Resenha #84 Paixão sem limites - Abbi Glines

sábado, dezembro 28, 2013

Já faz um tempinho que não trago uma resenha aqui para vocês, então hoje resolvi trazer a resenha do livro paixão sem limites que li já faz um tempinho, mas ainda não havia publicado a resenha. Finalmente finalizei e trouxe aqui pra vocês minha opinião a respeito do livro. Confiram a resenha

Titulo: Paixão sem limites
Autor(a): Abbi Glines
Editora: Arqueiro
N° de páginas: 192
Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.

Blayre é uma jovem forte e determinada que desde muito cedo teve que lidar com o lado difícil da vida, abandonada pelo pai após um acidente de carro em que sua irmã gêmea morreu e seu pai estava ao volante, ela cuidou sozinha da mãe doente, abriu mão da adolescência, dos bailes e namorados para ficar ao lado da mãe até o seu último minuto. Agora com a morte da mãe a jovem se vê sozinha, sem casa e sem dinheiro Blayre é obrigada pelas circunstâncias a procurar o pai que não vê a cinco anos. Ela não pretende viver com o pai muito tempo, quer apenas se estabilizar e viver por conta própria.

Ao chegar a casa do pai a jovem é recebida por Rush,  filho de sua madrasta, o rapaz não é nada amável com Blayre, que se vê vivendo de favor na casa do Bad boy, filho de roqueiro, incrivelmente lindo porém muito hostil a primeira vista. Mas Blayre não está ali para se envolver com seu irmão postiço que aparentemente lhe odeia, ela quer apenas um teto sobre sua cabeça até ter onde morar e Rush lhe deu um prazo, um mês para conseguir um emprego, juntar um dinheiro e sair de sua vida.

Mas assim como Blayre se interessou por Rush, o rapaz não é indiferente a ela e passa a fazer de tudo para evitar se envolver intimamente com a filha do homem que ele odeia. A atração entre os dois é palpável fazendo com que a convivência sob o mesmo teto seja insuportável para os dois. Blayre tem que lidar com a vida sexual intensamente ativa de Rush. As várias festas e mulheres que fazem parte das noites do jovem perturbam a paz de Blayre, mas ela resiste a tudo da melhor maneira possível. Por outro lado Rush não parece tão resistente a influência que Blayre tem sobre os rapazes, ela é linda e encantadora e não demora muito até que Wood chefe da moça se encante por ela, isso acaba desestabilizando de vez Rush. 

O ciúmes não é o único porém nessa relação há também Nan a irmã caçula de Rush que odeia Blayre com todas suas forças. Tamanho ódio tem seu motivo oculto por um segredo que todos se recusam a compartilhar com Blayre. A jovem então se vê insegura e no escuro, tendo que lidar com as hostilidades de Nan, que não perde a oportunidade de atacá-la. Acontece que Blayre está mais envolvida no segredo de Nan do que jamais imaginou. 

Apesar do enredo ser intimamente focado em Blayre e Rush, me deixei conquistar por dois personagens secundários, Grant irmão de Rush, é um amor, sempre gentil ajudou Blaire desde o início como pode, apesar de não ter tido muito espaço na trama, as poucas vezes que apareceu deixou uma boa impressão. E Beth, colega de trabalho de Blayre, totalmente avoada mas com um coração bom, aprende grandes lições com a nossa protagonista, gostei da espontaneidade da garota e fiquei feliz com o desfecho que a autora deu para ela nesse livro.

O livro trás uma narrativa sensual, provocativa e envolvente, esse fato foi um pouco inesperado, apesar do título não estava esperando que fosse haver uma abordagem mais íntima, isso não muda o fato de que o livro faz meu estilo de leitura, um misto de belo desastre, inferno de Gabriel, 50 tons, posso até dizes que esse tipo de narrativa está se tornando clichê, mas não me importo porque amo essa mistura de paixão, amor, obsessão e controle, a trama nos trás personagens fortes e marcantes, que me proporcionou uma leitura eletrizante, que só larguei quando conclui. 

A capa trás a personagem principal Blayre, amei os tons de rosa, principalmente o da última capa que é toda rosa. O livro trás uma diagramação simples, capítulos curtos, possui páginas amarelas e trás as queridas orelhas, letras de tamanho agradável. Recomendo o livro para todos os fãs de romances conturbados, intensos e New adult.

Bom

Confira esse e outros livros, além de muitas novidades 
legais na Fan Page da editora.

Confira Também

10 comentários

  1. Eu li o livro, até gostei, mas não é um dos meus favoritos. Aí fui correndo ler a continuação em inglês e me decepcionei mais ainda. Achei a Blayre uma protagonista meio sem sal e não gostei do Rush, achei ele muito idiota (mas isso foi só no segundo livro). O que salvou foi a Beth, totalmente louca, mas que é uma amiga muito leal e gente boa. E também gostei bastante do Grant, que foi quem pareceu se importar com a Blayre durante todo o desenvolvimento da história.

    http://livinhas-place.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério que o segundo livro não é bom??? Estou louca para ler a continuação,
      pensei em mil coisas que aconteceram, a Beth realmente é muito legal e o Grant é um amorzinho adoro ele.

      Excluir
  2. Oi Del, tudo bem...
    Como posso descrever o tanto que gostei de sua resenha super bem construída???
    Eu estou louca para ler paixão sem limites... estou cada vez mais adorando os romances new adult, que tem toda essa conturbação... esses dramas intensos e tudo mais para que nós leitores fiquemos cada vez mais presos na leitura. Sua resenha me encantou e me deixou ainda mais afim de ler esse livro... Xero querida e um feliz ano novo pra ti...

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Di,
      também estou super curtindo os New adults a intensidade dos personagens é eletrizante e deixam a leitura mais interessante.

      Excluir
  3. Oi Del, essa infelizmente não foi uma história que me convenceu. A contrário de você, não curto essas paixões intensas meio doentias, cheias de tempestades e calmarias, como Belo Desastre, por exemplo, além de ter achado várias situações extremamente forçadas. Mas sei reconhecer que a narrativa é sim viciante, não consegui parar de ler antes de terminá-lo, e sei que irá encantar muita gente. Ótima resenha. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi,
      Já tinha lido na sua resenha que você não curtiu muito a estória, eu por outro lado gostei bastante e estou louca pela continuação e belo desastre é um dos livros da minha lista de favoritos, acredito que seja justamente pela escrita viciante, gosto de livros que me prendem e só me largam quando eu termino.

      Excluir
  4. Já vi muitas resenhas sobre esse livro, e o que mais me chama a atenção pra comprá-lo é que me identifico muito com a personagem. Adoro.

    BLOG: NAHBOA?!
    FANPAGE: NAHBOA?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nathalia,
      fiquei curiosa para saber em que você se identifica com a Blayre hehe

      Excluir
  5. Oi Del, tudo bem?

    Fui no evento de divulgação desse livro aqui no Rio e não me chamou a atenção não. Principalmente quando compararam com Belo Desastre, um livro que eu não gostei. Aí desisti de ler.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, sério Kel??? Pois amei belo desastre e amei paixão sem limites.

      Excluir