8 de maio de 2018

[Resenha] Alma - Audrey Carlan

Hey personas!
E lá vamos nós para o capitulo final da história que teve um inicio polêmico em Corpo. Já de antemão quero dizer que fiquei admirada com os rumos que a história tomou, como já não esperava muita coisa desses livros, confesso que acabei me surpreendendo em alguns momentos, o que tornou a leitura até agradável, por assim dizer. E sem sombra de dúvidas preciso dar ênfase ao fato de que a trama no final das contas apresentou evolução relevante ao ponto de amenizar a má impressão inicial que tive com as obras da autora. Alma é o terceiro livro da trilogia Trinity e trás o desfecho da história de Chase e Gillian, mas se acalmem este não é de fato fim de tudo, ainda existem dois spin-offs que trarão Maria e Kat como protagonistas e contarão suas histórias a partir dos acontecimentos deste livro. Dito isto, vamos seguir com a resenha.

Alma (Soul)
Coleção: Trinity #03
Autor (a): Audrey Carlan @AudreyCarlan
Publicação: Verus *Cortesia
ISBN: 9788576866220 | Skoob
Gênero: Erótico +18
Ano: 2017
Páginas: 224
Minha avaliação: 3/5★
No terceiro livro da série Trinity, essa história de suspense e erotismo continua, agora mostrando os acontecimentos pelos olhos de Chase, Gillian e do homem que quer possuir a alma dela, mas nunca poderá tê-la, porque ela já a entregou ao amor da sua vida. Gillian sabe que Chase está procurando por ela desesperadamente e que a polícia vai fazer o que for preciso para salvá-la. Mas será que eles vão conseguir vencer a corrida contra o tempo?
A essa altura do campeonato preciso admitir que não sei mais o que pensar da Audrey Carlan. Quando li A garota o calendário (os primeiros livros pelo menos), senti um desapontamento crescente, todas as expectativas que alimentei com relação a série foram esmagadas por uma história completamente fora do esperado, mas tudo bem, eu meio que já superei isso. Então Trinity surgiu, e embora já estivesse com os dois pés atrás, me propus a  dar uma segunda chance a autora e eis que o incio se desenrolou tal qual, se não pior, a primeira série. Fiquei arrasada com a possibilidade de mais uma decepção, mas a necessidade de insistir era tão grande que me apeguei as menores esperanças que foram surgindo, e foi dessa forma que cheguei até aqui. Hoje no entanto, não tenho mais toda aquela má impressão do principio, não digo que a Audrey tenha entrado para minha lista de autoras favoritas, de forma alguma, mas certamente minha fé de que ela ainda pode evoluir foi alimentada. Após este livro consigo acreditar no potencial da autora e digo mais, ela deveria abandonar de vez o gênero erótico e dedicar-se ao suspense/terror.

Tudo o que Gillian mais deseja é tornar-se esposa de Chase, o homem que invadiu sua vida e passou a ocupar todos os espaços possíveis tão rápido que ela sequer notou enquanto acontecia. No entanto o destino não parece ter lhe reservado um caminho fácil. Perseguida, ameaçada e agora sequestrada no dia mais importante de sua vida ela não sabe se em algum momento conseguirá se livrar das marcas profundas que lhe estão sendo infligidas e se já não bastasse seus antigos receios, agora ela se vê tendo que lidar com uma nova ameaça crescente, que põe em risco não apenas a sua vida mas também a segurança de todos aqueles que estão ao seu redor. Apesar disso, ao lado de Chase, ela encontra forças para poder enfrentar as dores físicas, emocionais e psicológicas que embora consideráveis são apenas o prenúncio de que algo pior está por vir.

A luta contra o perseguidor de Gillian continua, e mesmo a revelação da identidade do psicopata não facilita as coisas para aqueles que estão empenhados em prender o criminoso, isso porque ele consegue se esconder, disfarçar e infiltrar com uma facilidade assustadora. Chase é obrigado a lidar com a frustração crescente de ter o perigo iminente a cada instante mais próximo da mulher amada, e isso o torna ainda mais cauteloso e protetor, dessa vez no entanto não tem ninguém muito preocupado com os excessos do empresário, até porque diante da situação de pânico constante que eles estão vivendo fica até difícil dizer que os cuidados que o Chase dispensa a Gillian são de alguma forma exagerados, já que não importa o que eles façam a ameaça sempre parece estar perto demais. O relacionamento do casal sobe mais um nível, unidos pelo risco em comum, eles acabam compartilhando muito mais que a cama e os lençóis e por incrível que pareça a autora deu uma maneirada nas cenas hot's recorrentes. Atribuo esse feito ao grande espaço que o suspense teve durante a trama, e deixo registrado aqui que isso me agradou bastante.

O fato é que em Alma a história ganha um novo ritmo e o enfoque agora é outro. Ao contrário do primeiro livro, este trás um enredo eletrizante repleto de tensão. Os personagens são obrigados a amadurecer diante das adversidades que não são poucas. A Audrey não poupou ninguém do sofrimento e obviamente quem pagou a conta foi o leitor que teve que enfrentar diversos "testes pra cardíaco", eu mesma já não estava aguentando os apertos no coração e reconheço que já estava com receio de virar a próxima página, ainda mais porque este não é um livro que fica nas promessas ou nos "quases", ainda hoje eu me pergunto se a Carlan não teve umas aulinhas de escrita com George R. R. Martin (entendedores entenderão). De uma só vez muita coisa é posta a prova, amor, amizade, confiança e certamente a sanidade de todos os envolvidos nesse drama assustador.

Alma, é uma trama intensa capaz de mexer com o leitor das mais variadas formas. Apesar de seguir a linha hot, a sensualidade da narrativa da espaço para o suspense que se desenrola magistralmente. O enredo angustiante se desenvolve com uma facilidade estarrecedora, tornando impossível segurar a aflição, ainda mais diante da imposição cruel de dolorosas perdas, mesmo tendo esperado algo do tipo, confesso que não estava preparada para ver tais acontecimentos se concretizando diante dos meus olhos. Neste volume a balança pende em definitivo para o suspense, o romance ainda está lá ocupando seu espaço privilegiado mas não há dúvidas de que a expectativa pelos próximos passos do perseguidor ganhou destaque significativo a cada virar de página. Eu fiquei satisfeita com a forma que as coisas se apresentaram, não esperava ser assolada por tantas emoções e sensações durante esta leitura, e apesar do desfecho completamente previsível, preciso confessar que o considero digno de tudo o que foi vivido. Os próximos livros da série contarão a historia das amigas de alma da Gillian e eu mal posso esperar para saber como elas estão lidando com as consequências de tantas turbulências enfrentadas até aqui. 

11 comentários

  1. Infelizmente eu sou chata em relação trilogia, sempre dou ´preferencia a livro único e depois de toda polêmica em relação a romantização de relacionamentos abusivos, então esse lance de tentar amenizar não me convence, o estrago já foi feito e tenho pra mim que meu caso é com a autor mesmo, uma vez que também não tenho interesse algum em ler A Garota do calendário. Então passo a dica.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu já ouvi taaaaaantos comentários sobre A garota do calendário, porém não é um gênero que me atrai. Eu nunca cheguei a ler nenhum, na verdade, mas eu não consigo gostar mesmo. Esse parece seguir a mesma linha e mesmo que exista uma pequena parcela de suspense que se desenrola de forma interessante, ainda não é uma leitura que me chama a atenção.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Delmara, tenho uma apreensão com a autora em função da serie do Calendário, mas eu gostei de um detalhe que você expôs na resenha, que foi o fato da sensualidade dar espaço para o mistério que o enredo traz. Vou da ruma chance e espero me surpreender.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi! Li um livro da garota do calendário e tomei uma birra que só por Deus. Eita trem enjoado! Uma amiga leu o primeiro livro desta trilogia e odiou, disse que tinha relacionamento abusivo, coisas bem sem noção que eu que já não tinha interesse, não quis nem saber mais.. Obrigada pela resenha, mas essa leitura eu dispenso..


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Tenho visto bastante sobre essa série e os comentários são bem variados, alguns amam outros odeiam. Não sei ainda quando vou ler, mas quero conferir sobre esse casal e por ter alguns mistérios ao longo da trama.
    Espero não passar tanta raiva hahaha
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Confesso que eu li os três primeiros livros dessa série e não gostei, achei o casal muito irreal. Eles acabaram tomando diversas atitudes que me deixaram muito irritada.
    Estou curiosa para os dois próximos livros, mas não vou com "muita sede ao pote", só para eu não me decepcionar.
    Bjks!
    Histórias se Fim

    ResponderExcluir
  7. Nunca li A Garota do Calendário e depois de certas resenhas nem quero ler! Não penso que os livros da autora fazem o meu estilo, por mais eclética que eu seja.rs

    Apesar de Alma trazer o amadurecimento dos personagens dessa outra série da autora, não sei se apostaria nem sequer nessa série. Amo suspenses, sou viciada em histórias assim, mas não tenho confiança na autora, infelizmente. E não sei se o último livro dessa trilogia seria suficiente para eu lê-la.

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    O único livro que eu li da autora foi o primeiro volume dessa série e confesso que prefiro continuar assim. Como você, eu também não gostei nadinha de Corpo, especialmente forma abrupta e possessiva com que o romance foi construído. E, infelizmente, não encontrei nada que me motivasse a ler as continuações. Nem mesmo o suspense e a reviravolta no final do livro instigaram minha curiosidade, porque, sendo sincera, já tinha imaginava quem era o psicopata.
    De qualquer forma, fico feliz que você tenha sentido uma evolução na história e nos personagens, e que esse livro tenha sido envolvente e eletrizante. Pelo menos, seu esforço em continuar a série foi recompensado.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Eu me decepcionei muito com Corpo, confesso que acabei não tendo vontade de continuar a série. Mas que bom saber que esse livro tem um outro foco. Vou dar mais uma chance! rsrs
    Espero realmente me surpreender.

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Se tem uma coisa que aprendi com a série Garota do Calendário, foi a não esperar muito dos livros da Audrey. Gosto da escrita dela, pois é leve e rápida de ler, contudo são livros que não tem muita profundidade e isso acaba me decepcionando um pouco, eu até tinha curiosidade em relação a essa nova série, mas li algumas resenhas sobre e percebi que não é o tipo de história que irei gostar de ler agora.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Infelizmente não sou muito fã dos livros da Audrey. Comecei a série da Garota do Calendário, e parei no segundo mês, por esse motivo não dei muito a Trinity.
    Mas acho que posso me aventurar futuramente, achei bem interessante as pontuações que você fez em relação a trama.

    ResponderExcluir