8 de janeiro de 2018

A importância de saber receber um "não"

Hey!
Já começou meu povo. As seleções de parcerias com editoras começaram a abrir e com elas surge a esperança do "agora vai", mas e quando não vai? Como lidar com o primeiro ou mais um dentre tantos nãos? Acredito que aqueles que estão tentando a algum tempo se encontram no estado que já beira o conformismo e entendem que os nãos fazem parte da vida tanto quanto os "sims" (claramente eu), ou já chutaram o pau da barraca e decidiram não se submeter as avaliações semestrais/anuais das editoras. Mas e os novos "tentantes", como estão lidando com as decepções que tal negativa desperta? Eu estou participando de alguns grupos de blogueiros, booktubers, instagramers (...) e tenho acompanhado de perto a tensão que assola alguns participantes deste tipo de seleção. E é pensando nestes meus caros amigos que estou aqui hoje para falar do quanto é importante saber lidar com os "nãos" sem se deixar abater ou perder o foco.


Quando alguém se inscreve em uma determinada seleção o objetivo é ser aprovado, certo? Certo! Preencher o formulário da melhor forma possível e ficar torcendo durante vários dias para ser notado e enfim receber a honra oportunidade de poder fazer parte de um grupo de parceiros, desencadeia uma ansiedade gigantesca que posteriormente dará ênfase a decepção caso a resposta esperada venha com uma negativa. Então se me permite dar uma dica, sugiro que procure evitar esta ansiedade tóxica. Tá! Eu sei que não é fácil assim, mas veja bem, também não é impossível de se fazer. Eu costumo não ficar pensando a respeito, como? Bom, se ocupar é sempre válido. Claro que eu tenho em mente que a maioria dos criadores de conteúdos literários não vivem apenas para isto e que como qualquer ser humano na face da terra possuem inúmeras outras atribuições que não envolvem leituras ou coisas do tipo, mas mesmo assim considero importante não deixar espaços para que a mente lhe pregue peças. E para isso:

Não supervalorize a aprovação
Acredito que este tópico sozinho é capaz de resolver boa parte do problema. É bom ser parceiro? Quase sempre sim, admito. Mas isto não define a qualidade do seu trabalho, vai por mim. Eu já pensei inúmeras vezes que não ser selecionada era um indicio de que eu estava errando em alguma coisa, mas hoje eu entendo que existem "n" fatores (falarei mais a respeito em um outro post) que podem influenciar na não aprovação e que raramente eles desqualificarão o seu trabalho. E como eu estava dizendo, é bom ter parcerias mas contrariando o que se prega por ai não é essa "oitava maravilha do mundo" toda, existem grandes responsabilidades que passam a ser associadas ao seu espaço e mesmo que inconscientemente perde-se um pouco da leveza com as novas atribuições. Parcerias são uma via de mão dupla, você também precisa se doar na mesma medida que recebe e se você não for aprovado não é o fim do seu projeto, muito pelo contrário, após uma negativa você segue em frente fazendo o que ama, não tem porque desanimar.

Após a inscrição mude o foco
Não é nada agradável alimentar a ansiedade com pensamentos constantes sobre o assunto. Falar sobre a seleção incansavelmente em grupos, com a família ou sozinho no quarto a noite não é saudável e deve ser evitado. Quando pensar que pode ser aprovado, reprovado ou que o resultado está demorando pra sair, distraia a mente, tente criar conteúdo, leia, sei lá. Seguir com a vida é importante, diminui a tensão, a ansiedade e te ajuda a absorver melhor caso a resposta não seja o tão sonhado sim.

SEU NOME NÃO ESTÁ NA LISTA DE SELECIONADOS, E AGORA?

Esqueça os barracos
E não estou exagerando quando digo isto, são cinco anos acompanhando participantes baixarem o nível nas redes sociais após uma não aprovação. Garanto que esta atitude não mudará o resultado e não fará seu nome aparecer na lista como num passe de mágica. Não foi desta vez, okay vida que segue. Não estou dizendo que é fácil lidar com a decepção, isso vai depender do quanto você queria esta parceria e se você queria muito tenho certeza que sofrerá um pouco mais. Mas quer saber? Vai passar, em um ou dois dias você segue o baile e quando você superar isso não vai querer se deparar com uma má fama, né? Afinal, fazer barraco nas redes sociais das editoras, enviar e-mails revoltados e esbravejar sobre as injustiças da vida não lhe trará benefício algum.

Nada de ficar obcecado checando a lista
Sim, isso acontece. Eu não fazia ideia mas, como disse anteriormente, estou participando de alguns grupos e vi mais de um fazer. Então lá vai mais uma dica valiosa, não perca tempo checando nome por nome para se certificar de que os selecionados são realmente melhores que você, é exagerado e desnecessário porque assim como o tópico anterior não mudará nada.

Use o não de hoje para conquistar o sim de amanhã
É clichê, eu sei. Mas é real, digo isto por experiência própria. Já fui aprovada de primeira e já tive que esperar quatro longos anos (o que configura quatro seleções e consequentemente quatro tentativas) para ser selecionada. A questão é a seguinte, você quer então tente, mas se você quer muito então tente até conseguir, não importa quanto tempo leve. Não deixe que a primeira (segunda, terceira...) negativa te desvie dos seus objetivos, seja determinado e busque por aquilo que deseja e no final das contas quando finalmente chegar lá pode ser que você se decepcione tanto ou mais do que quando andava levando os nãos da vida, mas também existe a possibilidade de enfim poder desfrutar de uma experiência incrível.

E para finalizar quero dizer que receber um "não", não precisa ser enxergado exclusivamente como algo ruim. Eu costumava sofrer além do necessário e isso acabava me desmotivando, hoje no entanto eu vejo com outros olhos, talvez meu trabalho não esteja dentro do que determinada editora esteja procurando, aquele lance do perfil, sabe? Ou talvez eu tenha me equivocado e ainda não esteja pronta, mas e se eu fui injustiçada? E se o meu trabalho realmente estiver a altura e foi negligenciado? No final das contas nada disto importa, e quer saber porque? Porque isso não define a qualidade do nosso trabalho, eu estou aqui dando o meu melhor e buscando melhorar sempre e isso pode ou não ser visto, não importa. Além disto é impossível para uma editora por maior que ela seja, selecionar todos os inscritos, alguém sempre ficará de fora e isso não significa que seu trabalho é melhor ou pior do que o do coleguinha, não significa que você tem que desistir de tudo e muito menos se revoltar com a situação. Significa que não foi desta vez e que você ganhou a chance de tentar de novo ou simplesmente desistir, você escolhe! Mas uma última dica, ninguém nunca conseguirá nada se não tentar.

14 comentários

  1. Olha, eu amei o texto e só posso concordar. Dói bastante um não sabe, mas de fato não é o fim do mundo! <3

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei a sua postagem!
    Quando iniciei o blog confesso que fiquei triste em receber não. Mas após conseguir minha primeira parceria, percebi que era o momento de trazer mudanças para o blog e expandir mais o conteúdo. Claro que ainda recebo não e confesso que bate aquele "receio" de "será que vou renovar?", mas sempre me lembro que fiz o melhor para a parceria, dediquei todo meu carinho e só vai depender da editora. Em momentos ficamos tristes por não renovar ou não ser selecionado, mas é algo que faz parte. Existem diversos projetos literários e acredito que todos merecem uma chance de mostrar o seu potencial.
    Em questão de fazer barraco... já estou há 4 anos com blog e percebo como as pessoas realmente alteram o humor por conta disso. É algo realmente desnecessário, mas infelizmente acontece.
    Espero que sua postagem ajudem muitos blogueiros!

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  3. Heiii, tudo bem?
    A gente fica chateado por nao passar, mas o mundo nao acaba por isso.
    Ainda bem que eu sou bem resolvido quanto a isso, já levei mtos nao's e tb vários sim's.
    É otimo passar na parceria e se nao passar, a vida segue mesmo.
    Otimo post.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  4. Oiee Delmara ^^
    Lembro que antes eu ficava muuuito triste quando não era selecionada (principalmente pelas editoras grandes, apesar de que na época meu blog era bem pequeno e nem tão bom...haha'), mas hoje já levo numa boa. Reclamar ou armar barraco não vai mudar nada, né? Eu tento me manter um pouco longe de grupos de blogueiros assim porque sempre dá briga por causa de alguma coisa, e eu realmente gosto de EVITAR a fadiga. Claro que fico um pouco ansiosa (estou um pouco porque andei preenchendo alguns formulários nos últimos dias), mas nada de tãão ruim.
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ótimo seu post. Eu já recebi tanto não na vida e não me desespero, porque também já recebi. Depende muito do que a editora quer: números, mais divulgação, mais coisas que um ou outro blog não faz, nada depende do trabalho. Mas tem gente que realmente baixa o barraco e é uma chatice.

    ResponderExcluir
  6. Adorei o texto! Passei muito por esse sofrimento no início do blog, acreditando que as negativas que recebia era porque o meu trabalho não era bom. Demorei para entender também que não estava 100% preparada para lidar com as responsabilidades, mas acho que tudo vale para aprendizado. Esse ano decidi não me inscrever nas parcerias e focar mais no meu conteúdo e na periodicidade das postagens. Acho que todo mundo deveria levar as negativas como aprendizado, e não deixar que isso abale o seu trabalho como blogueiro e afins.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  7. Que post mais que necessário! Recebi um "não" ontem da universo dos livros e fiquei inconsolável, é muito triste quando não vemos nosso nome entre os selecionados. Acontece que precisamos cuidar da nossa saude mental antes de tudo, nossa ansiedade vai a mil nesse periodo, não é nada bom.

    ResponderExcluir
  8. Olá,

    Eu já recebi vários nãos de editoras, mas o ano passado eu passei em todas que inscrevi o Desencaixados. Infelizmente em 2018 o site não vai inscrever em todas, por motivos pessoais, mas amei a sua atitude em confortar aqueles que levaram um 'não', pois é bem complicado e chatinho mesmo! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Achei bem interessante seu post. Claro que ninguém quer receber um ano, mas concordo plenamente, ninguém morre disso. O não ta aí pra todo mundo, uma hora o sim vem.
    Mas acho que o mais importante de tudo é não perder o foco. Faça o que tem vontade, leia o que lhe agrada, não adianta nada fechar parcerias se ao resenhá-las você não fale o que realmente sentiu com a leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Olha,tenho o blog ha apenas um ano e vivo tentando parcerias que nunca vão ra frente! Realmente cansa, mas tentarei seguir seus ótimos conselhos daqui em diante. Adoro seu blog!

    ResponderExcluir
  11. Olá Delmara, tudo bem?

    Tenho 7 anos de blog e acho que o que mais nos assola não é ver nosso nome ali, é ver o trabalho de anos de dedicação, inclusive comprando os livros das editoras, lendo, resenhando, mostrando aos leitores o quanto é bom, é o descaso da maior parte delas. Falta um pouco de comedimento por parte do marketing que realiza tudo isso. Eu cheguei a ver uma editora até sendo imparcial, logo que as inscrições começaram, demonstrando que já tinham selecionados previamente, independente das inscrições. Isso que, pelo menos para mim, me deixa de saco cheio do mundo literário.

    Beijo
    @blogodiariodoleitor

    ResponderExcluir
  12. Oi, Delmara! É uma ótima dica para quem está iniciando com blogs agora e também para acalmar o coração de quem está na corrida mas que sofre com os "nãos". Eu mesma já recebi vários "nãos", mas a vida segue e continuamos postando, conseguindo outras parcerias valiosas tb. Parabéns pelo texto!
    Bjos!
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  13. Olá...
    Achei muito interessante você entrar nessa questão, pois, essa temporada em que estamos pode ser muito satisfatória e ao mesmo tempo frustante para cada um dos blogueiros que estão tentando parcerias!
    Quando eu comecei a blogar nem sabia que existia essas tais parcerias, então, quando soube dessas seletivas me comportei como se estivesse diante do País das Maravilhas, então, você já deve imaginar o que aconteceu a seguir, né? Frustração, frustração e mais frustrações!
    Porém, em momento algum baixei o nível na fanpage das editoras (sério, isso é muito feio!), pelo contrário, tentei melhorar meu conteúdo, comecei a postar com mais frequencia e até dei uma repaginada no meu layout e com tudo isso veio também o meu crescimento como blogueira e não vejo tanta importância assim em ser selecionado, pois, não são apenas livros de graça elas trazem junto também muito compromisso e dedicação. Hoje em dia, estou super satisfeita com a parceria entre a Arqueiro e a Galera Record e com certeza quero renovar, mas, acho essencial pegar mais leve, com menos expectativas e não se cobrar muito, pois, todos os projetos feito com amor é especial de alguma forma e, é claro que não é uma aprovação de uma editora que lhe irá te desmerecer.

    Vamos usar essas seleções de forma saudável!!!

    Bjo

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?

    Que post super bacana!
    Super concordo com vocês, e preciso confessar que eu prefiro poucas parcerias.
    Menina, você não tem noção de como é bom ler sem pressão - digamos assim - hahaha.
    Sou dessas que pensa: abriu? tenta. Não deu? Tá tudo certo e vamo que vamo!

    Espero que os que estão começando agora tenham boas oportunidades e que aprendam a lidar com os "nãos".

    Beijão!

    ResponderExcluir