6 de agosto de 2017

[Resenha] Casada até quarta - Catherine Bybee

Oi amores!
Sabe aquele livro pelo qual você anseia desesperadamente e mal pode esperar para poder tê-lo em mãos e finalmente conhecer sua história? Esse é Casada até quarta para mim, desde que soube que a série Noivas da semana seria lançada no Brasil decidi que a acompanharia de pertinho. Fui atraída não apenas pelas capas magníficas que os livros possuem, mas também pela promessa de romances apaixonantes e já adianto que esse primeiro livro não deixa nada a desejar no quesito "suspire sem parar", estou tão apaixonada mas tão apaixonada por essa história e personagens que seria capaz de lê-la repetidamente pelos próximas anos hahaha loucura, não é mesmo? Mas eu sou assim mesmo, a louca dos romances fofos. Tietagem a parte, vamos logo ao que interessa.

Título Original: Wife by wednesday
Série: Noivas da Semana #01
Autor (a): Catherine Bybee @catherinebybee
Publicação: Verus (Cortesia)
ISBN: 9788576865933 | Skoob
Gênero: Romance +16
Ano: 2017
Páginas: 196
Avaliação: 5/5★
Blake Harrison, rico, nobre, charmoso... e precisando de uma esposa até quarta-feira. Para isso, Blake recorre a Sam Elliot, que não é o homem de negócios que ele esperava. Em vez disso, ele encontra Samantha Elliot, linda e exuberante, com a voz mais sexy que ele já ouviu. Samantha Elliot, dona da agência de casamentos Alliance, ela não está no menu de pretendentes... até Blake lhe oferecer milhões de dólares por um contrato de um ano. Não há nada de indecente na proposta dele, e além disso o dinheiro vai ser muito útil para quitar as contas médicas da família dela. Samantha só precisa disfarçar a atração que sente por seu novo marido e evitar a todo custo a cama dele. Mas os beijos ardentes de Blake e seu charme inegável se provam muito difíceis de resistir. Era um contrato de casamento que previa tudo... menos se apaixonar. Agora só resta a Samantha proteger seu coração até que o contrato chegue ao fim.
Mais uma trama fofínea chegando por aqui e conquistando esse meu coração apaixonado. Um livro curto, com uma história clichê e bem sucinta mas nem por isso com menos charme. Com uma qualidade de escrita maravilhosa Catherine nos presenteia um enredo capaz de arrancar suspiros e divagações. Casada até quarta é o responsável por fazer as honras da casa e apresentar a série Noivas da semana composta por sete títulos - cada título protagonizado por um casal diferente -. Confesso que tive medo de iniciar essa coleção cujo formato se assemelha muito com o de uma outra que me decepcionou horrores, mas apesar do receio felizmente resolvi arriscar e posso afirmar categoricamente que começamos com o pé direito por aqui.

Durante muitos anos Blake Harrison trabalhou em prol de se firmar, mesmo sendo um nobre de berço e herdeiro de uma fortuna capaz de comprar um pequeno país buscou construir um legado próprio, isso porque ele sentia uma necessidade quase que desesperada de se afastar o máximo possível do pai controlador que insistia em querer manipulá-lo de todas as formas possíveis. Mesmo após a morte do patriarca Blake se vê preso as tiranias das quais tanto tentou fugir, ele se depara diante de duas possibilidades bem definidas para seu futuro próximo, agora duque de Albany, ele precisa casar-se dentro de um limite de tempo estipulado em testamento, caso contrário toda a fortuna que mantém sua mãe e irmã e que deveria ser herdada por ele juntamente com o título terá um destino incerto. Decidido a não permitir que aquilo que é de direito da sua família caia em mãos erradas e nem um pouco disposto a ceder a mais essa exigência do pai Blake decide envolver-se em um enlace fictício e para isso ele busca a ajuda de Sam Elliot responsável pela agência de casamento Alliance. No entanto, o encontro que o apresentaria a chance de driblar a última imposição do pai se mostra uma surpresa deveras agradável, quando o duque Harrison se depara com uma ruiva estonteante e segura de si novas perspectivas começam a surgir em sua mente e o que prometia ser apenas uma união de interesses torna-se a possibilidade de um romance inesperado porém muito bem vindo.

