26 de outubro de 2013

Resenha #68 Jardim de Inverno - Kristin Hannah

O livro foi pego sem grandes expectativas em meio à tantos outros livros aguardando para serem lidos, eu nunca iria imaginar o quanto essa leitura me afetaria, de uma forma que apenas outro livro tinha me afetado; Jardim de inverno foi mais do que surpreendente, foi algo maravilhoso, transcendente até, algo sem definição certa sobre a sua leitura e sobre todas as emoções que um 'simples' livro poderia despertar em alguém.

Titulo: Jardim de Inverno
Autor(a): Kristin Hannah
Editora: Novo Conceito
N° de páginas: 416
Meredith e Nina Whiston são tão diferentes quanto duas irmãs podem ser. Uma ficou em casa para cuidar dos filhos e da família. A outra seguiu seus sonhos e viajou o mundo para tornar-se uma fotojornalista famosa. No entanto, com a doença de seu amado pai, as irmãs encontram-se novamente, agora ao lado de sua fria mãe, Anya, que, mesmo nesta situação, não consegue oferecer qualquer conforto às filhas. A verdade é que Anya tem um motivo muito forte para ser assim distante: uma comovente história de amor que se estende por mais de 65 anos entre a gelada Leningrado da Segunda Guerra e o não menos frio Alasca. Para cumprir uma promessa ao pai em seu leito de morte, as irmãs Whiston deverão se esforçar e fazer com que a mãe lhes conte esta extraordinária história. Meredith e Nina vão, finalmente, conhecer o passado secreto de sua mãe e descobrir uma verdade tão terrível que abalará o alicerce de sua família… E mudará tudo o que elas pensam que são. 

O livro fala sobre duas irmãs completamente diferentes e sua mãe, Anya. Meredith, é a dona de casa exemplar, preocupada sempre com os outros e não muito consigo mesma, perfeccionista em seus deveres e afazeres, mas a que sempre quis chamar atenção da mãe, e a que mais parece ter se decepcionado com essa figura materna idealizada que nunca teve. Nina é aventureira, aprendeu cedo à não esperar muito da mãe, tornou-se uma fotógrafa renomada, viajante em vários países onde ocorria alguma tragédia; seu ponto de refúgio na volta para casa era seu pai, que era o que interligava as duas irmãs à mãe, sempre fria e distante, mesmo muito presente fisicamente. Com a morte do pai, a vida dessas três mulheres muda drasticamente e o ponto-chave para toda essa mudança acaba sendo um conto de fadas inacabado, que sempre fora contado por Anya, a mãe misteriosamente fria que se tornava alguém delicada e transcendental quando contava suas estórias.

Jardim de inverno não fala somente um drama familiar; a mãe e suas duas filhas que nunca a compreenderam muito bem e que até tentaram deixar de amá-la por tantas decepções que a mãe as proporcionou. Nem somente sobre uma história antiga que fez parte da vida de uma figura que não demonstra ser totalmente quem é ou quem foi. Ele é a mescla do que falei acima e mais alguns elementos. Durante a leitura não pude deixar de tentar achar palavras para conceituar a obra. Jardim de inverno é intimista, emocionante, profundo e impactante.


Nesse enredo parece não haver personagens secundários; por mais que o trio de mulheres seja o foco principal de toda a história, os outros que aparecem ao longo do enredo têm sua importância junto às outras personagens e não são superficiais em suas aparições. O pai sonhador e amável de Meredith e Nina, o marido de Meredith que a conhece tão bem por estar com ela desde pequeno, a mãe de Anya, que lutou bravamente como sua filha. É um enredo carregado de personagens marcantes, estórias que se entrelaçam e te conduzem para um desejo enorme de continuar a leitura e não parar, por não querer deixar de lado o que está sendo contado ali.

Me emocionei várias vezes enquanto lia Jardim de inverso, e toda a riqueza dessa obra só me fascinava cada vez mais, não só nos personagens, na história dentro de outra história narrada, mas também nos cenários descritos, nos detalhes mantidos, nas cenas necessárias para a construção em nossa mente sobre cada personagem importante para entender a trama. Em toda leitura que faço imagino os lugares e as pessoas das histórias, mas com esse livro algo foi além e quis fazer parte dela, quis estar ali, vendo de perto algumas cenas marcantes ou algumas paisagens descritas, como o jardim de inverno de Anya.

É um livro sobre mulheres fortes, determinadas, confusas, magoadas, mas principalmente guerreiras. É um livro sobre amor mas também sobre perdas, milagres, segredos que nunca deveriam ser escondidos e famílias reconstituídas através de suas descobertas.

A capacidade desse livro te emocionar é grande e parece que todas as descrições das qualidades que ele tem são poucas para realmente descrever o que Jardim de inverno é. Recomendo muito à todos que amam uma leitura intimista, emocionante, tocante, que irá te fazer chorar como uma criança quando terminar a leitura e que irá perdurar em sua memória por um bom tempo, por que livros bons marcam, quem sabe para sempre.

6 comentários

  1. Já li muitas resenhas favoráveis sobre esse livro. Dizem que é belíssimo e emocionante. Espero poder ter a oportunidade de lê-lo em breve. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Del, tudo bem, flor?

    Menina, eu sou doida pra ler esse livro. Sou meio durona com livros. Me emociono sim, fico com aquele nó na garganta, sabe? Mas, na maioria das vezes, não choro. Vamos ver como vou reagir a Jardim de Inverno.

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Todo mundo fala que esse livro é lindo lindo e lindo x.x
    Adoro livros assim!
    Estou precisando mesmo de um livro que me faça chorar ultimamente rs

    beiijos,
    Paula
    http://psicosedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu acho a capa desse livro linda, e pelo que você descreveu não é só a capa, a história também deve ser muito bela, e emocionante.
    Adorei a resenha, deu pra sentir sua emoção em narrar os fatos.

    Bjks

    Patty Santos - Blog Coração de Tinta
    http://www.coracaodetinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Sempre ouço bons comentários a respeitos dos livros desta autora.
    Como gosto de livros que tenham este teor mais intimista e impactante, provavelmente lerei o livro.
    Abraço,
    Alê
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Que resenha Jeniffer, não tinha lido ainda nenhuma deste livro, mas...amei.Gostei da forma em que você descreveu as historias e de como elas mexeram com você, os lugares os dramas, nossa tudo.
    E assim como você amor livros marcantes, aqueles que nos ensinam e nos dão uma lição.E por isso o livro entrou em minha lista.
    Parabéns flor, amei a resenha!

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir