Resenha #180 Aprendendo a seduzir - Patricia Cabot

segunda-feira, abril 11, 2016

Oieee!

Quem ficou curioso com as Primeiras impressões vai sentir um gostinho a mais com essa resenha. De antemão quero informar que felizmente consegui mudar completamente a visão inicial que tive de Caroline, além disso confirmei minhas boas expectativas com relação ao Braden e de brinde me deparei com alguns elementos instigantes e inesperados.


Titulo: Aprendendo a seduzir
Autor(a): Patricia Cabot
Editora: Essência
Ano: 2016
N° de páginas: 368
O que qualquer mulher faria se flagrasse o noivo aos beijos com outra mulher? Cancelaria o casamento e nunca mais colocaria os olhos no desalmado traidor. Certo? Não lady Caroline Linford. Apaixonada pelo belo e galante marquês de Winchilsea, ela não se dá por vencida e resolve ir em frente com o casamento. Afinal, lady Linford ama seu prometido. Com o intuito de se tornar o único objeto do desejo de seu noivo, ela convoca o renomado Braden Granville, mestre na arte da sedução, para, com ele, aprender a ser a melhor amante que Winchilsea pode vir a ter. Porém, a aluna se torna tão aplicada que arrancará mais que elogios de seu professor...

Quem leu apenas a sinopse pode estar achando inconcebível uma jovem pegar o noivo no flagra praticando adultério e ainda querer seduzi-lo. Bom, eu também pensava assim, afinal o mais sensato seria que ela o deixasse, não é mesmo? Mas nem tudo é apenas o que podemos ver na superfície e felizmente achei plausível a justificativa para situação fosse descrita como a "mais viável", tendo em vista que trata-se de um livro de época.

Caroline Linford acreditava amar verdadeiramente seu noivo, o deslumbrante marquês de Winchilsea, mas então porque ela não chorou e nem quis matá-lo quando o viu nos braços de outra? Confusa, a jovem acreditou que o mais lógico seria por um fim ao seu compromisso com Rust, afinal era óbvio que ele não sentia por ela o mesmo que sentia pela mulher com a qual a traíra, ele nunca a beijou com tamanha paixão, para ela eram apenas beijos recatados e sem grande emoção. Então porque continuar com uma relação como essa? Para desânimo da jovem, suas ideias foram completamente rejeitadas por sua mãe que a impediu de cancelar o casamento iminente. Presa ao marquês por uma dívida de gratidão, adquirida quando ele salvou seu irmão caçula da morte, Caroline não viu outra saída se não acatar a sugestão que a mãe lhe deu de usar seus atributos para manter a atenção do noivo em si. E foi assim que ela decidiu pedir ajuda de Braden Granville para, com as palavras dela, "aprender a fazer amor". 

Braden é um novo rico, não herdou suas riquezas e títulos, muito pelo contrário batalhou muito para adquirir tudo que tem, por isso ele se recusa a dar mesmo que a quantia mais ínfima a sua noiva traidora. Ele sabe que ela o trai, mas sem provas ele teria que lhe pagar uma multa por quebra de promessa e é isso que ele está tentando evitar a todo custo quando é pego de surpresa pela proposta descabida de Lady Caroline, uma jovem inexperiente, virginal e extremamente decidida que faz todos os sentidos de Braden gritarem. Mesmo sabendo estar se metendo em uma enrascada ele aceita ajudá-la em troca de que ela lhe dê a prova que precisa para se ver livre da noiva leviana. Mas tal como esperado, nenhum dos dois sairá ileso dessa brincadeira de sedução. 

Tive certa dificuldade de simpatizar com a Caroline no começo da leitura, pura e simplesmente devido a sua imaturidade inicial, felizmente ela amadureceu, e se mostrou alguém quase admirável, defensora dos cavalos oprimidos, me senti solidária a ela em diversas situações, sendo assim, no final das contas a má impressão inicial que tive dela acabou por se desfazer. Já Braden, me conquistou de cara, sarcástico e decidido é o tipo de protagonista que mantém a história viva. No núcleo secundário nutri uma simpatia demasiada por Lady Emily, melhor amiga da protagonista, a jovem é integrante do movimento feminista e além de defender os direitos das mulheres me divertiu imensamente com sua personalidade incomum, seu humor ácido e suas tiradas sarcásticas.

