26 de maio de 2013

Um erro tipográfico célebre


Oi Bibliófilos.! Sabemos que dependendo da editora é comum encontrarmos falhas na revisão livro, fazendo com que nós leitores tenhamos acesso livros com alguns erros ortográficos. Mas vocês já imaginaram um livro com tal erro se tornar algo raro?? É o que vamos ver no "Questão Cultural" de hoje.
Qualquer colecionador de livros sabe que a primeira edição de uma obra é sempre mais valiosa que as outras, apesar de muitas vezes ter sido impressa em papel ruim ou da má qualidade de sua impressão. O seu valor acaba sendo alto justamente porque são raros e pouca gente os possui. Mas, há casos em que uma primeira edição torna-se mais valorizada devido a um erro tipográfico que escapou à revisão do editor ou do autor e foi parar nas livrarias. Corrigido o erro nas edições subsequentes  estes exemplares conquistam então o status de raridade bibliográfica. Este é o caso da primeira edição das Poesias Completas de Machado de Assis, publicado em 1902 pela Livraria Garnier.

No começo do século passado quase todos os livros desta editora eram impressos na França, mas, apesar da revisão cuidadosa que era feita em suas publicações, às vezes escapavam alguns erros. E foi justamente nesta obra, do mais importante autor brasileiro, que escapou um erro gravíssimo  Machado escrevera à página 20, no prefácio, “… cegara o juízo …”, e o tipógrafo francês trocou o e por um a! O erro só foi percebido depois que a edição já estava na livraria e alguns exemplares tinham sido vendidos. Para corrigir o erro, um empregado da livraria (Everardo Lemos) sugeriu raspar com cuidado a letra a e escrever a letra e com tinta nanquim. Depois o editor Garnier providenciou a reimpressão da folha onde aparecia o erro, para substituí-la em todos os exemplares que ainda não tinham sido vendidos…

Por causa disso existem três tipos de exemplares da primeira edição das Poesias Completas de Machado de Assis: o primeiro sem a correção (raríssimo) com a palavra cagara, o segundo com a correção feita a mão e o terceiro com a folha impressa sem o erro. O felizardo que possuir em sua biblioteca um exemplar sem a correção tem em mãos uma obra cobiçada por qualquer bibliófilo digno deste nome…

Fonte: Rubens Borba de Moraes, O Bibliófilo Aprendiz, Cia Ed. Nacional, 2ª Ed., 1975)

9 comentários

  1. NOSSA! Nem sei o que eu faria se fosse o Machado!!! Mas assim, costumo não me incomodar mt com alguns errinhos tipo pontuação, virgula, acento. As vezes são coisinhas bobas que a gente sempre deixa passar mesmo. Mas essa do cagara... uahuahuahuahua aijesus!

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Hey Hey

    Caraca! Apesar dos apesares eu não acho livros com erros 'queridinhos' mesmo sendo a primeira edição.
    Na verdade eu fico chateado com o trabalho de certas editoras em certos exemplares! A hospedeira é o mais zuado da minha estante, por exemplo. :(

    Adorei o post - amo essa coluna!
    Um Beijo del
    http://apanhadordelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oie Delmara =D

    Eu tenho a 1° Edição de Harry Potter e a Pedra Filosofa lançada no Brasil e não me desfaço dela por nada rs...

    Adoro essa coluna do seu blog!

    Beijos e uma ótima semana!
    ;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  4. Adoro essas colunas aqui no seu blog. Achei super interessante. Imagine o trabalho para raspar a letra em todos os livros?

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Muito legal essa coluna ^-^ Interessante essa história do livro do Machado; deve ter sido uma loucura quando notaram isso após vender o livro hein?! O.O Ou talvez não, devem ter até gostado XD (eu gostaria de ter uma edição assim ^^').
    Não me importo muito com alguns erros que vem nos livros; contando que dê para entender, tá bom :)

    Beijinhos e boas leituras

    ResponderExcluir
  6. Oi, adorei esse post!
    Eu tnbo várias 1as edições de livros, vou guqrdá-las com mais cudado agora!
    Hahaj beijoos

    ResponderExcluir
  7. Caramba!!!! Que baita erro ortográfico, hein.
    Daqueles que alteram totalmente o sentido da frase.
    Aproveitei minha visita, para me tornar sua seguidora.
    E aproveito pra agradecer a sua visita, lá no meu blog.
    Bjs.:
    Sil
    http://meusdevaneiosescritos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Não sabia disso, bem interessante! Quem será que tem esse exemplar raro? haha bem legal a história :)

    Estou seguindo o blog. Beijo!

    http://pontodasletrasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Ual. Dessa eu não sabia mesmo. E achei a história ótima, livros sempre tem boas histórias e não só as que estão escritas. Amei seu blog :)

    Beijoos!

    ResponderExcluir