Resenha #33 A mulher Secreta - Victória Holt

segunda-feira, maio 20, 2013

Mais uma resenha de um livro que difere de todos que já li. Nessa leitura pude perceber várias coisas que sempre houvi falar mas que nunca tinha visto pessoalmente. Mas que apesar das más impressões iniciais, me presenteou com um desfecho surpreendente.

Titulo: A mulher Secreta
Autor: Victória Holt
Editora: Círculo do Livro
N° de páginas:  390
Para todas as aparências Anna Brett era apenas uma jovem mulher, capaz e tranquila, cuja única ambição era dar continuidade ao rentável e antigo negócio de antiguidades que herdara da tia solteirona, mas na realidade ela vivia acalentando a lembrança de um momento de sonho em seu passado que compartilhara com um belo homem de olhos azuis. De repente este momento volta para assombrá-la e para mudar o rumo de sua vida, conduzindo-a por caminhos cheios de perigo, ódio e amor.


A mulher secreta conta a estória de Anna Brett, uma jovem que foi criada pela Tia Charlotte, na Mansão da Rainha, a casa onde a Rainha Elizabeth passou um noite.

Quando Anna chegou a mansão era uma jovem curiosa e falante, cheia de vida como a maioria das crianças com 8 anos, seu pai era um soldado e vivia na Índia, deixou Anna ao encargo de tia Charlotte sua irmã que vivia na Inglaterra pois desejava que ela pudesse ter uma boa educação. Já tia Charlotte viu em Anna uma forma de aplacar sua solidão.

Para Anna deixar seus pais e ir viver em uma terra distante foi muito difícil, mas guardava em si a esperança de rever os pais amados. Quando sua mãe morre bruscamente, e logo em seguida o seu pai, Anna se vê aprisionada a sua única parente viva, tia Charlotte, uma mulher amarga que passou a vida inteira se dedicando exclusivamente a um negócio de antiguidade.

Ainda na infância Anna conhece Redvers Stretton e se encanta pela seus olhos azuis profundos, sua alegria espontânea e sorriso fácil. O encontro é breve, mas bastou para marcar Anna e nunca deixá-la esquecer deste momento.

Anna começa a se interessar pelas antiguidades que fazem a casa em que vive parecer um museu, então sua tia resolve ensiná-la tudo o que sabe, já planejando ter uma companheira nos negócios e futuramente uma substituta. E assim Anna aos poucos vai se tornando como ela, uma solteirona, solitária que vive para se dedicar as antiguidades. Mas secretamente Anna começa a odiar a tia em segredo. Então quando esta sofre um acidente e torna-se inválida ela assume o negócio, o que desperta o ódio da tia para com ela. Para cuidar da tia acamada Anna contrata Chantel Loman uma jovem enfermeira, cheia de vida e que possui uma beleza espetacular. Anna e Chantel se tornam grandes amigas. A amizade ajuda Anna a suportar o fardo e a se livrar da solidão.

A vida de Anna vira de cabeça para baixo quando sua tia morre misteriosamente, e todas as suspeitas caem sobre a própria Anna, que seria a herdeira de todos os bens. Após ser apontada como possível causadora da morte da tia, Anna reencontra Red de novo, só que desta vez eles estarão embarcando em uma longa viagem de navio onde ela foi contratada para cuidar do filho dele, e Chantel da esposa que está muito doente. A viagem os leva rumo a uma ilha cheia de mistérios e superstições.

Confesso que inicialmente a leitura desse livro não me agradou nenhum pouquinho, na verdade só li porque me emprestaram e eu não pretendia comprá-lo, e não costumo desperdiçar a oportunidade de ler um livro que talvez eu nunca mais encontre. A leitura inicial é arrastada e cansativa, sem falar que o livro está repleto de erros ortográficos e de acentuação (confesso que nunca havia lido um livro com erros assim). Sem falar que a capa não é seu ponto forte, sinceramente achei bem feia.

Mas tudo começa acontecer durante a viagem, a partir deste ponto a estória ganha um novo ritmo e mais emoções. O desenrolar da trama fica bem mais instigante. Não é um dos melhores livros, mas também não é um dos piores. O Red é um personagem galante e apaixonante, Chantel também é muito viva e positiva, já a protagonista Anna não me agradou, ela é muito negativa e insegura, está sempre se menosprezando, mas também é prudente e não age de forma impulsiva, como se fosse um ser irracional. Sem falar que a estória desse livro é surpreendente e o desfecho me deixou de boca aberta.

Enfim, indico o livro para pessoas pacientes que se comprometam a não abandonar o livro até que ele chegue na parte bacana.

Regular

Confira Também

12 comentários

  1. Confesso que não me chamou atenção :/

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Logo de cara ele não chama mesmo não... Mas ele não é de todo ruim, tem um bom desenvolvimento.

      Excluir
  2. Realmente a capa não é muito bonita, mas a historia de chamou a atenção, gosto de historias assim, porém só o não gostei foram os erros de português, tipo como assim ? Também nunca vi nenhum livro com erros assim... Vou ver se acho para ler online mesmo, fiquei curiosa para saber o desfecho final.

    beijos,
    http://janamelomakeup.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que os erros eram muito óbvios com estôuro, êle entre outros, esses só os erros de acentuação fora os ortográficos. :p

      Excluir
  3. Nunca vi falar nada desse livro. Eu gostei da capa, me chamou a atenção. Já li vários livros assim que no começo a gente até pensa em desistir, mas depois fica bom. Posso citar o caso de A cada das Orquídeas e de Os homens que não amavam as mulheres, são dois livros que a leitura segue arrastada e depois da pagina 100 pra lá você não consegue largar.
    Você pediu o link do meu skoob. É esse aqui: http://www.skoob.com.br/usuario/413069

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar do começo lento, o livro guarda algo surpreendente, com certeza me arrependeria se não o tivesse lido.

      Excluir
  4. Oi Delmara!
    Não conhecia esse livro, mas a história parece ser interessante, apesar do começo devagar e dos erros...
    Pena que a capa não chama atenção alguma!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É essa é a capa do livro que eu li, mas vi outras edições com umas capas mais bonitinhas.

      Excluir
  5. Acho que eu não ia conseguir ler esse livro. Não sou de desistir de livro, mas ver que ele não tá bom me dá o maior desanimo! É tipo quando eu li Morte Súbita! Nossa, eu detestei o livro, mas cheguei até o final, depois de longos 17 dias ='(

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Nunca tinha ouvido falar nadinha desse livro e agora que sei sobre ele também não me interessei.

    Livros que enrolam demais no começo até chegar na parte boa são os livros que eu prefiro nem começar a ler.

    Beijos,
    Letícia - Literature Diary

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Não sei se leria esse livro. :/
    Não curti a premissa e nem a capa me convenceu. Sobre o começo ser lento, foi outro colaborador para que eu não leia, pois estou evitando livros assim.
    Fico feliz que você não tenha desistido da leitura e no final, tenha te agradado. (:
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Confesso que nunca tinha ouvido falar do livro. Gostei muito da sua opinião sobre o livro expondo os pontos positivos e negativos. Não sei se seria um livro que leria, mas quem sabe.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir