Resenha #213 Perdão Mortal - Robin LaFevers

sábado, agosto 13, 2016

Olá galerinha!
Ultimamente tenho evitado ler sinopses, confesso que as vezes eu acabo me dando mal, já que algumas capas e alguns títulos nem de longe refletem o conteúdo. Não me levem a mal pessoal, não estou “julgando livros pela capa”, sei bem que tal atitude é um grande erro, decidi fazer isso apenas no intuito de me privar das sinopses extremamente reveladoras que tenho visto por ai. Diante disso, hoje trago a resenha de uma leitura que realizei as cegas e que (graças a Deus) funcionou muito bem, então continue lendo e confira a resenha do livro Perdão Mortal, primeiro volume da trilogia O Clã das Freiras Assassinas.


Titulo: Perdão Mortal (Clã das Freiras Assassinas #01) 
Autor(a): Robin LaFevers
Editora: V&R Editoras
Ano: 2015
N° de páginas: 408
Por que ser uma ovelha, quando você pode ser o lobo? Ismae Rienne, dezessete anos, escapa da brutalidade de um casamento arranjado no santuário do convento de São Mortain, onde as irmãs ainda servem deuses antigos. Lá ela aprende que o deus da Morte abençoou-a com perigosos dons e um violento destino. Se ela optar por ficar no convento, será treinada como uma assassina e servirá a Morte. Para reclamar sua nova vida, deve destruir a vida de outros. A mais importante atribuição de Ismae leva-a direto para o tribunal superior da Bretanha—onde se encontra terrivelmente sob preparada não só para os jogos mortais de intriga e traição, mas pelas impossíveis escolhas que deve fazer. Como entregar a vingança da Morte em cima de um alvo que, contra sua vontade, roubou seu coração?
Ismae cresceu com a rejeição, tanto de seus pais, como de todos os habitantes da pequena aldeia onde vivia. Todos a consideravam filha do próprio Deus da Morte, pois ela havia sobrevivido a tentativa de aborto na qual sua mãe quis lhe fazer vítima, tentativa essa que lhe causou uma cicatriz imensa nas costas, provocada pelo veneno utilizado no processo. Ismae, com apenas dezessete anos, foi vendida por seu próprio pai a Guillo (e desposada por ele), um homem do campo, grosso e totalmente desprezível, tanto por seus pensamentos machistas, como por suas atitudes. Viver todos esses infortúnios no entanto, não transformaram a jovem em uma mulher amarga (o que seria perfeitamente compreensível), muito pelo contrário, Ismae carrega em si uma doçura e é detentora de uma compreensão gigantesca o que a faz estar sempre a procura de explicações para os sentimentos e más atitudes dos outros. 

Após uma noite de núpcias fracassada Ismae foge de sua vila, do seu marido e da sua antiga vida. Ela é levada até a abadessa Saint Mortain, onde é transformada de uma simples camponesa, em uma serva, uma Filha de Mortain (Deus da Morte). No convento, Ismae e suas outras “irmãs” aprendem todas as maneiras possíveis de como se matar um homem, seja pela sedução, o que as torna mulheres dispostas a fazerem qualquer coisa por seus objetivos, levando-as a relaciona-se com aqueles os quais estão dispostas a tirar as vidas. Ou pela habilidade em luta. Pois a missão de suas vidas é servir e matar todos aqueles que seu “pai” (Mortain) marcou para morrer.

Após três anos no convento, Ismae é enviada a sua primeira missão, onde conhece Graviel Duval, um homem misterioso, que pode ser um traidor. Ismae terá que descobrir se Durval é o traidor e salvar a Duquesa e seu reino da invasão dos franceses. Apesar de se sentir preparada e honrada em servir ao seu “pai” em qualquer um de seus desejos, durante essa missão a jovem será apresentada a descobertas que poderão, mais uma vez, mudar seu destino.

Perdão Mortal é um livro que possui uma história forte e envolvente. Carrega em suas páginas temas relevantes, tais como: preconceito, machismo, superação, vingança, fé, amizade e amor, o que me fez me interessar ainda mais pela história. Ismae, não é o tipo de personagem feminina que fica se lamentando pela vida que teve (e convenhamos que foi uma vida bem difícil). É uma personagem forte e decidida, muitas vezes teimosa, que me conquistou com suas atitudes e escolhas. Todos os personagens são bem construídos e a leitura é fluida. O livro Está carregado de ação, o que me deixou muito animada a cada cena. O único ponto negativo na minha opinião, é o fato da revelação final não trazer emoção alguma, tive a impressão que a autora desejava revelar logo o traidor para que o livro terminasse de uma vez. 

Mas, mesmo com esse pequeno detalhe, Perdão Mortal está super recomendado. Robin desenvolveu uma boa trama, com personagens incríveis, e de quebra com um romance encantador. Já adianto que o enfoque não está no romance, então não espere aquelas milhares de cenas voltadas para o mesmo. Eu indico o livro a todos os amantes de uma boa aventura, de personagens femininas fortes, de um romance nada enjoativo e para quem gosta de livros com temas um tanto quanto polêmicos. 

|| Skoob || Compare e compre: AmazonSaraivaSubmarino || Gênero: Fantasia ||

Esta postagem está concorrendo ao TOP COMENTARISTA

Confira Também

12 comentários

  1. Oi, Daiane! Acredita que eu li esse livro é larguei na metade? Agora depois de sua resenha estou me arrependendo de ter feito isso rs o motivo de eu ter abandonado a leitura é que eu não estava gostando dos personagens, só da Ismae, e eu queria ver saaaaangue o tempo todo (misericórdia, né kkkk), em consequência disso, as cenas de política e estratégias não me convenciam. :/ mas parei ele com a intenção de voltar. Acho que essa é a hora. Ah, e eu peguei para ler assim como você, sem ler sinopse nem nada. Só essa capa linda me convenceu *-*

    Bjão!
    Jess | Blog A Rosa do Príncipe
    www.arosadoprincipe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Só pelo titulo da série já me interessei pelos livros da série O Clã das Freiras Assassinas, adorei a resenha e espero muito em breve ler os livros, cheguei a ver o lançamento dele, acabei deixando de lado e esqueci

    ResponderExcluir
  3. Olá, Daiane.
    Eu julgo pela capa. Se for feia nem olho duas vezes para o livro. Eu vi que o terceiro livro foi lançado esse mês e me interessei em ler eles. Mas só soube do que se tratava agora. Achei bem interessante o enredo é bem diferente do que estou acostumada a ler e a protagonista me intrigou. Vou querer ler.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Olá.
    Já conhecia essa série de livros, apesar de ainda não ter lido. Gosto muito desse gênero e a premissa me conquistou! Claro que esse e os outros livros da trilogia, estão adicionados a minha lista. E lendo sua ótima resenha, mais certa fiquei de que vou gostar. Adoro enredos com personagens fortes, determinados e muita aventura. As capas são lindas. Ansiosa para ler. Obrigada pela dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Eu também tenho costume de não ler a sinopse quando vou ler um livro, pois gosto de me surpreender no momento da leitura.
    Eu costume ver resenhas porém até eu ler o livro eu acabo esquecendo sobre o que li nas resenhas, o que acaba sendo ótimo, pois desta forma me surpreendo muito mais.

    ResponderExcluir
  6. Que lindo! Já tinha ouvido falar desse livro, mas nunca cheguei a ler, detalhadamente, sobre o que ele falava. Lendo sua resenha, pude perceber exatamente o que você descreveu no penúltimo parágrafo, o que me atraiu mais ainda. O "ruim" é que se trata de uma série, o que eu só leio quando tenho todos os livros em mãos, porque senão eu acabo esquecendo da história, se eu for ler anualmente hahaha Amei a resenha!

    ResponderExcluir
  7. Gosto muito desses livros em que a personagem principal é forte e independente.
    Achei a história bem maluca, mas gostei! E a capa ficou bem bonita!

    ResponderExcluir
  8. Gostei bastante da resenha, eu meio que não tinha entendido a sinopse e tive que ler de novo kkkkk mas eu achei ele bem interessante, talvez coloque ele na minha lista de leitura.

    Bjuss

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Quero muito ler essa trilogia, a historia dessa serie logo me chamou atenção e gostei muito desse primeiro livro principalmente pela Ismae que mesmo com esse começo bem difícil parece ser uma personagem forte e determina, essa serie está na minha lista de leitura !!

    ResponderExcluir
  10. Bom, eu já amei pela capa, e pelo subtítulo da saga! O fato de ela ser tão "amaldiçoada" assim quanto ela mesma pensa poderia ser o ponto chave para desenrolar da trama, fiquei mega curiosa porque adoro fantasia e sei que me faria estar pregada nesse livro por boas horas de leitura, mas uma pena que você disse que o final é um pouco sem graça, pode ser pelo fato de ainda terem continuações isso deixa a leitura um pouco lenta e tensa!

    ResponderExcluir
  11. Super me identifico, julgo sim um livro pela capa e pelo título, algumas sinopses mostram muito mais do que precisamos saber, ainda acho que o melhor meio de escolher um livro é lendo as resenhas. O nome dessa série é bem ousado e chama minha atenção. Gosto de protagonistas femininas fortes e determinadas, ao invés de serem mimizentas, como estou acostumada. Também acho que irei me decepcionar com essa falta de emoção do desfecho, mesmo assim quero ler e conhecer essa série

    ResponderExcluir
  12. Resenha muito boa, parece ser interessante, mas algo nele não conseguiu me cativar, apasar de aparentar ser um livro forte, com uma personagem de personalidade forte, e de parecer o tipo de leitura que te leva a fazer reflexões a respeito de alguns temas bastante sérios!

    ResponderExcluir