, ele finalmente terá a oportunidade de se desculpar. Mas, só de olhar para o seu antigo crush, Wes percebe que ainda não conseguiu superar sua paixão adolescente. Jamie esperou bastante tempo pelas respostas sobre o que aconteceu com seu relacionamento com Wes, mas, ao se reencontrarem, surgem ainda mais dúvidas. Uma noite de sexo pode estragar uma amizade? Essa e outras questões sobre si mesmos vão ter que ser respondidas quando Wesley e Jamie se veem como treinadores no mesmo acampamento de hóquei.
Eu sempre tive em mente que não importa o quanto você saiba sobre determinado assunto, sempre é possível aprender mais, mesmo assim não estava preparada para as lições que viria a ter com esta trama. Confesso que tive receio, não por se tratar de um romance homoafetivo, na verdade eu estava preocupada com a abordagem que a história teria, já li livros LGBT que me encantaram por completo, mas como leitora assídua do gênero sei bem como os romances eróticos podem ser desproporcionais, mas como disse anteriormente, apostei todas as minhas fichas nas boas impressões que sempre tive da escrita da Elle Kennedy, e já adianto que não poderia ter ficado mais satisfeita. Fui surpreendida por um romance encantador que me conquistou desde a primeira página. 

As lembranças mais doces que Ryan guarda dentro de si, são as dos verões compartilhados com seu melhor amigo James, na época eles eram alunos em um acampamento de hóquei e apesar dos dilemas familiares, levavam uma vida simples e despreocupada. As brincadeiras e desafios, eram a marca registrada da dupla e tornava tudo mais divertido e interessante, no entanto Ryan ousou arriscar tudo o que tinham em prol de um desejo que o sufocava a tempos e o resultado disto foi uma enorme culpa que o levou a se afastar daquele que tanto ama. Quatro anos se passaram e Ryan acredita ter estragado sua amizade mais sincera, por outro lado James não entende o que levou seu amigo a cortar o contato que mantinham. Por ironia do destino, os caminhos dos dois se cruzam novamente, e as dúvidas do passado que se mantiveram vivas apesar do tempo, exigem respostas. Disposto a recuperar a amizade de James, Ryan decide concertar seu erro do passado e para isto se voluntaria ao trabalho de treinador no acampamento que marcou sua vida, onde James também trabalha. Este último verão surge como uma nova possibilidade de reaver seu melhor amigo, desta vez mais maduros e responsáveis, eles se permitirão descobrir o que a vida lhes reservou enquanto desfrutam do maravilhoso sabor do inesperado.

Logo de cara somos apresentados a dois jovens divertidos, inteligentes e carismáticos. As autoras trabalharam maravilhosamente bem a personalidade de ambos o que torna impossível não se apegar a eles. Ryan ainda era apenas um garoto quando começou a questionar sua sexualidade, sem qualquer apoio dos pais ele guardou para si suas dúvidas e receios, conforme os anos passavam a certeza de sua homossexualidade se tornava mais evidente, principalmente quando ele percebeu que o sentimento que nutria por James ia muito além da amizade. Já James aprendeu desde cedo que teria que se empenhar mais que o normal caso desejasse destacar-se em algo, o caçula de cinco irmãos encontrou no hóquei o diferencial que buscava, e na amizade de Ryan a adrenalina que nem sabia desejar. As certezas que temos a princípio começam a ser questionadas conforme a história se desenrola. Admito que fiquei levemente frustrada com a razão do afastamento dos dois, os argumentos de Ryan me soaram frágeis em demasia, um clichê simples demais em meio a um enredo tão bem construído. Apesar disto, consigo entender o porquê das autoras terem optado por algo do tipo, uma vez que trouxe a luz algumas inseguranças enraizadas em Ryan.  

