Resenha #67 O teorema Katherine - John Green

outubro 22, 2013
Mais um livro de John Green como uma das minhas leituras obrigatórias. Para quem leu minha resenha de A culpa é das estrelas viu que amei o autor, amei a estória, me emocionei muito e fiquei sedenta de mais John Green. Eis que surgiu a oportunidade de ler O teorema de Katherine, graças à uma amiga querida, e que bom que essa oportunidade surgiu logo.

Titulo: O teorema Katherine
Autor(a): John Green
Editora: Intrínseca
N° de páginas: 288
Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

Colin conhece Katherine, se apaixona por ela, Katherine gosta de Colin, eles namoram, mas logo Colin é dispensado pela Katherine. E assim a estória se repete por 19 vezes ao longo dos curtos anos de Colin. Após ser dispensando pela K-19, Colin está mais do que deprimido e angustiado, e junto com Hassan, seu grande amigo árabe, decide fazer uma viagem de carro sem destino certo. E assim, no Rabecão de Satã (nome do carro), os dois amigos acabam 'estacionando' em Gutshot, Tenesse, parados pela curiosidade de Colin em ver o túmulo de Francisco Ferdinando (exatamente aquele que foi o estopim da Primeira Guerra Mundial).

Naquela cidade pacata, Colin e Hassan descobrem-se em novas atividades, conhecendo novas pessoas e principalmente Colin, pois ali começa a elaborar seu Teorema Katherine, o teorema que calcula quem irá terminar com quem em um relacionamento amoroso.

Durante a leitura, lembrei muito de Resposta Certa de David Nicholls, onde temos um protagonista nerd com suas desilusões amorosas; mas ao contrário de Brian , Colin não é irritante por sempre estar pensando nas 'Katherine's' que já apareceram em sua vida ou em suas explicações científicas, muito presentes na narrativa e nas notas de rodapé (que são muitas e na maioria, engraçadas). Não sei vocês, mas gosto de personagens nerds, por mais irritantes que podem ser quando existe uma garota idealizada por eles. Porém, Hassan, o amigo árabe e que traz ao livro todo um vocabulário diferente junto com Colin (que fala nada menos que 11 idiomas) também rouba a cena com suas tiradas sarcásticas e engraçadas.

É um romance jovem e tem seus clichês, mas não decepciona. A narrativa de John, novamente, flui muito bem e o autor nos convence a cada novo capítulo que sua estória irá ficar mais interessante ainda e que seus personagens tem um quê de real e que podem fazer-se identificar com o leitor.

Recomendo muito aos fãs de John, aos que leram A culpa é das estrelas e gostaram e aos que não leram, também é um bom livro para conhecer a obra do autor (mesmo tendo opiniões contrárias à minha), se você gosta de romances nerds com alto teor informativo e cômico ou de romance com muita matemática, O Teorema Katherine deve ser sua próxima leitura.

4 comentários:

  1. Oi!
    Adorei a resenha! Fiquei ainda mais curiosa. Haha
    Estou louca para ler esse livro, mas ainda não tive tempo.
    Devo comprar ele em e-book, mas só final do ano.

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu estou com esse livro na minha estante e pretendo lê-lo ainda esse ano. Como você disse... tem algumas opiniões controvérsias sobre esse livro rs
    Vou tentar ler sem esperar nada de ruim kkkk
    bjs
    http://letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ai eu amei demais esse livro. Achei tão divertido, inteligente e bem humorado. John tem a sua magia, não adianta. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Jenniefer!
    Eu também fiquei sedenta por mais John Green depois de ler ACEDE e, assim como você, minha experiência seguinte foi com O Teorema e eu adorei o livro. Divertidíssimo! Acho que por ele ser tão engraçado e ter uma profundidade menos óbvia que a de ACEDE, muitos leitores não a identificam.
    Não li Resposta Certa, mas quando um lviro é comparado a um do John Green ele certamente merece a minha atenção, rsrs.
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir