23 de novembro de 2016

[Resenha] Desejo Concedido - Megan Maxwell

Oieee!
O primeiro volume da série Guerreiras de Megan Maxwell, é também o primeiro livro que leio da autora e consequentemente meu primeiro surto de amor pela escrita daquela que já conquistou inúmeros fãs. Uma experiência super positiva que me deixou desejosa de correr atrás do tempo perdido e ir em busca de todos os livros já publicados por ela, portanto Desejo concedido é aquela surpresa que mais uma vez expandiu meus horizontes e que acrescentou a minha lista mais uma escritora a ser acompanhada de perto.

Desejo concedido (Deseo Concedido)
Série: Guerreiras #01
Autor (a): Megan Maxwell @MeganMaxwell
PublicaçãoPlaneta de livros Brasil (Cortesia)
ISBN: 9788542207934 | Skoob
Gênero: Romance +16
Ano: 2016
Páginas: 464
Minha avaliação: 5/5★
Na Inglaterra do século XIV, após a morte dos pais, a jovem lady Megan Phillips, de vinte anos, segue uma vida tranquila, focada na educação e na criação de seus dois irmãos mais novos. Para fugir de um casamento arranjado por sua tia, Megan e a irmã, Shelma, vão para o castelo de Dunstaffnage, na Escócia, onde vive seu avô Angus de Atholl, do clã McDougall. Anos depois, durante o casamento de um de seus primos, Megan – uma mulher aguerrida, pronta a empunhar uma espada pra defender sua família e que não se dobra por nada e nem por ninguém –, conhece o temido guerreiro de olhos verdes Duncan McRae – um homem acostumado a liderar exércitos, mas que nunca esteve preparado para enfrentar o gênio forte de uma mulher. O destino trama contra (ou a favor de) Megan, que, contra a sua vontade, acaba se casando com Duncan. Conseguirão os dois se entender e seguir a vida como um casal feliz? Ou viverão às turras, como se estivessem num campo de batalha?
No século XIV a Inglaterra e a Escócia estavam em guerra, e obviamente havia uma tensão considerável entre esses dois povos, apesar disso era possível encontrar casais desafiando a hostilidade oriunda de uma guerra interminável e atravessando perigosas fronteiras na esperança de viver um grande amor, não antes é claro de enfrentar o repúdio e o descontentamento de sua própria gente e do país adversário. E é de uma dessas uniões improváveis que Megan e seus dois irmãos Shelma e Zac nasceram, filha de pai inglês e mãe escocesa, a jovem carrega em suas veias a união de duas nações rivais e devido sua natureza híbrida não conseguiu ser bem aceita na Inglaterra, país em que nasceu. Mas após a morte de seus pais, ser tratada como uma párea por quase todos ao seu redor torna-se o menor dos problemas de Megan.