A narrativa intercalada entre Ryan e James, nos aproxima ainda mais dos personagens, além de intensificar os sentimentos de empatia e entendimento. É muito fácil compreender os temores de Ryan, suas dúvidas são plausíveis e tendo em mente toda sua trajetória, principalmente no que diz respeito a sua base familiar, inquestionáveis. Mas o que aqueceu meu coração foi a simplicidade de James. Conforme ele inicia sua trajetória de auto descoberta, onde passa a questionar sua sexualidade, ele se vê tomado pelas mais diversas indagações mas em nenhum momento parece cético ou resistente, ao contrário disto ele se mostra receptivo e disposto a entender o que se passa com seu corpo e seus sentimentos e acredito eu que este tenha sido o ponto fundamental para que o envolvimento tenha se desenrolado de forma tão agradável. O que fica claro é que antes de tudo, Ryan e James são amigos, se gostam e se respeitam verdadeiramente, a partir dai eles só precisam entender o que mais há entre eles. A aceitação ocorre naturalmente, não há nada imposto ou exigido. E dessa forma podemos acompanhar o amadurecimento gradativo porém de larga escala ao qual ambos são submetidos.

Discrição é a palavra que define o envolvimento destes dois rapazes, primeiro porque a princípio eles não tem certeza de nada, e obviamente não fariam alarde de algo que ainda está sendo descoberto e posteriormente construído, contudo conforme as coisas evoluem torna-se nítido a preocupação com o risco de serem vítimas de preconceito. Ryan tem a sua sexualidade bem definida e embora ele não esconda de ninguém quem ele é, também não fala abertamente sobre o assunto com qualquer um, e nem digo que deveria, afinal ninguém tem nada a ver com a vida privada dele. O que quero dizer é que nota-se de longe que mesmo inconscientemente eles se limitam em suas ações na tentativa de não chamar a atenção ou não despertarem reações negativas dos que os rodeiam, sem falar que há sempre aquela sensação de que não serão aceitos ou de que serão julgados por sua sexualidade. Este ponto em especial me fez pensar nas dificuldades extra que os casais LGBT são obrigados a enfrentar constantemente. 

Ele, é uma obra apaixonante, composto por personagens bem fundamentados, de personalidades bem construídas, que esbanjam carisma, somado a uma escrita ágil e viciante, este é o tipo de livro que envolve do começo ao fim. De forma sútil as autoras nos apresenta uma trama atual que cativa com facilidade e está repleta de abordagens importantes. A história de Ryan e James desperta as sensações mais diversas, e nos leva a refletir sobre a realidade destas pessoas que não buscam nada além do direito de serem quem são. Trás uma narrativa explícita e sensual, mas sem exageros, a intimidade compartilhada encaixa perfeitamente na história que está sendo contada. Os dilemas são bem colocados e tornam a história ainda mais crível. Recomendo para os amantes do gênero que buscam uma obra envolvente e para aqueles que assim como eu estão a procura de novos desafios.

11 comentários

  1. Você descreveu bem a narrativa e a capa foi super bem carismática principalmente com o tema já que muitas pessoas ainda são preconceituosas. Mas me deu vontade de estar ali junto sabe? Acho que é legal aproveitar essas escritas e saborear o amor deste jeito como é: amor puro e honesto, sem todo este blá blá blá.

    ResponderExcluir
  2. Oi Del!

    Tudo bem? Eu estou bem ansiosa para ler esse livro porque li a série Amores Improváveis da Elle Kennedy e gostei (amei o primeiro, e gostei muito dos outros) então fiquei bastante ansiosa.

    Bom eu quero muito ler, e você falou certas coisas sobre o desenvolvimento do romance entre os personagens que fiquei ainda mais curiosa. É ótimo que Ele venha para quebrar alguns tabus e que seja tão relevante.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  3. Ahhh, depois de amar Amores improváveis fiquei muito animada por saber desse lançamento da Elle, principalmente por ele ser escrito por outra autora e pelo tema. Li poucos livros do gênero e acho demais as editoras estarem publicando mais livros do tipo.
    Estou empolgada por essa leitura, e não vejo a hora de poder ler.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  4. Oie, tudo bom?
    O ultimo romance que li LGBT foi "Me chame pelo seu nome", e achei um pouco explícito demais em algumas cenas (se vc não leu, procure pela cena do pêssego). Esse parece ser uma lindeza de leitura, a capa é maravilhosa e o enredo já me encantou! Quero ler!

