Outubro Rosa

sexta-feira, outubro 10, 2014

Olá galerinha, o mês de outubro é marcado por uma maior ênfase na campanha contra o câncer de mama, então como mulher, profissional da área da saúde e leitora resolvi trazer esse post para vocês referente a esse assunto hoje.


O câncer de mama possui alta incidência entre as mulheres no Brasil, se descoberto tardiamente pode mutilar ou levar sua vítima ao óbito. Por essa razão faz-se importante o diagnóstico precoce, toda mulher deve fazer o auto exame da mama, não há necessidade de ter vergonha minhas caras, não é errado tocarmos nosso corpo. O auto exame realizado de forma regular facilita a descoberta de alterações sugestivas, sendo assim não se esqueçam, o auto exame é simples, mas extremamente importante. Mulheres se amem, se cuidem!


Mulheres acima de 40 anos ou com histórico de câncer de mama na família "devem" fazer a mamografia anualmente. Mas não devemos ter cuidado apenas com as mamas, o corpo humano é um todo e deve ser cuidado como tal, o exame preventivo (papa nicolau) também deve ser realizado regularmente, tal exame é fundamental a descoberta precoce do câncer do colo do útero, que assim como o câncer de mama é altamente incidente no Brasil, causando a morte de muitas mulheres. 

Alegroterapeutas (alunos da Faculdade do Sul da Bahia, FASB) na campanha contra o câncer de mama/Outubro Rosa
Então galerinha, essa data tem sua importância, pois através desse movimento mundial busca-se chamar a atenção das mulheres para importância do diagnóstico e tratamento precoce do câncer de mama. Então apoie você também essa causa, assuma sua responsabilidade sobre seu corpo e sua saúde e ajude a conscientizar as mulheres de sua vida.

Alegroterapeutas (alunos da Faculdade do Sul da Bahia, FASB) na campanha contra o câncer de mama/Outubro Rosa

História do Outubro Rosa

Tudo começou nos EUA, onde muitos estados tinham ações isoladas em relação ao câncer de mama e ou mamografia, sempre no mês de outubro, e, posteriormente com a aprovação do Congresso Americano, o mês de outubro transformou-se o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama, que agora é difundido no resto do mundo.

A história do Outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade (www).


 “Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas a prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. Para sensibilizar a população inicialmente as cidades se enfeitavam com os laços rosas, principalmente nos locais públicos, depois surgiram outras ações como corridas, desfile de modas com sobreviventes (de câncer de mama), partidas de boliche e etc. (www).


A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e etc. surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente.

A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em em torno de tão nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.” (www)

Literatura Outubro Rosa

Li um único livro que retrata as experiências e sensações de uma mulher portadora do câncer de mama de forma realística, um livro que me encantou e comoveu profundamente. Ler Dançando sobre cacos de vidros me fez olhar as pacientes oncológicas com as de uma forma diferenciada, é como se eu sentisse tudo o que elas sentem, pode parecer loucura uma pessoa que nunca teve um patologia grave como essa escrever tal coisa, acredito que para alguns essa declaração possa parecer um disparate total, mas é exatamente assim que me sinto. Ka Hancock é enfermeira e ao meu ver demonstrou um sensibilidade impressionante ao descrever situações cotidianas e referentes ao diagnóstico e tratamento da doença, o livro narra uma estória emocionante e extremamente reflexiva, por isso recomendo esse livro para todos. 

Titulo: Dançando Sobre Cacos de Vidro
Autor(a): Ka Hancock
Editora: Arqueiro
N° de páginas: 336
Resenha | Skoob
Lucy Houston e Mickey Chandler não deveriam se apaixonar. Os dois sofrem de doenças genéticas: Lucy tem um histórico familiar de câncer de mama muito agressivo e Mickey, um grave transtorno bipolar. No entanto, quando seus caminhos se cruzam, é impossível negar a atração entre eles. Contrariando toda a lógica que indicava que sua história não teria futuro, eles se casam e firmam – por escrito – um compromisso para fazer o relacionamento dar certo. Mickey promete tomar os remédios. Lucy promete não culpá-lo pelas coisas que ele não pode controlar. Mickey será sempre honesto. Lucy será paciente. Como em qualquer relação, eles têm dias bons e dias ruins – alguns terríveis. Depois que Lucy quase perde uma batalha contra o câncer, eles criam mais uma regra: nunca terão filhos, para não passar adiante sua herança genética. Porém, em seu 11° aniversário de casamento, durante uma consulta de rotina, Lucy é surpreendida com uma notícia extraordinária, quase um milagre, que vai mudar tudo o que ela e Mickey haviam planejado. De uma hora para outra todas as regras são jogadas pela janela e eles terão que redescobrir o verdadeiro significado do amor.

Encontre outras dicas no site OncoGuia.

Eu apoio o outubro rosa, apoio também um ano rosa e porque não uma vida rosa? Não devemos esperar para nos cuidar... Saúde sempre. Previna, trate, viva.

Confira Também

4 comentários

  1. campanhas de prevenção e divulgação de materiais e informações são imprescindíveis!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Thaila,
      a conscientização ainda é a melhor arma a favor da prevenção.

      Excluir
  2. Oi Del,
    Que post incrível sobre o tema! É algo que tem que ser dito, afinal se descoberto no início, suas chances de cura são infinitamente maiores. É uma campanha bonita e que traz grandes resultados. Parabéns por trazer isso ao blogger.

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Mariana,
      acho extremamente importante a conscientização...
      Afinal o fato de saber como prevenir pode salvar milhões de vidas.

      Excluir