Essa segunda edição está de tirar o fôlego, a capa e a diagramação estão de encher os olhos e eu ainda paro pra admirá-lo de vez em quando. A Patricia possui uma escrita magnífica e criou uma história clichê, mas que vem recheada de pequenas reviravoltas, principalmente porque o enredo foi desenvolvido como uma grande teia onde tudo está interligado de alguma forma. E é nesse emaranhado de situações e emoções que nos vemos completamente presos. Esse é o segundo livro da Meg sob o pseudônimo de Patrícia Cabot que leio e mais uma vez a experiência foi super positiva. Apesar do inicio lento, a história tem um desenrolar magnífico e eu super recomendo.

Cortesia: Planeta de livros Brasil
|| Skoob || Compare e compre: SubmarinoSaraivaAmazon  || Gênero: Chick-lit, Ficção, Romance ||

Confira Também

17 comentários

  1. Oi Delmara, sua resenha conseguiu me motivar ainda mais a querer esse livro, mas principalmente porque amo romances de época e já estava de olho nesse também. A sinopse parece revelar uma trama insana, mas já poderia imaginar que algo apaixonante aconteceria nessas páginas. Claro que sou fã da Meg sendo Patrícia Cabot o que é mais um ponto que chama a minha atenção. Também achei a capa dessa segunda edição linda e já quero um exemplar em minha estante haha. Muito obrigada pela recomendação!
    Beijos, Fer ♥

    ResponderExcluir
  2. Eu achei essa premissa muito legal, essa coisa da mocinha aprender a seduzir, literalmente, foi ótima. Bom também saber que a personagem amadurece no decorrer da narrativa, isso dá uma credibilidade boa para a trama.
    Mesmo um clichê qualquer, pode virar uma obra prima nas mãos de uma escritora como a Cabot.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Esse livro chamou minha atenção logo de cara.
    Acho que no começo, como você, também não me acertaria com Caroline. Qual é, ser traída e ficar quieta? Não, não mesmo, haha. Mas sempre é bom quando os personagens amadurecem ao longo da trama e espero que ela tome juízo ao longo do livro.
    Esse é um livro que lerei em breve, espero.

    Abraços, Lara.
    http://imperioimaginario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Delmara!
    Eu achei bem curiosa a premissa dessa história, justamente pelo fato do adultério flagrado. HAHA. Mas eu adoro livros que provam algo e fazem os personagens amadurecerem com suas decisões e atitudes. A sua resenha está muito boa fiquei muito afim de ler o livro. A história me parece fluir bem e deixar a gente pedindo por mais HAHAHHA adorei a sua resenha!

    beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá Delmara,
    Acho ruim uma personagem imatura no começo, mas fico feliz ao saber que ela amadureceu. Os personagens, a meu ver, me agradaria, com exceção do começo e da imaturidade da protagonista.
    Espero ter a oportunidade de ler o livro, pois parece, simplesmente, magnífico.
    Adorei sua resenha e conhecer a história.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Confesso que não costumo ler romances de época, mas fiquei curiosa com esse, realmente é bem estranho a garota decidir seduzir o homem que a traiu, mas dá para entender a atitude dela e fico imaginando como vai desenrolar toda essa história. Além disso fiquei curiosa para conhecer Lady Emily que parece ser uma personagem ótima kkkk

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  7. Ah, eu gostei desta história, parece uma coisa um pouco diferente do que se lê em livros de romance de época. Claro que sempre tem aquela pitada clichê, mas ela procurar uma saída foi legal e não ser aquela coisa de sempre desistir e tudo o mais, que é o que eu faria no caso de ser a noiva, mas não somos obrigadas a nada também né? hahahahaha

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Delmara! Tudo bem?
    Achei a capa do livro muito bonita, mas infelizmente o enredo não me chamou muito a atenção. Foi exatamente o que você disse no início da resenha, achei bem absurdo a Caroline querer seduzir o homem que a traiu. Imagino que eu iria gostar da personalidade do Braden e da Lady Emily também, mas acabei achando a história em si um pouco clichê e ultimamente não estou muito animada para ler histórias assim. Apesar disso, fico feliz que tenha gostado e agradeço pela dica. Beijos! ^-^

    ResponderExcluir
  9. Oie! Eu não sei se gostaria das atitudes de Caroline, mesmo que a moça amadurecesse e suas ações fossem justificadas logo mais. Querer seduzir o homem que atraiu é, para mim, realmente inaceitável. Talvez eu não aceite a protagonista, mas acredito que conseguiria suportar na medida que vou simpatizando com Braden, pois a personalidade dele me atraiu. Seus comentários sobre Lady Emily também me deixaram muito curiosa para conhecer o enredo. Essa capa ficou linda demais! *-* Já li resenhas de um outro livro da Meg como Patricia e não gostei nadinha. Acho que Aprendendo a Seduzir seria uma boa obra para me lançar na escrita da autora.

    Beijos,
    Fernanda Goulart.

    ResponderExcluir
  10. OIii!

    Eu sou a maior fã da Megzinha <3 <3 Sou apaixonada e AMO suas obras em geral, mas acredita que NUNCA li nada dela como Patricia? Tenho dois livros aqui mas não consegui ler ainda, estava ansiosa para a sua resenha e lembro das suas primeiras impressões, que bom que vocêconseguiu mudar sua forma de pensar sobre a personagem e que tenha gostado tanto do enredo. Essa edição está perfeita!! Estou louca para tê-la!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Oi Delmara, eu sou super suspeita de falar das obras da Meg, porque eu amo os livros dela. Mas confesso que ainda não li nada dela como Patricia Cabot e todo mundo sempre me fala muito bem desses romances históricos dela, eu tenho aqui para ler Pode beijar a noiva mas não tive tempo ainda, e pelo que você comentou nessa resenha, tenho certeza que irei atrás de Aprendendo a seduzir muito em breve!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  12. A premissa desse livro não me atrai. Tudo bem que ela está presa ao noivo por uma dívida de gratidão, e sem o apoio da família não poderia romper o noivado, por ser um livro de época realmente faz total sentido. Mas aí ela procura outro para aprender a fazer amor? Essa parte não entra na minha cabeça. Não tenho vontade de ler, mesmo que acredite que gostaria bastante do Braden e da Emily.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  13. Oi, Delmara.

    Nossa estou louca por esse livro. Eu ja li varias resenhas positivas sobre a obra e quando soube que a editora ia fazer uma segunda edição fiquei mais doida ainda. Aliás, essa edição está muito linda. Gostei bastante da protagonista, apesar de no começo ser imatura, ela ter evoluído no decorrer da leitura.

    Amei sua resenha!
    Beijos!
    www.anebee.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oii, tudo bem?
    Eu confesso que a minha experiencia com romances de época não é das melhores, mas eu tenho visto muitas resenhas positivas a respeito dos livros da Patricia, e a sinopse desse livro me cativou, e a sua resenha ajudou muito rsrs. Então estou louca para poder conferir essa historia e saber o que vai acontecer no final.

    ResponderExcluir
  15. Oi ^^

    Infelizmente esta é uma obra que não me atrai :(
    Tenho uma certa resistência com obras que envolvam alguns costumes de época, como acatar o desejo dos pais, mesmo que isso seja contrário à vontade do personagem. Acho que preciso trabalhar mais esse meu lado chato hheheh

    ResponderExcluir
  16. Ei, tudo bem?
    Eu tenho muita curiosidade de conhecer as histórias da Meg com esse pseudônimo e parece que vou gostar bastante. Adoro romances de época e esse parece ser muito bom e divertido.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  17. oi flor, tudo bem?
    Eu sempre ouço falar muito bem desse livro e da autora, que deve ter seus encantos, mas a verdade é que romance de época não é algo que me atraia e que desperte minha curiosidade.
    Fica para uma próxima dica!
    bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir