26 de agosto de 2017

[Resenha] Mentirosos - E. Lockhart

Oi amores!
Li esse livro a um tempinho mas ainda não havia tido condições de sentar e escrever sobre ele, isso porque Mentirosos me deixou completamente estupefata, a engenhosidade de Lockhart ao conduzir o enredo para um desfecho inimaginável me pegou completamente desprevenida. Sabe aquela narrativa que vai deixando pistas pelo caminho mas que você só consegue perceber que eram sinais e não apenas acontecimentos comuns quando tudo se revela? Foi isso que encontrei enquanto lia essa obra, em nenhum momento consegui prever o desfecho dessa trama e olha que não foram poucas as teorias que criei em minha mente na tentativa de desvendar o mistério central. Por fim, quero deixar registrado que embora tenha ficado arrasada com os rumos que a história tomou, preciso tirar meu chapéu para a magnificência e habilidade do autor que ao conduzir esta trama a um final nada menos que inesperado ganhou toda a minha admiração.

Mentirosos (We Were Liars)
Autor (a): E. Lockhart @elockhart
Publicação: Seguinte
ISBN: 9788565765480 | Skoob
Gênero: Jovem adulto
Ano: 2014
Páginas: 272
Avaliação: 5/5★
Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano eles passam as férias de verão numa ilha particular. Cadence — neta primogênita e principal herdeira —, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos. Cadence admira Gat por suas convicções políticas e, conforme os anos passam, a amizade com aquele garoto intenso evolui para algo mais. Mas tudo desmorona durante o verão de seus quinze anos, quando Cadence sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence finalmente volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu. Mentirosos é um suspense moderno e sofisticado, impossível de largar até que todos seus mistérios sejam desvendados. Ao mesmo tempo, a prosa lírica e o estilo seco e denso o fará mergulhar de cabeça no mundo dos Sinclair e nas crescentes angústias de Cadence — para então vir à tona completamente impactado.
Eis um livro que cativa e surpreende. E. Lockhart nos apresenta uma história sem precedentes e através de um narrativa ponderada revela os motivos e as consequências que tornaram Mentirosos uma obra singular que conquistou milhares de leitores. Uma trama repleta de sentimentos capaz de prender o leitor do inicio ao fim, uma história de amizade, recomeços e problemas familiares, temas comuns que abordados com maestria fogem da previsibilidade. Eu já havia lido inúmeras resenhas que exaltavam as qualidades desse livro, mas nem isso foi capaz de me preparar para o que estava por vir, por isso quero deixar registrado que essa leitura é uma experiência que deve ser desfrutada, não da para basear-se seguramente apenas em um pequeno texto como esse, é no folhear de páginas e na expectativa de se desvendar um mistério que é muito maior do que se pode imaginar que é possível perceber e sentir a verdadeira essência dessa trama, que apesar de fictícia trás uma mensagem legítima.

24 de agosto de 2017

Lançamentos: Grupo editorial record Agosto/2017

Olá personas!
O mês está chegando ao fim mas ainda da tempo de ficar por dentro dos lançamentos de agosto, então preparem a caneta e a listinha de desejados porque as novidades do Grupo editorial record estão pintando na área. Já adianto que mais uma vez a news está maravilhosa e como de costume os títulos abrangem os mais diversos gostos e estilos. Antes de seguir com a postagem gostaria de fazer um pequeno adendo, a bienal está chegando e mais uma vez ficarei de fora do maior evento literário nacional e por isso peço a vocês sortudos que poderão estar lá esse ano que aproveitem muito, visitem o maior número de estandes possível, tirem muitas fotos e curtam tudo o que tiverem direito, façam isso por mim, okay? E eu me sentirei representada. 

22 de agosto de 2017

[Resenha] A hora do lobisomem - Stephen King

Olá personas!
Tem algum fã do mestre do terror por ai? Com o tempo acabei tomando alguns autores como referência para certos gêneros literários, Colleen Hoover para romance contemporâneo, Julia Quinn para romance de época, Sidney Sheldon para romance policial e sem sombra de dúvidas Stephen King é o nome que penso quando o assunto é livros de terror mesmo sem ter lido nada dele até agora, fui alcançada por sua fama, então é claro que fiquei curiosa e quis conferir pelo menos uma de suas obras mas admito que sou covarde e por medo de me decepcionar acabei procrastinado a leitura muito mais do que queria e devia, afinal baseada em inúmeras críticas positivas que andei lendo ao longo dos anos acabei idealizando obras além da perfeição. Porém, obviamente eu não poderia adiar algo do tipo por mais tempo, e aproveitando as oportunidade que a vida nos dá dei o primeiro passo rumo a uma nova paixão. A hora do lobisomem me conquistou completamente e me proporcionou uma leitura de reconhecimento deslumbrante. 

A hora do lobisomem (Cycle of the Werewolf)
ColeçãoBiblioteca Stephen King
Autor (a): Stephen King
Publicação: Suma de Letras *Cortesia
ISBN: 9788556510402 | Skoob
Gênero: Terror +16
Ano: 2017
Páginas: 152
Avaliação: 4/5★
UMA CRIATURA CHEGOU A TARKER’S MILLS. A HORA DELA É AGORA, O LUGAR DELA É AQUI. O primeiro grito veio de um trabalhador da ferrovia isolado pela neve, enquanto as presas do monstro dilaceravam sua garganta. No mês seguinte, um grito de êxtase e agonia vem de uma mulher atacada no próprio quarto. Agora,a cada vez que a lua cheia brilha sobre a cidade de Tarker’s Mills, surgem novas cenas de terror inimaginável. Quem será o próximo? Quando a lua cresce no céu,um terror paralisante toma os moradores da cidade. Uivos quase humanos ecoam no vento. E por todo lado as pegadas de um monstro cuja fome nunca é saciada. Um clássico de Stephen King,com as ilustrações originais de Bernie Wrightson.
Antes de tudo quero agradecer a Suma pela Biblioteca Stephen King, uma coleção que trará nada mais nada menos que os livros mais raros do mestre do terror. Cujo e A hora do lobisomem, respectivamente primeiro e segundo livros da coleção, são obras que até pouco tempo atrás dificilmente poderiam ser encontradas para aquisição, mas graças ao trabalho do Grupo companhia das letras e mais especificamente do selo Suma de Letras, responsável pela publicação dos livros do autor no Brasil, a realidade agora é outra. A hora do lobisomem foi publicado originalmente nos anos oitenta e por volta de 1985 foi adaptado como Bala de prata para as telinhas, esse foi sem sombra de dúvidas um dos maiores sucessos da época que agora retorna revestido por uma edição magnífica, com direito as ilustrações originais de Bernie Wrightson e uma capa dura cheia de detalhes incríveis (o lobo é entalhado em alto relevo extremamente realista), entre outras coisas. Eu estou nas nuvens com a oportunidade de conhecer o trabalho do King através de uma obra tão especial como esa, a lisonja é gigantesca e a satisfação imensurável.

14 de agosto de 2017

Capas pelo mundo #11 A fúria e a aurora

Olá personas!
Recentemente eu finalizei a leitura da duologia A fúria e a aurora e a saudade bateu forte por aqui, ao mesmo tempo em que senti falta de uma coluna que está no blog desde o começo. Capas pelo mundo é o espaço onde reúno as capas nacionais e estrangeiras de livros queridos, esta coluna está inativa a algum (muito) tempo, devido a uma série de problemas (falta de tempo, disposição para procurar as capas e etc.) que já resolvi. Então marcando essa retomada eu resolvi trazer as capas de uma leitura recente e ao mesmo tempo marcante, quem leu a resenha sabe bem o quanto eu amei esse livro, quem não leu ainda da tempo de conferir. Sinceramente eu não sei se ainda tem alguém por ai que curte esse tipo de publicação, lembro que assim que entrei na blogosfera esse tipo de post era bem comum, mas nos últimos anos não encontrei um blog sequer que continue realizando. Estou trazendo de volta porque gosto, não nego que seja trabalhoso mas para mim é recompensador e me aproxima ainda mais da história, então eu gostaria muito de saber a opinião de vocês a respeito, okay? Então chega de blá blá blá e vamos conhecer a várias edições para essa obra magnífica.

12 de agosto de 2017

[Resenha] A bagaceira - José Américo de Almeida

Hi peoples!
Hoje trago para vocês a resenha do livro mais difícil e incrível que já li na vida. Quando me propus a ler A bagaceira não fazia ideia da riqueza que teria nas mãos e tampouco sequer passou pela minha cabeça que teria tanta dificuldade com o texto de José Americo. Primeiro demorei a me conectar e quando enfim consegui eis que me deparo em um emaranhado lírico cheio de idas e voltas que me encantou e confundiu. Uma leitura que me testou e me levou a extremos, hora estava eufórica hora eu estava desanimada e até triste, não nego que demorei tempo demais para finalizar esse livro, mas quando o fiz pude desfrutar daquela sensação de dever cumprido, não vou dizer que consegui absorver todas as questões levantadas na narrativa até porque a linguagem empregada no enredo é bem diferente da que estou habituada e por isso irei me ater a questão principal e a algumas considerações que me chamaram a atenção durante a leitura. Preparados? Então vamos lá!

A bagaceira (A bagaceira)
Autor (a): José Américo de Almeida
Publicação: José Olympio *Cortesia
ISBN: 9788503012997 | Skoob
Gênero: Romance
Ano: 2017
Páginas: 280
Avaliação: 4/5★
Considerado o marco inicial da segunda fase do Modernismo brasileiro, A bagaceira inaugura o ciclo do “romance nordestino” dos anos 1930. A história se passa entre 1898 e 1915, os dois períodos de seca. O enredo central gira em torno do triângulo amoroso entre Soledade, Lúcio e Dagoberto. Soledade, menina sertaneja, retirante da seca, chega ao engenho de Dagoberto, pai de Lúcio, acompanhada de vários retirantes: Valentim, seu pai, Pirunga, seu irmão de criação, e outros que fugiam da seca. Lúcio e Soledade acabam se apaixonando. Mas a relação entre os dois ganha ares dramáticos quando Dagoberto violenta Soledade e faz dela sua amante. A tragédia de amor serve ao autor, político paraibano, puramente como pretexto para denunciar os problemas sociais econômicos do Nordeste, os dramas dos retirantes das secas e da exploração do homem em um injusto sistema social. Explorando os mesmos temas, o baiano Jorge Amado, a cearense Rachel de Queiroz, o alagoano Graciliano Ramos e o também paraibano José Lins do Rego desenvolveram a mesma literatura ficcional crítica e revolucionária.
A bagaceira é um romance ficcional e mesmo assim real. Digo isso porque pesquisei muito a respeito do livro e através disso pude confirmar o que já havia descoberto durante a leitura, o autor escreveu esta obra baseada nas mazelas reais existentes na época e embora esses personagens não tenham existido de fato, suas histórias e características refletem a vida de muitos nordestinos que passaram por situações semelhantes as descritas na trama. Não é por acaso que o romance de José Américo de Almeida se passa no período entre 1898 e 1915, nessa edição é dito claramente que um dos principais objetivos do autor ao descrever a rotina de brejeiros e sertanejos da época, era denunciar a questão social do nordeste, dessa forma não fiquei surpresa quando me deparei com uma narrativa extremamente realista e tocante.

10 de agosto de 2017

[Seriando] Shadowhunters

Oi amores!
Cá estou eu lutando contra o desejo de me jogar debaixo das cobertas e só sair quando o inverno acabar hahaha, sério mesmo, enquanto digito esse texto sinto cada célula do meu corpo se contrair mesmo estando soterradas sob inúmeras camadas de roupas quentinhas. Mas deixemos o clima de lado e vamos conversar sobre Shadowhunters, sei que os livros da Cassandra Clare que deram origem a série da Netflix já circulam por ai a vários anos e que conquistaram uma legião de fãs no mundo todo e por isso eu já posso me considerar bem atrasada, mas preciso admitir que só agora resolvi dar uma chance real ao enredo, já havia tentado assistir a série antes mas definitivamente não tinha rolado (falarei a respeito mais adiante) e confesso que andei procrastinando uma retomada, mas ontem eu finalmente maratonei a primeira temporada e posso dizer que agora mais do que nunca estou disposta a dar uma chance aos livros.

8 de agosto de 2017

[Resenha] Fica comigo - Tessa Bailey

Hey peoples!
Lá vamos nós falar de mais um livro erótico, percebi que esse gênero voltou a ganhar espaço em minhas leituras e associo isso ao fato de que esse estilo segue sendo publicado em larga escala, então não tem muito como fugir dessa constância, apesar disso quero deixar registrado que não é proposital, estou sempre buscando diversificar minhas leituras e até consegui equilibrar as coisas por um tempo, mas foi só me distrair um pouquinho que aqui estamos nós outra vez, mas não se preocupem vou reorganizar melhor as próximas postagens para que o conteúdo volte a variedade habitual. Mas vamos falar do livro que é o que realmente interessa por aqui, não é mesmo? Pra começar quero dizer que essa leitura foi extremamente ambígua, o que me deixou confusa e dificultou minha avaliação final, espero conseguir passar pra vocês nem que seja um pouco do que essa trama me proporcionou.

Fica comigo (Chase Me)
Série: Broke and Beautiful #01
Autor (a): Tessa Bailey @mstessabailey
Publicação: Record *Cortesia
ISBN: 9788501109637 | Skoob
Gênero: Erótico +18
Ano: 2017
Páginas: 252
Avaliação: 3/5★
Roxy Cumberland largou a faculdade e se mudou para Nova York com o sonho de se tornar atriz, mas, com o dinheiro na conta bancária acabando rapidamente, esse sonho ficava cada vez mais difícil de realizar. Para conseguir uma grana rápida, ela aceita trabalhar com telegramas cantados. Seu primeiro cliente é um lindo e arrogante riquinho de Manhattan. E o que poderia ser mais humilhante do que cantar uma ode à genitália dele, a mando da mulher que havia transado com o cara na noite anterior? Talvez o fato de Roxy estar usando uma fantasia de coelho cor-de-rosa gigante... Depois de passar a noite fora comemorando a vitória do seu último caso, o advogado Louis McNally II, não estava preparado para a ressaca nem para o coelho fazendo uma serenata à sua porta. Mas a sagacidade atrevida e a voz sexy da garota por trás da máscara o deixam intrigado. E, depois de ver o seu rosto deslumbrante — seguido de um beijo arrebatador encostado no batente da porta —, Louis quer mais.
Não poderia dizer que esse livro é mais um hot dentre tantos, nem tampouco poderia afirmar que essa história é completamente clichê e só trás mais do mesmo, e ninguém poderia dizer que tais afirmativas podem de cara ser compreendidas como o prenúncio de uma história magnífica, porque não são. A obra de Tessa Bailey deve ser lida sem muitas expectativas, pois nem mesmo a narrativa fluída é capaz de suplantar a falta da carisma da história. Não preciso nem falar muito para deixar claro que me decepcionei com a trama que apesar de possuir um potencial considerável se mostrou massante e sem muito propósito. Claro que antes de escrever essa resenha levei em consideração as características e o objetivo geral do gênero, sei que livros eróticos são para entretenimento e que por isso não se conta muito com um enredo elaborado, mas também sei que estamos em processo constante de evolução e que o estilo erótico tem ganhado espaço e qualidade a cada nova publicação e como leitora assídua tenho acompanhado esse aperfeiçoamento de perto, por isso me sinto capaz de dizer que esse segue bem o estilo primitivo do gênero, Fica comigo lembra muito os primeiros livros hot's que li e se assemelha aos famosos livros de banca, muito drama pra pouca história.

6 de agosto de 2017

[Resenha] Casada até quarta - Catherine Bybee

Oi amores!
Sabe aquele livro pelo qual você anseia desesperadamente e mal pode esperar para poder tê-lo em mãos e finalmente conhecer sua história? Esse é Casada até quarta para mim, desde que soube que a série Noivas da semana seria lançada no Brasil decidi que a acompanharia de pertinho. Fui atraída não apenas pelas capas magníficas que os livros possuem, mas também pela promessa de romances apaixonantes e já adianto que esse primeiro livro não deixa nada a desejar no quesito "suspire sem parar", estou tão apaixonada mas tão apaixonada por essa história e personagens que seria capaz de lê-la repetidamente pelos próximas anos hahaha loucura, não é mesmo? Mas eu sou assim mesmo, a louca dos romances fofos. Tietagem a parte, vamos logo ao que interessa.

Casada até quarta (Wife by wednesday)
Série: Noivas da Semana #01
Autor (a): Catherine Bybee @catherinebybee
Publicação: Verus*Cortesia
ISBN: 9788576865933 | Skoob
Gênero: Romance +16
Ano: 2017
Páginas: 196
Avaliação: 5/5★
Blake Harrison, rico, nobre, charmoso... e precisando de uma esposa até quarta-feira. Para isso, Blake recorre a Sam Elliot, que não é o homem de negócios que ele esperava. Em vez disso, ele encontra Samantha Elliot, linda e exuberante, com a voz mais sexy que ele já ouviu. Samantha Elliot, dona da agência de casamentos Alliance, ela não está no menu de pretendentes... até Blake lhe oferecer milhões de dólares por um contrato de um ano. Não há nada de indecente na proposta dele, e além disso o dinheiro vai ser muito útil para quitar as contas médicas da família dela. Samantha só precisa disfarçar a atração que sente por seu novo marido e evitar a todo custo a cama dele. Mas os beijos ardentes de Blake e seu charme inegável se provam muito difíceis de resistir. Era um contrato de casamento que previa tudo... menos se apaixonar. Agora só resta a Samantha proteger seu coração até que o contrato chegue ao fim.
Mais uma trama fofínea chegando por aqui e conquistando esse meu coração apaixonado. Um livro curto, com uma história clichê e bem sucinta mas nem por isso com menos charme. Com uma qualidade de escrita maravilhosa Catherine nos presenteia um enredo capaz de arrancar suspiros e divagações. Casada até quarta é o responsável por fazer as honras da casa e apresentar a série Noivas da semana composta por sete títulos - cada título protagonizado por um casal diferente -. Confesso que tive medo de iniciar essa coleção cujo formato se assemelha muito com o de uma outra que me decepcionou horrores, mas apesar do receio felizmente resolvi arriscar e posso afirmar categoricamente que começamos com o pé direito por aqui.

4 de agosto de 2017

[Resenha] A rosa e adaga - Renée Ahdieh

Oi amores!
Como estão todos? Espero que bem, pois por aqui está tudo as mil maravilhas graças a Deus. Mês passado foi um mês de boas leituras, infelizmente acabei não postando tanto quanto gostaria, mas não tem problemas porque esse mês vou tirar o atraso. Como estava bem enrolada com algumas divulgações, acabei escrevendo e programando as resenhas para agosto, então se preparem porque tem muita coisa legal para ir ao ar esse mês. Já faz uns dois anos que não programo as postagens por aqui, esse era um hábito bem comum quando criei o blog e tinha tempo de sobra para postar  e escrever diariamente, mas estamos vivendo em outros tempos e preciso me organizar direitinho para não deixar o blog ou as redes sociais na mão, de qualquer forma ainda não cheguei ao ritmo desejado embora saiba que estou no caminho certo. Esse mês voltei com as postagens programadas para fazer um teste básico e ver como as coisas fluem. Dito isso, vamos ao que interessa.

A rosa e a adaga (The Rose and the Dagger)
Série: A Fúria e a Aurora #02
Autor (a): Renée Ahdieh @rahdieh
Publicação: Globo Alt*Cortesia
ISBN: 9788525060365 | Skoob
Gênero: Fantasia
Ano: 2017
Páginas: 364
Avaliação: 4/5★
A jovem Sherazade chegou a acreditar que seu marido, Khalid, o califa de Khorasan, fosse um monstro. Mas por trás de seus segredos, ela descobriu um homem amável, atormentado pela culpa e por uma terrível maldição, que agora pode mantê-los separados para sempre. Refugiada no deserto com sua família e seu antigo amor, Tariq, ela concentra forças para quebrar a maldição e voltar a viver com seu verdadeiro amor. Com uma narrativa envolvente e repleta de referências à cultura árabe, a autora desenvolve um universo de intriga política, magia negra e relações complexas. Os personagens, que em A fúria e a aurora já haviam conquistado o coração dos leitores, tornam-se ainda mais marcantes, profundos e sedutores.
A sequência de A fúria e a aurora nos apresenta um novo padrão para história de Shazi e Khalid, o casal vê o amor partilhado e recém descoberto posto a prova durante boa parte da história e juntos lutam desesperadamente para vencer as adversidades que os mantém reféns de uma maldição cruel. Além disso o desfecho dessa história magnífica se apresenta através de uma infinidade de acontecimentos e revelações tornando a trama ainda mais viciante. Novas aventuras e descobertas juntamente com novos personagens apaixonantes são os elementos que compõe o segundo e último volume dessa duologia de sucesso. Renée Ahdieh trabalhou com maestria para nos apresentar uma conclusão plausível onde todas as peças se encaixam, e embora eu tenha achado o ritmo da narrativa inconstante não posso negar que devorei esse livro com uma ânsia quase que desesperada de quem esperou demais para fazê-lo.

2 de agosto de 2017

[Resenha] Notas sobre ela - Zack Magiezi

Oi amores!
Hoje trouxe para vocês um resenha bem diferente das que costumo postar por aqui. Eu estou sempre falando da minha dificuldade em absorver toda a essência presente em textos poéticos e por isso leio muito pouco do gênero, não que eu não deseje ou não aprecie o estilo, mas única e exclusivamente porque não me julgo apta para tal coisa, sei que posso estar redondamente enganada e na minha ignorância estar negligenciando obras magníficas, mas sempre acreditei que a poesia deve ser absorvida por completo e por mais que tente, sempre tive a sensação de que minha interpretação não faz jus a tais obras. No entanto, quando recebi esse livro desejei lê-lo de imediato, fiquei completamente deslumbrada por toda a sua apresentação e ansiosa para conhecer o conteúdo de suas páginas e após tê-lo lido estou completamente satisfeita com o que encontrei, uma narrativa explícita e direta que me envolveu completamente. Novamente, posso estar equivocada, mas finalmente sinto que contemplei a poesia de forma plena, se não foi assim, posso afirmar categoricamente que desfrutei e amei cada linha descrita.

Notas sobre ela
Autor (a): Zack Magiezi @zackmagiezi
Publicação: Bertrand Brasil *Cortesia
ISBN: 9999097296247 | Skoob
Gênero: Poesia
Ano: 2017
Páginas: 120
Avaliação: 5/5★
Livro do poeta autor de Estranherismo e sucesso na internet.  Ao retratar a mulher da infância à maturidade, Zack Magiezi mergulha no universo e na aura femininos revelando suas nuances, facetas e matizes.  Dos picos de solidão noite adentro às alegrias ensolaradas à beira-mar; dos cheiros e tatos da inocência às expectativas que ora se cumprem ora se quebram; dos sonhos que reconfortam à realidade que lapida.  Os vislumbres e as impressões; sentimentos e sensações; gestos, fotos, livros, discos, pessoas: nada foge ao autor.  Obra inédita inspirada na série de textos que conquistou as redes sociais, Notas sobre ela é, em essência, sobre todas elas.
Em meu primeiro contato com a poesia de Magiezi me deparei com um enredo bem demarcado contado em prosa e verso. Em Notas sobre ela o autor trás uma série de poemas que juntos revelam a história de uma vida. O livro é dividido em quatro partes, ou melhor quatro fases da vida de uma mulher que reflete claramente a existência de tantas outras, eu mesma me vi em mais de um poema. Como falei anteriormente não sou uma leitora assídua do gênero, mas obviamente já tive acesso algumas obras do tipo e com base na minha pouca experiência digo que a construção desse livro se difere de tudo que já li quando o assunto é poesia, os textos estão claramente interligados e dessa forma apresentam a cada virar de pagina uma nova etapa da realidade feminina. Planos, perdas, conquistas e decepções são descritos com uma sensibilidade tocante e admirável.