O plano de manter um casamento ilusório que traria a curto prazo benefícios para ambos os envolvidos não era nem de longe a saída que Samantha buscava, mas foi o que se apresentou então ela não pensou nem duas vezes antes de aceitar a proposta daquele que irá assegurar o bem estar vitalício de sua irmã caçula que após uma tentativa de suicídio tornou-se dependente de cuidados especiais. Oriunda de uma família destruída pela ambição e ganância Sam aprendeu a duras penas a fincar seus pés no chão e não esperar muita coisa de quem quer que seja. Samantha Elliot não possui pretensão alguma de viver um conto de fadas ao lado do Blake e nem mesmo a atração palpável que há entre eles será capaz de turvar a certeza de que o envolvimento autoimposto tem data certa para terminar. Mesmo assim não demora muito para que ambos descubram que manter as aparências de um casamento perfeito não será nem de longe a maior dificuldade desse acordo. Como conviver durante um ano com uma paixão crescente que promete lança-los em um beco sem saída? E se por acaso decidissem render-se a uma relação casual, estariam eles preparados para lidar com as consequências que surgiriam a longo prazo?

"Droga, ele não deveria desejar sua esposa. Uma esposa por conveniência. Uma esposa que muitas vezes colocava um sorriso em seu rosto e o fazia questionar sua vida de playboy e seus passatempos superficiais."

Simples e direto. Essas são as principais características de Casada até quarta, por ser um livro de poucas páginas não há espaço para enrolações mas de forma geral isso não interfere muito na dinâmica da trama. Obviamente não podemos contar com muitos detalhes no decorrer da história principalmente por se tratar de uma narrativa cheia de acontecimentos, então como disse antes o enredo é bem básico e sem grandes aprofundamentos. Eu não cheguei a me incomodar de fato com isso, até porque essa particularidade tornou a leitura ainda mais ágil. Apesar disso, admito que não teria me importado com um pouco mais de tudo (páginas, enredo, detalhes e etc.), a história desse livro é tão envolvente que é impossível não desejar que ela perdure, de qualquer forma teremos mais seis livros pela frente e torço para que todas as futuras histórias apesar de independentes continuem interligadas. Outro ponto atraente que me fez gostar ainda mais da narrativa da autora foi a construção dos personagens, Sam e Blake são adultos e bem resolvidos e apesar de uma ou outra inconstância que surge conforme o envolvimento vai se tornando mais pessoal, eles se mostram extremamente maduros e quase livres de dramas desnecessários, claro que existem pontos que garantem a essa história o status de clichê, como a diferença social dos protagonistas, a ex-amante psicótica que faz de tudo para destruir o relacionamento do casal e por fim os bons e velhos mal entendidos que põem em risco a possibilidade de um futuro em comum. Mas reitero que apesar de tudo isso ambos os protagonistas lidam com as adversidades de forma prática e racional, o que me agradou imensamente.

Casada até quarta possui uma construção óbvia que não deixa margem a criação de hipóteses, os protagonistas possuem afinidades que vão além da atração física inicial, ambos sofreram traumas originados pelas ações dos próprios pais e se viram impelidos a provar seu valor através de muito trabalho e dedicação, esse é um dos principais fatores que tornam a evolução desse relacionamento plausível e crível, o que é um ponto positivo a se considerar. Pois uma história mesmo curta além de envolver e cativar precisa de um começo, meio e fim que convença e faça sentido. Julgo que dentro das limitações supracitadas este é um livro completo, um bom começo para uma série de tamanho significativo e uma trama que cumpre bem o papel de deixar o leitor com aquele gostinho de quero mais, já nesse primeiro volume é permitido ter um breve vislumbre dos protagonistas da próxima história, que de forma sutil garantem seu espaço e o interesse do leitor. Recomendo o livro para aqueles que estão em busca de uma leitura leve, com uma narrativa ágil e divertida e que não se importem com a previsibilidade do enredo. 

11 comentários

  1. Ola
    Também ja fiz essa leitura e gostei bastante, apesar de achar que poderia haver uma intensidade maior. Foi um livro que li bem rapido, assim como o segundo que eu já tive a oportunidade de conferir também. De fato, a construçõe é obvia mesmo. Suas impressões refletem bem as minhas próprias!
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Oiiii,

    Eu estou louca parar ler este livro, e a cada resenha que eu leio eu fico mais curiosa ainda pra conhecer estar trama simples e rápida e pra poder conferir por mim mesma essa história que todo mundo diz que embora seja rápida e sem brechas para teorias e profundidade é apaixonante. Adorei a resenha e espero poder conferir logo a leitura.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  3. Oii bom dia!!!

    Você me deixou muito curiosa!!! Eu já tinha visto, mas ainda não tinha lido uma resenha sobre ele e fiquei muito a fim desse livro, mas estou meio que fugindo de séries, mas sempre um que....Gosto de livros despretensiosos e chichês, as vezes, são exatamente esses livros que a gente procura depois de um dia cheio.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Eu já li várias e várias resenhas desse livro e confesso que todas me deixaram curiosa. Não vejo a hora de poder lê-lo. No momento só não faço isso porque preciso de verdade ler todos os que não foram lidos da minha estante. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oie!

    Estou lendo bastante críticas positivas sobre essa série e estou sentindo que poderei então realiza a leitura dela sem me preocupar que a série começará a decair em relação as histórias etc, espero poder ler em breve e gostar das histórias!

    Bjss

    ResponderExcluir
  6. Oi, Delmara!
    Realmente é difícil um romance que não seja previsível. Mas o legal desses livros são os obstáculos que ocorrem no meio e esse é o maior desafio do autor!
    Eu particularmente adoro! E já tinha lido algumas resenhas sobre essa série e esse livro, está na minha lista de futuras aquisições. rsrs
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  7. Oii Delmara, tudo bem? Parece mesmo ser uma leitura bem leve e previsível. Gosto bastante do gênero, principalmente para intercalar com leituras mais pesadas, mas acho que no momento não vou ler, não fiquei tão empolgada com as premissas. Mas quem sabe futuramente? Ótima resenha!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi.
    Ultimamente tenho procurado mais romances leves e previsíveis. Acho que está se tornando um vício. Por incrível que pareça o fato de esse livro ser curto e não ter muitos detalhes me agrada. Li tanto romances leves e previsíveis nos últimos tempos que quando são muito grandes começa a parecer enrolação.
    Sua resenha despertou meu interesse pela leitura, o que pretendo fazer assim que tiver oportunidade.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem??

    Admito que costumo não gosta de livros muito previsíveis, mas por ser curtinho, talvez isso não me incomodasse tanto... Gostei da forma como ele parece ser leve e dessa relação com o passado familiar dos personagens. Além dessa capa ser maravilhosa - sim, sou dessas que leva isso bem em conta haha. Obrigada pela dica! Vou procurar saber mais sobre a obra, me interessei :)

    XOXO
    umnovo-roteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Da pra sentir em suas palavras o quanto você gostou desse livro, mas tenho que ser sincera e dizer que ele não me chama muita atenção. Eu ainda não li romances de época, mas tenho vontade, porém essa vontade vem cheia de receios, por eu não ser a maior fã de romances. Eu já conhecia esse livro, li duas ou três resenhas dele, tive um certo interesse, mas depois o perdi de novo. Eu adorei sua resenha, porque você consegue transmitir sua paixão por esse livro, mas ainda não sei se leria essa história. Obrigada pela dica!
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  11. Oi Delmara,
    Esse livro parece ser muito bom para dar aquela espairecida entre leituras densas, não? Fiquei muito contente com sua resenha e satisfeita por ser um livro direto, algumas obras que ficam enrolando me incomodam muito, sabe?
    No mais, acho que consigo imaginar o que acontece nesse livro e isso é bom.
    Beijos,
    http://www.umoceanodehistorias.com/

    ResponderExcluir