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bom?
    Eu ainda não conhecia esse livro e ainda não li nada de nenhuma das autoras, mas sua resenha me deixou bem curiosa. Essa capa é uma belezura e a história parecer ser maravilhosa. Eu amo livros com temática LGBT+ e com certeza vou colocar esse livro nas próximas leituras.

    Beijos!
    https://www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Del

    Então, eu quero muito ler esse livro, mas depois de conversar com um amigo homossexual que leu (por estar feliz de ver mais um livro LGBT ganhar as prateleiras) as minhas expectativas baixaram totalmente. Ele ia lendo e tirando foto para me mostrar como o livro é equivocado e ia me explicando o porquê. Talvez se eu tivesse lido sem conversar com ele eu teria achado tudo maravilhoso, mas tendo a opinião de um gay mudou completamente minha visão. Ainda quero ler e ainda acho o fato da Paralela tê-lo trazido maravilhoso, mas agora lerei com outros olhos.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Del,
    Gosto muito de livros LGBT+, mas não tenho vontade der esse livro porque não curto histórias eróticas. Livros que tem uma cena ou outra não me assustam - por assim dizer - tanto, mas livros que são enquadrados como eróticos não chamam nada minha atenção. No entanto, não posso deixar de dizer que esse livro tem pontos muito positivos, um deles é a construção dos personagens, que parece ser incrível (eu conheço a escrita da Elle e sei que ela é maravilhosa) e a discrição dos personagens em seu envolvimento. Gostei de eles parecerem querer ir devagar. Adorei suas impressões, mas, ainda assim, não sinto vontade de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, Del! Tudo bem?
    Eu achei a proposta desse livro muito legal e estava curiosa para ler. Porém, eu tenho um trauma chamado "série Amores Improváveis" e tenho medo de qualquer coisa que seja escrito pela Elle Kennedy desde que li O Erro e acabei abandonando O Jogo. Por esse motivo, tive muito receio de um romance mal construído ou que exagerasse nas cenas hots.
    Pelo que percebi da sua resenha, não preciso me preocupar nesse sentido. Parece que foi tudo muito bem dosado e que os personagens foram bem construídos, assim como a relação entre eles. Além disso, me pareceu ser uma leitura tocante e envolvente, o que me deixa muito animada a dar uma chance.
    Adorei sua resenha e fiquei curiosa para ler o livro. Talvez ele me ajude a superar o trauma com a escrita da Elle Kennedy e ainda seria uma boa forma de conhecer a escrita da Sarina Bowen.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Eu tenho curiosidade em conhecer esse livro, mas não estou com grandes expectativas, apesar de adorar a Elle Kennedy. Acho que é preciso cuidado ao se tratar de ser um livro LGBT, as pessoas fazem um auê em cima disso e esquecem de que o enredo precisa ser coerente e já vi alguns comentários sobre deixar alguns furos.
    Gostei bastante da sua opinião e espero me envolver com os personagens.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia a obra, mas depois de suas impressões fiquei interessada. Adoro enredos que fogem ao comum, ao tradicional. A homoafetividade é um tema que merece ser discutido e trazido à literatura. Afinal estamos em pleno século XXI, temos que aprender a respeitar as diversas formas de amar, né! Assim que puder quero lê-lo, bexus @prefirolercomcalma

    ResponderExcluir
  11. Ola Del, ainda não li romances neste gênero e estou muito curiosa, tenho lidos muitos elogios a toda história e como ´enredo envolve o leitor, adorei a capa. Dica mais que anotada. beijos

    Joyce
    Blog Livros Encantos

    ResponderExcluir