24 de julho de 2018

[Resenha] Graça e fúria - Tracy Banghart

Hello peoples!
A uns poucos dias recebi aqui a prova antecipada de Graça e Fúria, lançamento recente do selo Seguinte, do Grupo companhia das letras, e admito que mal pude conter a empolgação de finalmente tê-lo em mãos. Isso porque estou vivendo em uma bolha de ansiedade desde que soube de sua publicação, fisgada de cara pela sinopse promissora e esta capa surreal de tão linda, eu só pensava em conhecer melhor essa história. Então eu descaradamente passei ele na frente de todos os outros, e não me arrependo, já que esta foi uma experiência de leitura incrível. Graça e fúria, é o primeiro livro da duologia homônima de Tracy Banghart, o segundo livro tem lançamento no exterior previsto para julho do próximo ano (sim, estou chorando). Dito isso, vem comigo conhecer meu mais novo amor fantástico.

Graça e fúria (Grace and Fury)
Coleção: Graça e fúria #01
Autor (a): Tracy Banghart @tracythewriter
Publicação: Seguinte *Cortesia
ISBN: 9788555340703 | Skoob
Gênero: Fantasia
Ano: 2018
Páginas: 304
Minha avaliação: 4/5★
Duas irmãs lutam para mudar o próprio destino no primeiro volume de uma série de fantasia repleta de romance, ação e intrigas políticas. Em Viridia, as mulheres não têm direitos. Em vez de rainhas, os governantes escolhem periodicamente três graças — jovens que viveriam ao seu dispor. Serina Tessaro treinou a vida inteira para se tornar uma graça, mas é Nomi, sua irmã mais nova, quem acaba sendo escolhida pelo herdeiro. Nomi nunca aceitou as regras que lhe eram impostas e aprendeu a ler, apesar de a leitura ser proibida para as mulheres. Seu fascínio por livros a levou a roubar um exemplar da biblioteca real — mas é Serina quem acaba sendo pega com ele nas mãos. Como punição, a garota é enviada a uma ilha que serve de prisão para mulheres rebeldes. Agora, Serina e Nomi estão presas a destinos que nunca desejaram — e farão de tudo para se reencontrar.
Preciso dizer que um livro indicado para os fãs de A seleção e A rainha vermelha, jamais passaria por mim sem ser devidamente notado. E que experiência meus caros! Mesmo agora, alguns dias após ter finalizado a leitura, consigo sentir os efeitos dessa história sobre mim, um misto de sentimentos me envolve e incita a sair mundo a fora contando meus medos e anseios, tenho vontade de escrever um e-mail desesperado para a autora implorando por informações sobre aquele personagem querido que tem destino incerto. Fico aqui remoendo os acontecimentos e as decisões, me perguntando porquê? PORQUEEEEE? A impressão que fica é que eu estou meio obcecada e não sei como viver até o próximo livro sair, mas é só impressão tá? Atah! Eu me apeguei a esse livro de uma forma, que nem em mil textos conseguiria explicar, e olha que ele nem trás muita novidade para o gênero, assim como a história de Victoria Aveyard, aqui encontramos uma variedade de clichês já tão comuns em livros do tipo, mas na minha humilde opinião esse é um dos pontos altos do enredo, esse composto do que há de melhor, dá vida a uma trama no mínimo envolvente.

22 de julho de 2018

[Resenha] Um verão na Itália - Carrie Elks

Olá personas!
Hoje vamos falar de romance. Confesso que me apaixonei por esse livro antes mesmo de saber do que se tratava, esse título e essa capa (e que capa, não é mesmo?) me atraíram instantaneamente, e tal como uma mariposa encantada pela luz me vi fascinada e esperançosa de que a trama fizesse jus as expectativas, felizmente, no final das contas fiquei bem satisfeita com o que encontrei. Este é o meu primeiro contato com a escrita da autora, mas definitivamente não será o último. Um verão na Itália é o primeiro livro da série Irmãs Shakespeare, e mais uma aposta da caixa VIB (Very Important Book), que conta a história de quatro irmãs em quatro estações do ano, onde cada uma a sua maneira irá encontrar o verdadeiro amor. Sem mais delongas, vamos ao que interessa.

Um verão na Itália (Summer's Lease)
ColeçãoAs irmãs de Shakespeare #01
Autor (a): Carrie Elks @CarrieElks
Publicação: Verus *Cortesia
ISBN: 9788576866848 | Skoob
Gênero: Romance
Ano: 2018
Páginas: 280
Minha avaliação: 4/5★
Cesca Shakespeare chegou ao fundo do poço. Depois de escrever uma peça de teatro premiada que acabou em desastre, o bloqueio criativo se instalou, sem previsão de ir embora. Seis anos mais tarde, ela acabou de perder mais um emprego pavoroso e está prestes a ser despejada de seu apartamento. Pior ainda, suas irmãs não fazem ideia de como sua vida vai mal. Assim, quando seu padrinho lhe arruma uma temporada de verão em uma bela villa italiana, sem ter de pagar nada por isso, Cesca concorda, meio a contragosto, em ir para lá e tentar escrever uma nova peça. Isto é, antes de descobrir que a casa pertence a seu arqui-inimigo, Sam Carlton. Tendo acabado de ver seu nome em todas as manchetes pelas razões erradas ― mais uma vez ―, o galã de Hollywood Sam Carlton precisa de um lugar para se esconder. Que opção melhor do que a linda villa desocupada de sua família à beira do Lago Como? Só que, quando ele chega, descobre que a casa não está tão desocupada quanto ele esperava. Ao longo do quente verão italiano, Cesca e Sam terão de confrontar o passado. E o que começa como uma hesitante amizade rapidamente se torna uma atração intensa ― e depois uma aventura ardente. Uma coisa é certa: este será um verão abrasador. 
Talvez vocês ainda não tenham percebido, uma vez que minhas resenhas estão um pouco atrasadas (se tudo der certo coloco tudo em ordem este mês ainda), mas ultimamente tenho lido bastante romance com essa pegada fofa, e isso tem me deixado bem feliz. Sabe aqueles clichês fofinhos responsáveis por deixar o dia mais leve e que muitas vezes nos salvam daquelas ressacas literárias intermináveis? Então, isso é exatamente o que temos com essa história da Carrie Elks, autora best-seller do Fix You e The Love in London series. E mesmo se tratando de uma trama previsível não posso deixar de destacar a existência de certas nuances que conferem a obra alguns aspectos singulares que fazem toda a diferença quando olhamos de modo geral. Exemplo disto é a complexidade dos personagens e de seus dilemas que de tão bem construídos se mostram realistas e carismáticos.

20 de julho de 2018

[Resenha] Cartas secretas jamais enviadas - Emily Trunko

Olá pessoas!
Hoje estou trazendo para vocês um livro que quero ler desde o começo do ano. Cartas secretas jamais enviadas, organizado por Emily Trunko reúne alguns dos vários textos disponíveis na plataforma digital Dear My Blank, que reflete uma série de situações e sentimentos. O projeto que deu origem a obra detém popularidade considerável no exterior e ganhou visibilidade no Brasil após os livros terem sido publicados pela Editora seguinte. Depois de ler e me emocionar com Últimas mensagens recebidas, também organizado pela Emily não poderia ter ficado mais empolgada com a oportunidade de conhecer mais esta compilação de emoções viscerais, que assim como a primeira mexeu comigo nos mais variados aspectos e despertou lembranças a muito esquecidas. Ficaram curiosos? Então sigam lendo, que vou falar mais a respeito desse projeto admirável.

Cartas secretas jamais enviadas (Secret Letters Never Sent)
Autor: Emily Trunko (org.) @EmilyTrunko
Publicação: Seguinte *Cortesia
ISBN: 9788555340642 | Skoob
Gênero: Não-ficção
Ano: 2018
Páginas: 200
Minha avaliação: 4/5★
Você já desejou poder voltar no tempo e dar conselhos para si mesmo? Já quis ter coragem de falar como é forte o amor que sente por alguém? Alguma vez já se perguntou por que uma pessoa importante na sua vida parou de falar com você? A partir de contribuições anônimas, Emily Trunko reuniu nesta coletânea cartas que revelam segredos profundos de quem as escreveu. Afinal, muitas vezes o único jeito de lidar com nossos sentimentos mais intensos — seja um amor incondicional ou uma perda irreparável — é botando tudo no papel. A leitura destas cartas nos permite mergulhar na vida de seus remetentes e, ao mesmo tempo, redescobrir nossa própria história e perceber que, mesmo nos piores momentos, não estamos sozinhos.
Eu nunca fui de escrever cartas, nem diários ou qualquer coisa que pudesse registrar claramente minhas vulnerabilidades. Mas na ânsia de desabafar eu escrevia poemas. Não, eu não era nem um pouco diferente das garotas da minha idade, eu escrevia poemas porque queria manter meus sentimentos frustrantes e as vezes dolorosos o mais secretos possível, e como minha mãe tinha a tendência de ler tudo que via pela frente, essa foi a forma que encontrei para que ela jamais descobrisse o que de fato eu estava sentindo. Na época eu tinha medo do que ela poderia pensar dos meus textos revoltados, escritos com todo o fervor a que tive acesso no auge da minha adolescência. Escrever, era como desabafar em segurança, sem críticas, uma vez que tudo o que eu desejava era colocar pra fora toda a intensidade silenciada no mais íntimo do meu ser. O resultado disso, era a voz que queria gritar mas que tinha medo dos julgamentos, que não queria conflitos ou explicações, era uma represa que precisava escoar para aliviar a pressão.

18 de julho de 2018

[Resenha] Guerreiro Domado - Karen Marie Moning

Olá personas!
Lhes apresento o primeiro tapa na cara do mês. É assim mesmo, curto e grosso. A essa altura do campeonato eu já devia ter firmado dentro da minha mente que quando o assunto é livro as coisas podem mudar completamente com um virar de páginas. Felizmente a Karen não me decepcionou e pela segunda vez em poucos meses me presentou com uma história Highlander digna de suspiros e sorrisos bobos. Guerreiro domado é o segundo livro da série Highlanders, composta por oito livros, todos já publicados no exterior. Esta é uma série bem antiguinha lá fora, o primeiro livro foi publicado originalmente a uns dezoito anos atrás e ano passado a série ganhou as livrarias do Brasil através do selo Verus do Grupo editorial record. Enfim, vamos logo a resenha que estou ansiosa para compartilhar minha euforia.

Guerreiro domado (To Tame a Highland Warrior)
Coleção: Highlanders #02
Autor (a): Karen Marie Moning @KarenMMoning
Publicação: Verus *Cortesia
ISBN: 9788576866190 | Skoob
Gênero: Romance +18
Ano: 2017
Páginas: 308
Minha avaliação: 4/5★
Um herói com um segredo. Gavrael McIllioch nasceu em um clã de guerreiros com força sobrenatural, mas abandonou seu nome e seu castelo nas Highlands, determinado a escapar do destino sombrio de seus antepassados. Escondendo sua identidade do clã rival, ele passou a se chamar Grimm para proteger as pessoas que amava, jurando jamais demonstrar seus sentimentos pela encantadora Jillian St. Clair. Ainda assim, ele cuida dela de longe e, quando o pai da moça lhe envia uma convocação urgente, Grimm corre para estar ao lado de Jillian — a fim de participar de uma competição pela mão dela.
Estou me arrastando pela leitura deste livro desde dezembro e já tinha decidido antes mesmo de chegar a metade da leitura de que ele não trazia uma boa história, fato que já estava me deixando arrasada uma vez que Grimm é um dos meus personagens favoritos do primeiro livro. Enfim, tinha decidido que ia finalizar a leitura apenas para cumprir tabela, e eis que do meio em diante me deparo com tudo o que eu esperava que esta história abordasse, é como se a autora tivesse feito uma introdução longa demais para logo em seguida nos agraciar com o que há de melhor em seu repertório, e quando isto aconteceu meus caros, eu não pude mais parar. Se me permitem quero dar-lhes um breve conselho, não desistam deste livro.

8 de julho de 2018

[Resenha] Codinome lady V - Lorraine Heath

Olá pessoas!
Hoje vou falar um pouquinho sobre o meu mais novo queridinho. Um livro que queria ter lido a bastante tempo e que me prendeu de uma forma que não esperava. Minha experiência foi tão positiva que ao finalizar esta leitura eu mal conseguia segurar a empolgação e o desejo de compartilhar minhas impressões, então é com muita alegria que venho falar sobre ele hoje aqui. Codinome Lady V é o primeiro livro da série Os Sedutores de Havisham de Lorraine Heath, que já possui os três primeiros volumes e um conto, publicados no exterior. A série trás a história de quatro amigos que tiveram suas vidas ligadas ainda na infância, e de suas respectivas ladys. 

Codinome lady V (Falling Into Bed with a Duke)
ColeçãoOs Sedutores de Havisham #01
Autor (a): Lorraine Heath @LorraineHeath
Publicação: Gutenberg
ISBN: 9788582354193 | Skoob
Gênero: Romance
Ano: 2017
Páginas: 256
Minha avaliação: 5/5★
Cansada de rejeitar pretendentes interessados apenas em seu dote escandalosamente vultoso, Minerva Dodger decide que é melhor ser uma solteirona do que se tornar a esposa de alguém que só quer seu dinheiro. No entanto, ela não está disposta a morrer sem conhecer os prazeres de uma noite de núpcias e, assim, decide ir ao Clube Nightingale, um misterioso lugar que permite que as mulheres tenham um amante sem manchar sua reputação. Protegida por uma máscara e pelo codinome Lady V, Minerva mal consegue acreditar que despertou o desejo de um dos mais cobiçados cavalheiros da sociedade londrina, o Duque de Ashebury. E acredita menos ainda quando ele começa a cortejá-la fora do clube. Por mais que ele seja tudo o que ela sempre sonhou, Minerva não pode correr o risco de ele descobrir sua identidade, e não vai tolerar outro caçador de fortunas.
Nos últimos anos tenho lido um número considerável de romances de época e encontrei quase sempre nessas histórias, mocinhas que desafiam as convenções sociais e se rebelam contra o sistema. Admito que esta é uma das principais características que me atraem nesse tipo de história, gosto de quando as personagens não se privam de chocar os politicamente corretos que envoltos num manto de hipocrisia oprimem os direitos de terceiros, que ditam regras como se fossem leis divinas, sem se importarem verdadeiramente com o bem estar do outro. E por isso, não poderia ter gostado mais desse livro, Minerva é a principal razão do meu rendimento. Que mulher senhores! A jovem possui uma firmeza em suas decisões que muito me agradou e mais ainda quando percebi que ela foi criada para ser quem e como é.