Entrevista da autora Helenah - Os meus olhos que não eram meus.

domingo, outubro 26, 2014

Moro em Brasília, com minha família. Sou amante da poesia que, ao meu ver, se faz presente em todas as modalidades artísticas. E, por isso, amo a arte em geral. Quanto a trajetória do livro, a Bienal Internacional de São Paulo foi o lançamento de OS MEUS OLHOS QUE NÃO ERAM OS MEUS. Portanto, nem chegou a ter aquela expectativa, gerada pela espera... Saiu da TRADE BOOKS DO BRASIL quase que direto para a Bienal. O sucesso foi surpreendente, embora minha editora e eu acreditássemos que iria acontecer. E aconteceu, graças a Deus. Aproveito para agradecer a toda aquela gente maravilhosa que compareceu ao meu estande. Por acreditarem e prestigiarem esse projeto feito com tanto zelo. Eles não sabiam disso, mas o cenário do enredo desse romance é a grande São Paulo e, por incrível que pareça, deu a impressão de que São Paulo esperava-­o de braços e corações abertos. Foi lindo, fantástico, comovedor!

DE: Como nasceu o livro OS MEUS OLHOS QUE NÃO ERAM OS MEUS?

HE: Estava preparando um outro romance para ser editado, quando, de repente, amanheci com o título e o pano de fundo dessa história. E tal inspiração chegou tão prazerosamente dominadora que nem me deu o direito de decidir se a escreveria ou não. Aconteceu num sábado. Acordei com uma alegria imensa, como se o meu coração estivesse tão brilhante quanto os raios do Sol a contrastar com o céu de Brasília, que se mostrava com um azul puríssimo. E assim permaneci, diria que em estado de graça, do início ao último capítulo, a interagir com cada personagem de maneira vibrante.  

DE: Qual a sua principal inspiração para escrever este romance?

HE: Diria que a inspiração pela inspiração. Isto é, dar asas ao que o meu coração almeja e  acredita ser possível: um maior equilíbrio entre a emoção e a razão de nós, seres humanos.

DE: Quando você descobriu que queria ser escritora?

HE: Acho que não descobri, rsrs... Apenas me entreguei, me deixei levar...

DE: É preciso ser muito perseverante para tornar-se um escritor e publicar um livro?

HE: Para mim, foi. E muito!

DE: Como o Mariel entrou na sua vida e qual a importância dele na publicação e divulgação desta obra literária?

HE: De maneira natural. Talvez uma conspiração cósmica, como diria o físico e escritor Fritjof Capra.  A importância do Mariel foi e é fundamental. Sua longa experiência no mercado do show business, traz para a literatura uma produção editorial recheada de ousadia e alegria, um novo conceito. Como meu gestor literário, o Mariel criou o selo OH, Obras de Helenah, e já em sua primeira edição, lançou a "sinopse interativa", na qual Saulo Johnson Pierre, personagem principal de OS MEUS OLHOS QUE NÃO ERAM OS MEUS, narra sua história para o leitor. Uma ferramenta de pura inovação, o link entre ficção e realidade. Essa interatividade do livro foi a sensação dessa última Bienal, pois oportuniza às pessoas anteverem cenas daquilo que irão ler. E isso de maneira inteligente, ousada e breve. O projeto dele para o meu livro é uma junção de cores, musicalidade e movimento. 

DE: Que dicas você daria para quem está começando a escrever um livro? 

HE: Apaixone-se por esse livro. E, estando apaixonado, há toda uma entrega, um cuidado, uma atenção. Um querer fazer acontecer! 

DE: Você acha que a Educação deveria incentivar mais a leitura? Deveria levar para dentro da sala de aula o gosto pela literatura?

HE: Acho. Mas nada de obrigatoriedade, de cobranças. Apresentar a leitura como algo necessário, que faz parte natural da vida, do viver.... Todavia, de forma não direcionada, engessada.  Como por exemplo, oferecer as várias opções que o mundo da literatura nos proporciona. Tudo o que é levado a sério, porém, tratado com leveza,  traz encantamento e  vontade de querer fazer parte desse processo.
E quando você está fazendo qualquer coisa trivial, como cozinhar, por exemplo, continua pensando no que vai escrever em uma história?

Ih, rsrs.... Já queimei comida por causa disso. Porque não só penso, como corro para o computador a fim de registrar o que foi pensado. A inspiração é meio intrometida, rsrs... Tipo, penetra mesmo! Avisar pra quê? Afinal, sou eu que mando! — ela deve pensar.

DE: Você é  a favor de blogs, mas,  sabemos que muitos artistas famosos, como o Jared Leto são contra.Você é  a favor dessa liberdade de qualquer pessoa postar opiniões sobre seus livros, por exemplo?

HE: Sou a favor de tudo o que é feito com seriedade, conhecimento e responsabilidade. E, caso pensasse o contrário, já teria mudado de opinião. Afinal, acabo de conhecer um excelente profissional de blogs. Senti-me agraciada com tudo o que você disse, da forma que disse. Bibliófila é um blog que eu recomendo.

Beijos da Helenah.

Confira Também

7 comentários

  1. Adorei a entrevista. Gosto muito de ver conversas com escritores e o quanto revelam em entrevistas. Parabéns pela matéria. Imagino o quanto estejam lisonjeados por serem recomendados pela propria escritora. Isso é gratificante. Beijos

    www.iamcamilakellen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Daniel! Ainda não conhecia essa autora e gostei muito dela! A entrevista ficou muito boa, parabéns! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia a autora e nem o livro, então adorei a entrevista. Sempre é bom saber mais do que está rolando na literatura nacional.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro

    ResponderExcluir
  4. Oi Daniel, tudo bem?

    Adorei a entrevista com a autora. Não a conhecia ainda. Ela parece ser muito simpática. Concordo com a autora na questão dos blogs. Acho que os blogs, que realmente levam a sério o que fazem, são essenciais e estão ai para ajudar.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Daniel, como vai?
    Ainda não conhecia nem o livro nem a autora.
    Que capa maravilhosa é essa? Simplesmente maravilhosa.
    Essa autora sabe o que diz, adorei a entrevista.

    www.enquantoestavalendo.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Daniel,
    É sempre muito bom conhecer novos autores ainda não conhecia o livro nem a autora mas desejo muito sucesso para ela é sua obra que parece ser linda.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro, mas achei bem interessante e a capa é lindíssima! Adorei a entrevista e conhece-la um pouco mais!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir