9 de agosto de 2016

Bate papo literário: Sobre o discurso de valorização

Hey pessoal!
Finalmente resolvi me posicionar sobre o assunto do momento (será que ainda é?), no meio literário nacional. Vocês já ouviram falar da hastag #VALORIZEOBOOKTUBER? Tenho certeza que quem acompanha o youtube e o twitter sabe (nem que seja superficialmente) do que eu estou falando. Quem não sabe ainda, ou quem deseja saber o que eu penso a respeito, chega mais porque vamos conversar. Antes de mais nada quero deixar claro que não estou julgando ninguém, essa postagem tem o objetivo exclusivo de expressar minha opinião acerca do assunto e talvez não seja condizente com a realidade, mas é o que percebi e senti em relação ao "movimento". Não sou uma utilizadora assídua da plataforma youtube, na verdade eu quase nunca assisto vídeos por lá e já faz muito tempo que não penso e nem tenho vontade de ter um canal. Isso porque não me identificava com o formato de apresentação, não conseguia me imaginar falando para uma câmera ou algo do tipo.


Não me identifiCAVA e não consEGUIA...

Depois de ter dedicado algum tempo para assistir e entender as opiniões de alguns booktubers, confesso que fui picada pelo bichinho e até fiquei com vontade de criar um canal para o blog, mas como preciso organizar as ideias antes de dar um passo considerável como esse, resolvi por hora, apenas me posicionar sobre esse assunto tão polêmico?.

O assunto SURGIU após um vídeo do Vitor do canal Geek Freak, acompanhado de outros três booktubers, ele levantou a bandeira e nos chamou para nos posicionarmos a respeito. Durante o vídeo eles basicamente relatam os encargos que as parcerias com editoras lhes proporcionam e pedem a valorização financeira do trabalho que realizam. Porque afinal, fazer vídeos é um processo demorado, que vai além do que nós meros expectadores podemos imaginar, sem falar que eles investem do próprio bolso muito dinheiro para poderem UPAR aqueles vídeos bonitinhos e muito bem editados. Tá, até ai tudo bem, certo?


Eu entendo, juro que entendo mesmo essa busca por reconhecimento e valorização. Acho justo até. Não posso ser hipócrita e dizer que não percebi nessa minha busca recente pelo youtube que existem canais que beiram o nível profissional. Então sim, se eles gastam e se doam tanto, acho justo que eles recebam algo mais em troca.

MAAAAAAS, nem de longe isso é tudo.

Sinceramente, não consegui comprar o ideal. Mas porque Del? Você acabou de dizer que concorda.

É, eu disse. Mas vamos com calma com o "andouro" porque o santo aqui é de barro. Eu concordo com essa pequena parte que citei acima, mas todo o resto está uma grande bagunça, pelo menos na minha humilde concepção.

O DISCURSO inicial foi bem enfático, os BOOKTUBERS possuem um trabalho sem fim para gerar conteúdos e disponibilizá-los, sendo assim nada mais justo do que receberem por esse TRABALHO. Mas de lá pra cá, novas vertentes vem surgindo e consequentemente novas teorias e opiniões estão sendo acopladas a ideia original. Posso afirmar com propriedade de que ouvi de tudo um pouco.

Pra não prologar muito vou relatar os TRÊS tópicos que mais me chamara a atenção.

1. Adiram a causa também BLOGUEIROS, instabooks e todos os criadores de conteúdo literário

Apesar de ter percebido (creio que todos notaram) que a hastag que impulsiona o "movimento" faz referência apenas aos booktubers, vi vários vídeos onde tentavam convencer de que a causa pertence a toda a classe, e por classe me refiro aos criadores de conteúdos literários, segundo as publicações que tive acesso, somos todos unidos, não importa a mídia que utilizemos e devemos lutar juntos pela melhoria das nossas condições de trabalho, e que esse ideal envolve desde o pequenininho que está chegando agora e com pouco seguidores, likes e curtidas, até o figurão, famosinho.


Posso ser sincera e dizer que não me convenceu? Pois bem, não estou sob hipótese alguma convencida dessa grande união. Gente, não sejamos Alice, ninguém aqui vive no mundo das maravilhas, claro que não somos inimigos uns dos outros, mas dai a uma grande comunidade unida e que luta junto, convenhamos que é exagero, né? Sem falar que, não estou certa de que essa nova proposta trará tantos benefícios assim, ainda mais para os pequenininhos que estão chegando agora. Além do mais, como se adere a uma causa confusa? O que realmente se busca? Como? Para quem? Aparentemente não há nada muito concreto, ainda.

2. Não é só pelo DINHEIRO

Essa foi outra frase que ouvi muito. Apesar de ter percebido nitidamente que essa é a base sólida do "movimento", há alguns outros pontos sendo citados. Dentre eles, há a liberdade de tempo para a liberação de resenhas, bem como a possibilidade de escolha de dar ou não o feedback a editora parceira. Tenho que admitir que esse foi um dos pontos mais confusos pra mim, uma hora ouvia pontos que eu realmente poderia vir a considerar e que de fato trariam melhorias a rotinas de blogueiros, booktoubers, bookstagrans... Mas em outros momentos os discursos que ouvi, pareciam mais uma grande romaria de vitimização ou ataques disfarçados (outros nem tanto) as editoras.

"Ah! As editoras mandam livros demais", "Não temos tempo de ler todos", "Um monte de livro que não quero ler abarrotados na estante", "Parceria não é tão bom como vocês pensam", "As editoras dão prazos e não nos deixam solicitar até que tenhamos lido os livros solicitados anteriormente", "Isso não é justo", blábláblá...


Genteeee! Para o mundo que eu quero descer. Primeiro: Até onde eu sei, ninguém é obrigado a ser parceiro dessa ou daquela editora, só se inscreve na parceria quem quer. Segundo: A parceria não agrada? Novamente ninguém é obrigado a permanecer, ser selecionado por uma editora, não significa que você terá um elo inquebrável com a mesma, muito pelo contrário, um simples e-mail resolve o dilema. E terceiro: Se tem muito livro e não da conta de ler, NÃO SOLICITA novos livros as editoras, e quanto aos livros de cortesia (aqueles que as editoras enviam sem que tenham sido solicitados), até onde sei não há obrigatoriedade alguma com esse material.

Para mim esse tópico é muito simples, não concorda com a política de parceria? Então passa direto. Só acho meio hipócrita convocarem o não conformismo com a situação atual das parceiras, quando os próprios incitadores andam por ai desfilando as mesmas parcerias das quais discordam tanto.

Que tal então só ficarem com as parcerias que condizem com seus ideais? Querem valor? Então valorizem-se primeiro, deixando bem claro seus termos. Só acho que aceitar uma parceria que desagrada e depois ficar reclamando dela, sem fazer nada concreto para que a mudança ocorra não levará ninguém a lugar algum.

3. QUANTO CUSTA o seu trabalho?

Será que custa mais que a capa de um livro? Eu A.D.O.R.A.R.I.A receber como blogueira, quem não gostaria não é mesmo? Afinal vivemos em um mundo capitalista e precisamos de dinheiro para viver, mesmo assim, não acredito ser capaz de colocar um valor no que eu faço aqui. Essa provavelmente é uma limitação pessoal e exclusiva, pois nunca parei pra pensar dessa forma com relação as minhas postagens. Meu trabalho custa meu tempo e minha dedicação e apesar de não receber financeiramente por isso, ainda estou satisfeita com o que eu faço.

Além disso não vejo as cortesias como um pagamento, vejo como uma possibilidade que pode ou não ser aproveitada. 



Acho que todos devem ter o direito de externar suas insatisfações e buscar por melhorias, e devem ser respeitados por isso, apesar de não apoiar a causa como ela está sendo levantada, acredito que há alguns pontos perdidos em meio a toda essa indignação que merecem atenção. Eu respeito, e por isso também peço respeito. Já tive parcerias maravilhosas e outras nem tanto, em três anos de blog passei pelas mais diversas situações desde ser acolhida calorosamente a ser completamente ignorada. Por isso gosto de bater na tecla da não generalizações, nem tudo é bom e consequentemente nem tudo é ruim nas parcerias, mas no momento estou satisfeita e não estou em busca de mudanças, aos que procuram por melhorias, BOA SORTE nessa jornada, que os objetivos sejam alcançados da melhor forma possível.

No final das contas #VALORIZEOBOOKTUBER, me trouxe vários questionamentos e aperfeiçoou algumas convicções. Ver tanta gente falando o quanto da o sangue pelos seus espaços, me fez querer melhorar meu trabalho, e despertou minha sede de posicionamento, sempre quis dar a cara a tapa e falar o que penso e sinto sobre diversos temas no meio literário (não apenas nas resenhas), mas confesso que sempre temi as opiniões discordantes. Após sentar e assistir a alguns vídeos, vi que isso é feito diariamente, não há nenhum segredo em se expressar pensamentos, basta querer e estar preparado para lidar com a repercussão de suas opiniões, talvez não tenha sido esse o objetivo, mas foi isso que absorvi e foi essa a parcela positiva que recebi nesse debate. 

E vocês, o que pensam a respeito?

32 comentários

  1. Oi, Delmara! Nossa, que bacana seu texto e sua opinião! Eu até escrevi um assim também para meu blog, mas ainda não postei. Bom, eu concordo muito - muitíssimo - com você. O discurso começou de uma forma e depois ficou bagunçado, o que vejo não é uma união, e sim muita gente olhando para o próprio umbigo. Vejo muita vitimização também. É bem óbvio que somente os canais grandes e mais influentes se beneficiaria com a "valorização" monetária do booktube. Blogueiros, bookstagramers e canais pequenos - mesmo apoiando a causa - em nada seriam "valorizados". Como vc mesma disse, está tudo bagunçado e não há unidade de discurso. Algumas editoras se manifestaram e até o momento (pelo que eu sei) nenhuma falou em dinheiro, ou seja, o movimento não chegou nem perto do seu objetivo inicial. O u conheço duas editoras que fazem coisas que eu acho injusto, uma delas não permite que a pessoa publique resenha negativa e a outra dá prazos absurdos para resenhar e solicitar outro; por exemplo: o livro é lançado dia 5, chega na cada do parceiro dia 20 e ele tem até o fim do mês para ler. O que deve ser feito é os parceiros dessa editoras abrirem um diálogo e pedir por mudanças desse sistema. Mas vitimização não rola...

    É isso, minha flor. Adorei o debate.

    Bjs,
    Jess do Blog A Rosa do Príncipe
    www.arosadoprincipe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei a sua opinião, não sou blogueira mais adoro ver esses vídeos e posts para saber a opinião de cada um.
    Mais na minha opinião as editoras usam bastante os blogueiros para fazer marketing de livros lançamentos "de graça", pelo menos não vejo o pessoal comentando que ganha dinheiro com o blog, que nem as blogueiras de moda e maquiagem ganham.

    ResponderExcluir
  3. Oi Delmara,
    vou expressar minha opinião: Acho que os BOOKTUBERS devem sim ser valorizados, mas essa reclamação é feio o trabalho de booktuber é como um trabalho voluntário. Se o booktuber fizer sucesso ele ainda se torna famoso e recebe vários presentinhos!
    Então concordo plenamente com você!

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post, tenho acompanhado várias publicações e assistido vídeos sobre a valorização do Booktubers, vejo muita gente se aproveitando da situação e querendo se promover ás custas de quem realmente é sério.

    ResponderExcluir
  5. Eu super concordo com você. Acho incrível essas parcerias de blogueiros, booktuber, etc. Mas se tal pessoa está reclamando que o conteúdo enviado é demais, é só não renovar a parceria. Eu nunca trabalhei com isso, mas imagino como é trabalhoso para vocês que trabalham. O que mais me entristece é ver que mutos blogueiros e booktuber não são valorizados, e muitos acabam desistindo por conta disso!

    ResponderExcluir
  6. Delmara sem querer ser chata mas já sendo encontrei alguns errinhos de escrita nesse post e por gentileza dá uma olhadinha com mais cuidado, logo no título do post está Valoriação, e acredito que fosse valorização... hihihi Outros errinhos como Bolço(bolso) e outras coisinhas. Desculpe apontá-los mas gostei tanto do post que quero que ele fique perfeitinho! Concordo muito que a ideia geral da valorização do booktuber deve se estender a todas as mídias que se preocupam em tratar desses assuntos, afinal leitura é cultura e conhecimento!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adriana...
      Primeiramente quero agradecer seus apontamentos, já consertei viu? Eu que peço desculpas pelos erros, geralmente reviso várias vezes antes de publicar, mas andei fazendo isso de madrugada e pelo visto deixei algumas coisinhas passarem. Peço que não se acanhe e sempre que encontrar algo do tipo sinta-se a vontade para me avisar tá? Obrigada por compartilhar sua opinião e pode deixar que terei muito mais cuidado.

      Excluir
  7. Olá!
    Gostei muito desse post e com certeza você se expressou muito bem. Concordo com a sua opinião, apesar de não ser blogueira e não ter o hábito de assistir vídeos no Youtube ou acompanhar algum Youtuber. Mas o trabalho deve ser valorizado, para aqueles que usam o canal com seriedade e fazem muito bem suas apresentações. Respeitados sem serem explorados. Parabéns por suas palavras. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Olá, Delmara.
    Confesso que não sabia sobre esse movimento. Então não sei o que opinar a respeito. Acho que todo trabalho deve ser respeitado e valorizado desde que própria pessoa se dê valor. Quanto ao assunto parceria, está lotado de livro e não consegue dar conta? Não se inscreva mais ou não solicite mais livros ué. Eu particularmente não acompanho o youtube, raramento assisto algum vídeo então não sei nem como são esses canais.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Olá
    eu não sabia sobre esse assunto, até porque não acompanho vídeos do youtube, seja booktubers ou qualquer outra coisa. Enfim, gostei de ler seu post e sobre as parcerias, concordo que só se inscreve quem quer e é basicamente isso. Acredito que a valorização deve ser feita para todos, blogueiros, quem usa o instagram ou o outro meio. Acho que ceder o livro já é ótimo. Para isso, servem parcerias com outros meios ou com autores e empresas que podem investir em publieditorial e afins. Acho que tem muito youtuber se achando mais do que outras pessoas. É tudo pelo dinheiro e status ou a pessoa gosta mesmo do que faz, no caso ler? Complicado ne...
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  10. Oi Delmara,
    Eu me identifiquei demais com o seu posicionamento, ele é bem parecido com o meu.
    Acho que consegui agregar vários inimigos por também discordar em grande parte com algumas pessoas que aderiram ao movimento e acredito que acabaram até distorcendo-o em parte. Verdade, também não acredito que ele vá abranger os apenas blogueiros e tampouco os de blogs pequenos, acho que esse agregamento é mais pra aderir numeros a campanha, não me convence. Outra coisa que eu não me agrado e nunca farei é a venda de resenhas, acredito que ninguém pagará pela possibilidade de receber uma resenha negativa e sendo assim o blogueiro não terá a liberdade de fazer uma resenha crítica sincera e junto com essa liberdade vai-se a credibilidade. E isso é um tipo de ação que eu não acho que prejudique só quem a faz, mas todos os blogueiros.
    Concordo sim que merecemos mais respeito e merecemos um tratamento melhor do que o que tem nos dado, mas não concordo com o tipo de exigências que alguns "criadores de conteúdo" tem feito e que acaba por simplesmente capitalizar o meio. Sinto que a blogosfera literária está se tornando um mercado, onde as pessoas tem agido mais visando dinheiro que o prazer da leitura em si e isso me entristece.
    Beijos
    Conversas de Alcova ♥

    ResponderExcluir
  11. Oi Del,
    Eu particularmente me mantive bem distante de toda essa discussão. Concordo plenamente quando você diz que se não está contente com parcerias editoriais, é só dizer adeus e seguir em frente. Até porque antes de decidir se inscrever em alguma parceria, tem que levar em conta o seu tempo para essa parceria. Então para mim, se ficar atolado de livros ou com um monte na prateleira que está com prazo vencido, a culpa é do próprio por não organizar seu tempo ou querer abarca o mundo com as pernas (sair querendo parceria de todas as editoras existentes). Referente a valorizar como profissão, também acho complicado, primeiro porque não são todos que tem o profissionalismo para tal, e depois, pelo menos para mim, o blog e tudo o que posto nele são como meu refúgio para fugir justamente dessa correria capitalista. Seria mais um dever a se cumprir do que o meu passatempo.

    ResponderExcluir
  12. Oi Del, quando todo esse movimento começou, eu só conseguia pensar de uma maneira: "deixem de mimimi, ninguém coloca uma arma na sua cabeça para vc gravar vídeo". Mas hoje, entendo melhor os argumentos que eles defendem em pró desta valorização que dizem não ter. Não penso em ter um canal literário, porque caramba, já existem tantos e tão bons, que acho que eu não agregaria muito a esta plataforma, no entanto, é inegável o trabalho que eles tem.
    No entanto, sinto que essa luta não é minha, apesar de criadora de conteúdo literário para a internet, não sou blogueira porque quero reconhecimento. Sou blogueira porque adoro ser e se a valorização vier no pacote, ótimo, Se não vier, seguirei blogando até não ser mais prazeroso para mim. Fim!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oie, eu não sou a favor de remuneração para resenhas pois será que as pessoas se material honestas em relação a opinião de um livro uma vez que estão recebendo por isso? E outra coisa importante é que vale ressaltar que quando escolhemos uma parceria com a editora 3 por amor aos livros e já sabemos as condições. Afinal somos nós que nos inscrevemos para a parceria com as editoras já sabendo as condições
    Ninguém é obrigado a fazer o que não quer.
    BJ

    ResponderExcluir
  14. Olá Del,
    Quando comecei a ver os vídeos sobre o tema pensei que não deveria me posicionar, pois tudo o que eu dissesse viraria contra mim. Eu pensei e repensei e acho que o que está sendo solicitado - como você disse - refere-se apenas a booktubers, não está incluído todo o grupo de blogueiros e instagrams. Eu nunca quis receber dinheiro para me manter pelo blog, mas queria sim receber para manter o blog: comprar livros para sorteios, custos com correios, etc.
    Em relação a vários livros na estante, eu também tenho e, por conta disso, parei de solicitar livros, simplesmente, me propus a ler o que tenho em casa e assim farei.
    Achei sua postagem incrível e vou deixar salva aqui para ler e reler sempre.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  15. Olá,

    Bom quando li a respeito do assunto, pensei que se tratava especificamente para booktubers e que não incluísses os blogueiros. Acredito que se você já começa desejando receber dinheiro, com certeza a coisa não vai dar certo, principalmente porque você precisa ter amo ao que faz e claro é bom receber mimos e livros sim, mas isso tem que surgir a partir do fruto dos seus próprio esforço, não como um meio de manter o blog. Gostei muito do seu post, me fez refletir.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  16. Ola Del lindona parabéns pela postagem, acredito que sobre as parcerias você disse tudo não quer basta acabar com a parceria e não ficar de mimimi, pois todo blogueiro tem muitos livros para ler e estão contentes com sua lista. Não criei meu blog com a intenção de me tornar famosa e sim para deixar ali minhas impressões sobre livros que amo, e compartilhar com leitores o mesmo amor pela leitura. beijos

    Joyce
    wwww.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  17. Oi Delmara, tudo bem?
    Eu adorei a postagem! Atualmente acompanho só duas booktubers, não sou muito fã de resenha em vídeo, prefiro por escrito mesmo. Eu adorei suas opiniões sobre a causa e concordo completamente com você, blogueiros tem que ser valorizados sim pelo que fazem mas também não saberia colocar um valor no que faço. Além disso, pense no que aconteceria se fosse remunerado. Além dos blogs pequenos lidarem com muita dificuldade, ninguém mais fará por amor, tanto para escrever quanto para falar. Não concorda? Só de ver que há pessoas que não gostam de parceria, que acham chato ler livro que nem querem, comprovam isso. Haverá cada vez menos pessoas que falam dos livros por gostarem e haverá mais pessoas interesseiras que tratarão isso como qualquer outro trabalho 'chato'. Enfim, é o que penso. Temos que ser valorizados, mas essa questão tem que ser avaliada com muito cuidado.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  18. Eu não concordo com essa campanha, até assisti o vídeo e deu até sono. Pra começar, nunca gostei dos vídeos deles e acho que são mega superficiais. Acho o seguinte, se a pessoa estudou, dedicou anos da vida dela para falar sobre linguística, estrutura do texto e blá blá blá .... se ela realmente for um profissional, sim, pode até pensar em cobrar mas um povinho que nem concluiu o ensino médio querer cobrar 200,00 por uma resenha é o fim da meada.

    ResponderExcluir
  19. Oi, Del

    Concordo com você em gênero, número e grau. Acho esse movimento totalmente monopolista e já vi um dos quatro booktubers daquele primeiro vídeos falando a grande pérola de que não sabia que os blogueiros é que tinham sido os pioneiros de produção de conteúdo literário para a internet e que não podia incluir no movimento uma classe com a qual ele não era familiarizado (não falou com essas palavras, mas o contexto foi esse. Pode isso? Onde ele esteve nos últimos dez anos?
    Eu acho assim: quer receber? Torne-se relevante! Quando o booktuber tiver um canal relevante, as editoras com certeza o procurarão e farão propostas de publieditorial!
    Quando eles reformularem isso aí, quando incluírem todo mundo na campanha, quando o discurso fizer sentido, talvez eu compre a ideia. Agora só me dá vergonha alheia!

    Beijo

    ResponderExcluir
  20. Oiee ^^
    Gente, eu nem fiquei sabendo disso tudo kkk' ando tão avoada e fora do mundo ultimamente que nem tenho tido tempo para mexer no blog, quem dirá ver as hashtags no twitter *-* Eu não sei bem opinar sobre isso, acho que, como em toda profissão, sempre têm aqueles que se esforçam e que merecem o que recebem, e os que só fazem para ganhar algo em troca, e isso desvaloriza geral. Essa coisa de reclamar sobre editora é difícil kkk' não quer não quer, acabou, não adianta reclamar para quem não tem nada a ver com isso --' Enfim, eu realmente não sabia sobre isso *-*
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  21. Olá,
    Achei bem interessante seu post, esse é um assunto bem atual e importante de falar. Primeiramente eu acho que as coisas que fazemos devem ser feitas com amor para darem certo, não adianta ter um blog/canal no youtube e só pensar em fama e ganhar dinheiro com isso. É um pouco difícil sim crescer nesse meio, mas não impossível. Várias pessoas lutam pelo seu cantinho nas redes sociais. Nunca vi ninguém reclamando de parcerias com editoras, mas achei um absurdo esses mimimi e eu particularmente, amo as minhas. Seu post ficou ótimo!
    Virando Amor

    ResponderExcluir
  22. Olá,
    Concordo com você em vários aspectos, embora não estivesse sabendo do movimento.
    Comecei a pouco tempo com um blog e até agora tenho me dedicado muito e não consigo sequer pensar em um preço para isso, afinal eu quis criá-lo, eu quero me dedicar e claro seríamos todos felizes se pudéssemos abandonar nossos empregos e viver daquilo que nos faz feliz. Quem não gostaria não é mesmo?
    Não o fiz para ganhar nada em troca. Sou feliz por me expressar e mostrar ao mundo o que penso a respeito.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Bom, eu não sabia nada sobre o tema, mas concordei com tudo que você disse.
    Não gosto desses livros de youtubers, mas assim como qualquer outro livro, deve ser valorizado sim.

    ResponderExcluir
  24. Olá, vi um vídeo apenas sobre este assunto e não foi o do Geek Freak, mas ele foi citado também como o "criador" do movimento. Enfim, não procurei saber sobre o assunto, porque acredito que é como você falou, não está satisfeito com a parceria, cancela. E também, já tentei gravar vídeos, mas consome um tempo enorme para preparar, gravar, editar, e upar. Concordo que eles precisam receber em dinheiro por isso, porque eu sendo um blog pequeno já tenho trabalho em fazer um conteúdo mais ou menos imagina a galera que tem mais de 50 mil e usa equipamento profissional, faz roteiros, etc. Acho sim, justo o pagamento em cash, mas fazer um movimento falando que envolve toda a "classe" e que todos vão ganhar é mentira, os pequenos serão massacrados nisso, as editoras investindo mais nos grandes não fecharão mais parcerias com os pequenos, talvez feche, mas será bem mais reduzida. Enfim, nem quero me envolver nisso, faço eventos literários, tenho blog e uso as redes sociais para divulgação literária porque gosto de fazer isso, queria receber $$$$ por isso, obvio, mas não é assim que funciona ainda mais aqui no nosso querido Brasil... Bjs

    ResponderExcluir
  25. Olá...
    Na minha opinião, esse movimento demorou pra sair, pois, á pouco tempo descobri que só os blogueiros literários que "trabalham de graça" e isso pra mim é preconceito! Acredito que TODOS NÓS blogamos pelo amor á literatura, mas, veja bem, ganhar livros em primeira mão das editoras pode até ser legal, mas, se você colocar na balança verá que você terá muitas obrigações á cumprir com essas editoras e, na verdade, quem sai ganhando é elas que recebem divulgação de graça.
    A minha única ressalva é que esses booktubers, que são bem famosos por sinal, deveriam ter incluído de forma CLARA os blogueiros que não postam vídeos, pois, também fazemos um trabalho bacana.
    Beijos e parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  26. Eu acho contraditório quando vejo booktubers dizendo que gastam muito no canal e não recebem nada em troca. Aí se pergunta porque não para então?, dizem que gostam de fazer aquilo. Ok, seria bacana receber, eu mesma ia amar largar o trabalho e passar o dia lendo e resenhando no blog. Porém, não é bem assim, e eu sentir que estou sendo prejudicada e gastando muito com o blog vou resolver polemizar por aí? Não, vou fechar meu blog e parar de gastar. Do jeito que criaram o movimento fica parecendo que as editoras obrigaram as pessoas a criar o canal. A pessoa criou porque quis, aí porque fica mais famosinho e resolve investir mais no canal começa o mimimi.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  27. Preciso falar que não tava sabendo desse movimento, apesar de ser Booktuber, e tenho que dizer que depois desse seu post eu não tenho mais o que falar! Você disse tudo e não deixou nada de fora. Realmente gravar vídeos é um processo que requer uma grande dedicação e tempo, realmente não é fácil, outra coisa, pessoal reclama de muitos livros recebidos porque fizeram a escolha de serem gananciosos querendo ser parceiro de todas e não tendo tempo para lidar... Terceiro que não é bem assim quando dizem que os blogueiros são unidos e blá blá blá, muitas vezes isso é pura mentira. Quarto, amo receber livros para resenhar pelo simples fato de ter mais livros para comentar com os meus leitores... Então realmente acho que você abordou os temas certos. Parabéns!!
    Um beijo
    www.brookeebells.com

    ResponderExcluir
  28. Oi Delmara!

    Como você bem citou, eu fui uma das pessoas que acompanhou superficialmente essa confusão toda aí. É exatamente esse o sentimento que fiquei com essa história: confusão. Minha opinião é bem semelhante a sua. Também acho que para serem valorizados precisam se valorizarem primeiro e também tenho lá minhas dúvidas sobre os reais benefícios desse tipo de parceria que eles querem, mas enfim. Obrigada, de verdade, por me dar uma ideia mais abrangente do assunto.

    Ingrid Cristina
    Plataforma 9 3/4

    ResponderExcluir
  29. Então eu não sabia desse movimento e sou um pouco leiga em relação a isso, lendo seu texto concordo com você e também gostei bastante dele, acompanho muito o youtube, mas só vejo videos de poucos canais relacionados a livros, espero que um dia vcs blogueiros possam ser recompensados por seus esforços,amor e dedicação.

    Bjuss

    ResponderExcluir
  30. Oi!
    Por não acompanhar muito o youtube não conhecia essa causa, mas fiquei curiosa para saber mais sobre esse movimento, achei suas colocações bem interessante, com certeza ninguém e obrigada a fazer nada que não quer ou não gosta, mas realmente e um tema que acaba nos fazendo pensar bastante !!

    ResponderExcluir
  31. Não posso apresentar uma grande opinião sobre isso, mas vamos la..
    Eu participo como colaboradora de alguns blogs literários, que quis participar pois apresentavam um conteúdo que me agradava. A maioria desses blogs tinham parcerias com editoras, então com o tempo fui conseguindo solicitar livros e ganhar livros de autores parceiros. Todos os livros que solicitei eu REALMENTE queria ler, até porque sempre tem algum lançamento que esta como desejado, por isso a leitura foi agradável, e eu sempre me recusei a vender minha opinião, se eu gostava, falava, se não gostava, simplesmente tinha respeito pelo trabalho editorial mas falava minha opinião sincera. Quando vi esse vídeo descordei, simplesmente porque pelo que parece somos obrigados a ler algum livro! Minha opinião é que as parcerias são para nos proporcionar boas leituras e resenhas, e não leituras desgastadas e forçadas, se não gosta da parceria desfaz! Cada um sabe seu valor, mas se tudo fosse a base do dinheiro as editoras não abririam as portas para blogs iniciantes. Também acho que:
    - Alguns estão aqui apenas por dinheiro e livros ''de graça'', e alguns que estão apoiando esse projeto não postam resenhas. Me irrito muito quando vejo canais que fazem apenas videos modinhas falando mal das editoras. Como a editora vai valorizar um canal que não tem conteúdo próprio, personalidade? Hoje em dia encontrar resenhas de livros diferentes é difícil, e sempre o mesmo livro, não estou criticando, mas se todos apresentam o mesmo conteúdo é claro que a editora vai diferenciar pelos seguidores.
    Moral da história: Parceria é sim muito bom, mas a editora precisa de divulgação, então dão prazos para que o livro possa ter vendas consideráveis. E, não sei se seu blog já atrasou alguma resenha, mas alguns fazem isso e é uma total falta de respeito, a editora mandou o livro, e a pessoa quer solicitar outro sem ter a mínima responsabilidade?
    Ganhar dinheiro por um trabalho que exige muito de nós seria maravilhoso, mas são poucos que conseguem se diferenciar para conseguir exigir valorização. O blog é um deles, opiniões sinceras e resenhas variadas!

    ResponderExcluir